.: Destaque:

Pesquisadores da UFPB descrevem aminoácidos como alimentos funcionais

Isso mesmo. Pesquisadores da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) desafiaram a utilidade nutricional dos aminoácidos para poedeiras e chegaram à conclusão de que eles não são apenas facilitadores de desempenho animal, mas também alimentos funcionais. As exigências nutricionais das galinhas poedeiras são influenciadas por diversos fatores, entre eles podemos citar a linhagem, a produção em massa de ovos, o nível de energia da ração, composição e digestibilidade dos alimentos, temperatura do ambiente de criação, instalações, densidade de alojamento, espaço no comedouro e método de determinação das exigências nutricionais. Como dito antes, a complexidade da alimentação das galinhas poedeiras é ainda testada no momento da formulação das rações.

Muito se comenta sobre a utilização do conceito da Proteína Ideal nas formulações das rações para aves. Esse conceito já está amplamente utilizado e bem consagrado, pois podemos dizer com certeza que os efeitos já são conhecidos e não há mais motivos para formulações usando ainda a proteína bruta como base. Os aminoácidos industriais suplementam perfeitamente as rações e a tornam a cada dia mais completa e possibilitam melhores índices produtivos. Mas em relação aos dados recentes, sutilmente nos gera uma grande e importante dúvida. Será que as práticas mais modernas de formulação de ração como a que comentamos antes só melhoram os índices produtivos? E antes de melhorar a produção de ovos, por exemplo, o que ocorre na poedeira para que ela possa aumentar o número de ovos postos? Essas questões nos remetem à evidência clara e fisiológica de que a ave só melhora o seu desempenho produtivo se houver condições fisiológicas para isso, certo? Sim, claro! Então, o que ocorre de verdade?

Pensando nisso, uma pesquisa foi desenvolvida para avaliar os efeitos de níveis crescentes de triptofano digestível nas rações de galinhas poedeiras leves. O estudo se baseou em formulações à base de milho e de farelo de soja, atendendo as recomendações de Rostagno et al. (2005), pois na época do projeto tais tabelas eram as mais recentes. Foram avaliados os resultados de dados de desempenho e de qualidade interna e externa de ovos. Mas isso não foi tudo, avaliações histológicas do aparelho reprodutivo e digestório das aves foram feitas com o objetivo maior de responder questões anteriormente expostas. Leia a íntegra do artigo no nosso acervo de trabalhos técnicos.

Aminoácidos funcionais na nutrição de poedeiras – Lima, M.R , Costa, F.G.P, Guerra, R.R, Dantas, L.S, Cavalcante, L.E.

Manejo / Incubação
Autores

A importância da qualidade de uma franga

A qualidade de uma poedeira comercial vai desde a aquisição de aves de boa qualidade, provenientes de fornecedor idôneo até os bons procedimentos de manejo na recepção do lote na granja continuando durante a fase de crescimento. Precisamos entender que nos primeiros dias de vida, as aves ainda se encontram num período de transição entre a vida embrionária e a vida independente, portanto, muitos fatores podem influenciar o desempenho das aves em seus primeiros momentos de vida. As aves nascem com uma reserva de nutrientes constituída pelo saco vitelino, que representa aproximadamente 10% do seu peso corporal, a qual é totalmente consumida na primeira semana de idade (Romanoff, 1968; Murakami et al., 1988 e 1992; Nitsan et al., 1991a e Baião et al., 1998a); O saco vitelino tem função na proteção contra os desafios representados por microorganismos capazes de causar infecção às aves no período pós-eclosão enquanto seu sistema imunológico é imaturo através da manutenção da imunidade materna com síntese da membrana celular de sua composição protéica e lipídica.

M.I.L.Acioli

Boas práticas na recria de frangas comerciais

O sucesso na produção de ovos comerciais é dependente da adequada criação de frangas de reposição.

Mazzuco H.

Novas alternativas para promover o descanso produtivo de poedeiras comerciais

Frente a crescente preocupação mundial com o bem estar animal, há necessidade da realização de novas pesquisas.

Santos, G. C.
Garcia E. A.
Berto, D. A.
Molino A. B.
Pelícia, K.
Filho, J. A.
Montenegro, A. T.
Murakami, E. S.

Influência da idade da matriz pesada e condições de armazenamento sobre a eclodibilidade

Influência da idade da matriz pesada e condições de armazenamento sobre a eclodibilidade

Abreu, J. T.
Lara, L. J. C.
Machado, A. L. C.
Dias, B.H.R.
Tavares, T.M.
Gomes, F.R.
Caldeira, L.G.M.

Qualidade do ovo de consumo

As Boas Práticas de Fabricação (BPF) são exigidas desde 1997, pela Portaria N° 368, de 04 de setembro de 1997. Entretanto a adoção destas pelos entrepostos de ovos é recente e tem acontecido em função da intensificação da fiscalização destes

Lara, L. J. C.
Rocha J. S. R.
Silva, L. G. C.
Ferreira, F.C.
Baião, N.C.
Carvalho, T.C.

O controle da janela de nascimento

Os incubatórios brasileiros têm buscado se profissionalizar e se manter atualizados com as últimas tecnologias disponíveis no mercado, principalmente no que se refere à climatização e sistemas de incubação, haja vista a predominante presença do sistema estágio único no mercado brasileiro em projetos recentes.

Calil, T.

1 | 2 | 3 | 4 | próxima

Nossos Parceiros
PleyadesSafeeds
AgroceresDeHeus
Adisseohatchtech
MSD