.: Destaque:

Pesquisadores da UFPB descrevem aminoácidos como alimentos funcionais

Isso mesmo. Pesquisadores da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) desafiaram a utilidade nutricional dos aminoácidos para poedeiras e chegaram à conclusão de que eles não são apenas facilitadores de desempenho animal, mas também alimentos funcionais. As exigências nutricionais das galinhas poedeiras são influenciadas por diversos fatores, entre eles podemos citar a linhagem, a produção em massa de ovos, o nível de energia da ração, composição e digestibilidade dos alimentos, temperatura do ambiente de criação, instalações, densidade de alojamento, espaço no comedouro e método de determinação das exigências nutricionais. Como dito antes, a complexidade da alimentação das galinhas poedeiras é ainda testada no momento da formulação das rações.

Muito se comenta sobre a utilização do conceito da Proteína Ideal nas formulações das rações para aves. Esse conceito já está amplamente utilizado e bem consagrado, pois podemos dizer com certeza que os efeitos já são conhecidos e não há mais motivos para formulações usando ainda a proteína bruta como base. Os aminoácidos industriais suplementam perfeitamente as rações e a tornam a cada dia mais completa e possibilitam melhores índices produtivos. Mas em relação aos dados recentes, sutilmente nos gera uma grande e importante dúvida. Será que as práticas mais modernas de formulação de ração como a que comentamos antes só melhoram os índices produtivos? E antes de melhorar a produção de ovos, por exemplo, o que ocorre na poedeira para que ela possa aumentar o número de ovos postos? Essas questões nos remetem à evidência clara e fisiológica de que a ave só melhora o seu desempenho produtivo se houver condições fisiológicas para isso, certo? Sim, claro! Então, o que ocorre de verdade?

Pensando nisso, uma pesquisa foi desenvolvida para avaliar os efeitos de níveis crescentes de triptofano digestível nas rações de galinhas poedeiras leves. O estudo se baseou em formulações à base de milho e de farelo de soja, atendendo as recomendações de Rostagno et al. (2005), pois na época do projeto tais tabelas eram as mais recentes. Foram avaliados os resultados de dados de desempenho e de qualidade interna e externa de ovos. Mas isso não foi tudo, avaliações histológicas do aparelho reprodutivo e digestório das aves foram feitas com o objetivo maior de responder questões anteriormente expostas. Leia a íntegra do artigo no nosso acervo de trabalhos técnicos.

Aminoácidos funcionais na nutrição de poedeiras – Lima, M.R , Costa, F.G.P, Guerra, R.R, Dantas, L.S, Cavalcante, L.E.

Produção
Autores

Aspectos sobre a nutrição de poedeiras criadas até idades mais avançadas

Galinhas mais velhas produzem ovos com maior peso, com maior conteúdo de gema, mas com reduzida espessura de casca e menor produção por ave alojada. Esse é um desafio contra a natureza biológica que demanda a necessidade de que os geneticistas invistam seriamente no alongamento do período de produção da ave, com qualidade interna e da casca. Esse desafio não é fácil de ser vencido. Ainda mais quando as linhagens modernas visam à produção de até 500 ovos para galinhas até 100 semanas de vida. As preocupações em combinar a produtividade e a qualidade do ovo produzido, devem passar pelas normas relacionadas com o bem-estar na produção animal. Estes conceitos vêm sendo rapidamente aceitos pelos consumidores em países europeus, na Ásia, no Canadá e nos Estados Unidos (FAO - HSUS, 2007). No Brasil, a UBABEF, com apoio da EMBRAPA e Universidades Brasileiras, lançou os protocolos de bemestar e de boas práticas de produção em postura comercial para oferecer subsídios aos produtores e aos importadores de produtos brasileiros. Estudos com produção efetuados dentro de padrões modernos remetem pesquisadores e produtores a novas normas que incluem estudos com conforto, ambiente adequado e bem estar animal e evitar práticas que provoquem dor, desconforto e mortalidade com máxima produção (Gonzales, 2011, Lay Jr. et al., 2011).

Carvalho, F. B.
Stringhini, J. H.
Jaenisch, F.R.F
Rocha,F.R.T
Mello,H.H.C
Santos, B.M

Influência da Cantaxantina e da idade sobre a fertilidade de matrizes pesadas

A reação de radicais livres (RL) com ácidos graxos poliinsaturados (PUFA) inicia um processo em cadeia conhecido como peroxidação lipídica em sistemas vivos, que altera a estrutura das membranas celulares e dos aminoácidos, provoca mudanças nas atividades enzimáticas e ataca o DNA.

Lara, L. J. C.
Baião, N. C.
Rocha J. S. R.
Barbosa, V.M.
Pompeu, M.A.
Miranda, D. J. A.

Criação Agroecológica de Aves em Aviários Móveis

Os Aviários Móveis foram descritos no livro Criação de Galinhas em Sistemas Agroecológicos de autoria de Salles (2005) e são cercados móveis que permitem às aves expressar seus comportamentos naturais e, portanto, proporcionam conforto e bem estar.

Faria Filho, D. E.
Dias, A.N.
Matos Júnior, J.B.
Veloso, A. L. C.
Fernandes, V.

Avaliação de programa de muda induzida através de parâmetros comportamentais e fisiológicos

Em função do grande interesse por parte de mercados globalizados em áreas como bem-estar e práticas de manejo adotadas na produção de ovos comerciais, a avaliação de protocolos alternativos ao procedimento convencional para indução de muda em poedeiras comerciais tem sido alvo de muitas pesquisas e discussões nos últimos anos.

Mazzuco, H.
Avila, V. S.
Coldebella, A.
Irineo, J.S.F.
Row, V.F.B.

Efeito da idade da matriz e da forma física da ração pré-inicial no desempenho de frangos provenientes de ovos de pesos semelhantes

O peso do pinto de um dia está relacionado ao peso do ovo incubado e consequentemente à idade da matriz, uma vez que matrizes adultas tendem a produzir ovos maiores. Entretanto é possível ocorrer ovos de pesos semelhantes dentro de lotes de matrizes de idades distintas, porém, com composições diferentes.

Menten, J. F. M.
Traldi, A. B.
Racanicci, A. M. C.
Silva, C. S.
Rizzo, P. V.
Santarosa, J.

Pontos críticos de temperatura do Incubatório

O incubatório é um componente essencial na cadeia produtiva da avicultura. O sucesso desta atividade inclui melhores condições de manejo (2), pois, mesmo mantendo o ajuste de temperatura (T), umidade (UR) e ventilação do ar (VA), não significa que todos os pontos estejam em uniformidade. A diferença de T e UR podem incidir em menor índice de eclodibilidade (2). O objetivo desse trabalho foi identificar os pontos críticos no incubatório, que utiliza incubadora de estágio múltiplo, quanto ao controle da T e UR.

Nääs, I. A.
Pereira D.F.
Menezes, A. G.
Batista, E. S.
Nascimento, G. R.
Guimarães, N. K. C.

Nossos Parceiros
AdisseoMSD
DeHeusAgroceres
PleyadesBoehringer Ingelheim