Quinta-feira, 18 de Outubro de 2018
Matérias-Primas

Fazendeiro da África do Sul cria vermes para fazer ração animal
São Paulo, 27 de Outubro de 2017 -

Durante anos, o empresário britânico Jason Drew dirigiu várias empresas rentáveis em setores diversos, que iam de TI a finanças, e considerava os ambientalistas um impedimento ao crescimento econômico.

Mas depois de sofrer dois ataques cardíacos e passar meses se recuperando na fazenda da família na região da Cidade do Cabo, na África do Sul, Drew começou a mudar de ideia. "Entrei novamente em contato comigo mesmo e com a natureza", conta o empresário de 52 anos. Passou, então, a acreditar que os negócios poderiam ser orientados com o objetivo de corrigir alguns dos problemas ambientais mais urgentes da Terra.

A AgriProtein, sua fábrica de ração animal que utiliza resíduos orgânicos para gerar proteínas de alta qualidade usando larvas de moscas, é um indicativo de que seu palpite estava certo.

Fundada na Cidade do Cabo em 2008, a empresa reproduz bilhões de moscas soldado negro - uma espécie dócil com olhos grandes e antenas bifurcadas - e alimenta seus vermes com resíduos alimentares vindos dos aterros sanitários superlotados da cidade. As larvas são vorazes e aumentam seu peso mais de 5.000 vezes em três semanas. Quando viram pupas (estado intermediário entre a larva e o imago nos insetos), elas são transformadas em pellets de alimentos (da marca MagMeal) e óleos ômega (MagOil) para criação de gado ou de peixe, deixando para trás um rico solo em compostagem (MagSoil).

Esse processo desvia resíduos do aterro sanitário, diminui a pressão sobre as terras agrícolas e as fazendas de peixes utilizadas para a produção de ração animal, e devolve os nutrientes aos solos empobrecidos - tudo isso enquanto gera lucro.

"A degradação do nosso planeta chegou a tal ponto que resolver o problema se tornou algo muito lucrativo", anuncia a AgriProtein, em seu site. O valor de mercado da empresa subiu para US$ 117 milhões em novembro do ano passado, depois de ter captado US$ 17,5 milhões para se expandir na Europa, Américas do Norte e do Sul e Ásia.

Em 2016, a empresa se associou ao grupo internacional de engenharia Christof Industries para implementar fábricas de acordo com projetos testados na Cidade do Cabo, com metas de estabelecer cem unidades no mundo todo até 2024, e outra centena até 2027.

Cada fábrica empregará cerca de 60 pessoas e abrigará 8,5 bilhões de moscas - maior que a população humana na Terra. As fábricas receberão, cada uma, cerca de 250 toneladas de resíduos orgânicos por dia, equivalente ao que as larvas podem processar, para produzir 5 mil toneladas de pellets e 2 mil toneladas de óleo por ano. "Estamos no caminho certo para gerarmos bons impactos, mas mal começamos a arranhar a superfície", afirma Drew.

A produção de ração animal reduz os estoques de peixes no planeta e as previsões indicam que a demanda por farinha de peixe excederá a oferta na próxima década. "Cada fábrica permitirá que pelo menos 10 mil toneladas de peixe permaneçam no mar todos os anos", diz. "Um dos meus objetivos é reduzir, e com o tempo eliminar, a necessidade da farinha de peixe".

(Valor) (Kimon de Greef)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quinta-Feira, 18/10
Vetanco participa do ACAV 2018 (14:46)
Chile reabre mercado para avicultura do RS (13:32)
SUÍNOS/CEPEA: exportação elevada sustenta preços no Brasil (10:15)
BOI/CEPEA: produtividade de carne por animal é maior em SP (09:44)
Adaptação veterinária (08:55)
Guerra comercial já eleva os preços na China (08:45)
BRF negocia acordo de leniência com MPF e CGU (08:14)
Agro olhou para eleição presidencial e esqueceu representantes do setor (08:11)
Soja: mercado no Brasil tem novo dia de pressão nesta 4ª e continua sentindo peso do câmbio (08:00)
Força-tarefa encontra três novos focos de peste suína no Ceará (07:28)
O frigorífico que produz carne de frango sem matar nenhuma ave (06:51)
Quarta-Feira, 17/10
Em Goiás, IOB prepara série de ações em parceria com a Associação Goiana de Avicultura (13:52)
Em MG, NECTA realiza 1º Dia do Ovo, com apoio do IOB (08:20)
Movimentação do Porto de Itajaí aumenta 81% em setembro (06:33)
Road Show Aves e Suínos da Boehringer fortalece a cadeia de proteína animal com conhecimento técnico (06:32)
Para ampliar exportação, setor de aves e de suínos vai à feira em Paris (06:31)
Importações chinesas de carne suína devem crescer 8% neste ano (06:10)
Soja: com previsão de melhora do clima nos EUA, mercado em Chicago ainda opera estável nesta 4ª (06:00)
Terça-Feira, 16/10
Da ABPA aos candidatos (09:18)
PF indicia Abilio Diniz e Pedro Faria no âmbito da Operação Trapaça (07:49)
Após relatório da PF, BRF defende tolerância zero e afasta 14 pessoas (07:48)
Milho fecha em alta na Bolsa de Chicago nesta 2a feira com clima adverso para colheita nos EUA (07:44)
Com demanda forte e clima adverso no Corn Belt, soja fecha com mais de 2%de alta em Chicago (07:40)
Plantio de soja evolui em ritmo acelerado em quase todo o país (07:39)
Brasil ganha mercado de soja na China, mas perde espaço para EUA na Europa (07:31)
MILHO/CEPEA: indicador recua quase 6% no acumulado do mês (07:30)
SOJA/CEPEA: dólar cai e pressiona valores internos da soja (07:29)
Segunda-Feira, 15/10
CBNA debate nutrição animal e produção sustentável de alimentos a partir de amanhã, no VIII CLANA, em Campinas, SP (13:29)
Programa Ovos RS: Atividades e Eventos (10:57)
Vetanco realiza Oficina de Trabalho em Carpina-PE (10:35)
Conheça a campanha Ovo Capixaba (10:32)
Da ABPA aos candidatos (09:19)
Agronegócio teme radicalismo e falta de experiência em equipe de Bolsonaro (08:15)
FRANGO/CEPEA: preços registram alta no atacado paulista (08:11)
SUÍNO/CEPEA: menor oferta para abate mantém preços estáveis na maior parte das regiões (08:07)
BOI/CEPEA: indicador oscila com força, mas acumula queda na parcial deste mês (08:05)
Projeções confirmam o peso do Brasil nas exportações de grãos (08:05)
Milho: mercado em Chicago ainda sente efeitos positivos do USDA e fecha em alta nesta 6ª feira (08:02)
Soja começa semana com estabilidade em Chicago nesta 2ª feira e foca colheita nos EUA (08:00)
Sexta-Feira, 12/10