Domingo, 21 de Janeiro de 2018
Saúde Animal

Guia de Trânsito Animal contribui para qualidade sanitária animal de SC

FAESC, SENAR/SC e CIDASC promovem treinamento para emissão eletrônica de GTA
Florianópolis, SC, 17 de Abril de 2017 - Santa Catarina é reconhecida mundialmente por seu elevado nível de excelência sanitária. Possui certificação da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como o único Estado do Brasil livre de febre aftosa sem vacinação e livre da peste suína clássica, garantindo acesso aos mais exigentes e competitivos mercados de carne do mundo. Sendo o trânsito de animais um ponto sensível, uma das medidas de controle é efetuada por meio da Guia de Trânsito Animal (GTA).

Com o objetivo de capacitar assistentes administrativos e dirigentes dos Sindicatos Rurais ocorreu nesta semana, em Chapecó, um treinamento de Emissão Eletrônica de e-GTA, conforme o Sistema de Gestão da Defesa Agropecuária Catarinenses (SIGEN). A iniciativa foi da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (FAESC) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR/SC) em parceria com a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (CIDASC), e reuniu cerca de cinquenta Sindicatos das regiões oeste e extremo oeste do Estado, além dos instrutores do SENAR/SC.

O treinamento foi ministrado pelos técnicos da CIDASC Eduardo Oda Seifert, Cirio Vieira e Amaro José Loch que abordaram os objetivos da Guia de Trânsito Animal e deram orientações gerais para uso do Sistema de Defesa Sanitária Animal. Também explanaram sobre propriedades com atividades de pecuária e unidade de exploração, a saída de animais, pesquisas de GTAs já registradas, cancelamento de GTA, entrada de animais e inventário de propriedades.

“Somos um Estado de referência nacional em relação ao trânsito de animais”, destacou o gestor estadual de tecnologia da informação da CIDASC Amaro José Loch. Ele explicou que a GTA é importante para garantir a sanidade do Estado. “Por meio disso conseguimos rastrear, por exemplo, um animal doente, sabemos por onde ele passou e temos as condições necessárias para tomar as medidas cabíveis evitando a proliferação de doenças no território catarinense”.

Loch expôs que para emitir a GTA, em alguns casos, é necessário que sejam disponibilizados documentos com informações sobre os animais que serão transportados. A documentação varia de acordo com a espécie do animal e a finalidade do transporte.
“Essa é mais uma ferramenta de trabalho para ajudar nossos produtores rurais. A emissão é feita atualmente pelo ICASA e a CIDASC, mas queremos capacitar os funcionários dos Sindicatos Rurais para que tenham condições de emiti-las quando houver a necessidade, por exemplo em caso de férias ou licença dos trabalhadores do ICASA. Queremos garantir que os produtores terão sempre esse atendimento disponível”, enfatizou o vice-presidente de finanças da FAESC, Antônio Marcos Pagani de Souza.

O vice-presidente da FAESC Enori Barbieri reforçou a importância da Guia de Trânsito Animal para melhorar cada vez mais a defesa sanitária em Santa Catarina. “Somos um Estado diferenciado que tem a capacidade de agregar valor aos seus produtos em função desse status sanitário. Essa integração entre poder público, privado, entidades representativas só têm a trazer benefícios. A nossa principal preocupação é atender melhor os produtores rurais que são a base para o sucesso do agronegócio catarinense”.

O presidente do Sindicato Rural de Chapecó Ricardo Lunardi salientou a importância da parceria entre os Sindicatos e as entidades representativas do agronegócio oportunizando agilidade e facilitando o acesso aos produtores rurais a esses serviços. “Os produtores têm mais recursos para fazer com que o trânsito de animais ocorra de forma regular. Com isso tudo nós teremos mais segurança sanitária que é o nosso principal foco. Além disso, o processo de emissão de GTA pode ser efetuado da propriedade, sem precisar sair de casa. Os Sindicatos estão sendo treinados para orientar os produtores nesse processo”.

Acompanharam as capacitações o vice-presidente de finanças da FAESC Antônio Marcos Pagani de Souza, o presidente da CIDASC e vice-presidente da FAESC Enori Barbieri, o supervisor do SENAR/SC na região oeste Helder Barbosa e o presidente do Sindicato Rural de Chapecó Ricardo Lunardi.
(Faesc) (Assessoria de Imprensa )
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Domingo, 21/01
Sexta-Feira, 19/01
Alegra refaz planos e prevê chegar a R$ 1 bi só em 2021 (10:00)
Trouw Nutrition apresenta produtos e soluções inovadores para a indústria avícola na IPPE 2018 (09:46)
JBS encerra programa de desinvestimentos com R$ 1,2 bi a menos (09:20)
Quinta-Feira, 18/01
ABPA comemora decisão da Camex de não sobretaxar aço chinês (15:14)
Rússia deverá avaliar com celeridade reabertura ao mercado de carne (15:00)
IB organiza treinamento para validação de métodos de acordo com norma internacional para análises laboratoriais (11:39)
Zoetis promove discussão sobre sanidade avícola para contribuir com crescimento da produção de carne de frango do país (11:33)
Desenvolvimento de dentro para fora (10:42)
Tectron presente no Dia de Campo Copagril (10:38)
Associados conhecem detalhes do América Programa Avícola (08:36)
Quarta-Feira, 17/01
Yamasa estará presente na IPPE, em Atlanta, pela 13ª vez consecutiva (09:43)
Terça-Feira, 16/01
Médicos Veterinários e Zootecnistas paulistas poderão votar on-line pela primeira vez (21:09)
Conab negocia mais remoções de milho para o Nordeste (15:45)
Superavit de US$ 81,86 bilhões do agronegócio foi o 2º maior da história (15:43)
Coopavel: um show de atrações nos 30 anos de um dos maiores eventos do agronegócio mundial (15:41)
Brasil busca ampliar vendas de produtos agrícolas para a Ásia (14:31)
CASP participa de edição histórica do Show Rural Coopavel (08:43)