Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2018
Legislação

Técnicos da Fazenda sugerem que Refis seja vetado
Brasília, DF, 09 de Janeiro de 2018 - O Ministério da Fazenda recomendou ontem ao Palácio do Planalto que vete integralmente o projeto de lei que cria um "Refis" para renegociar dívidas bilionárias com o Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural). Receosos de um impacto fiscal no Orçamento previsto para 2018, técnicos do órgão sinalizaram que não aceitam dar 100% de descontos para multas e encargos sobre o saldo de R$ 17 bilhões em dívidas contraídas por produtores rurais e empresas ao longo dos últimos 17 anos, apurou o Valor.

O presidente Michel Temer tem até hoje para sancionar a lei aprovada pelo Senado em dezembro, como alternativa à Medida Provisória 793 - que caducou em novembro por falta de acordo. Técnicos da Casa Civil, Fazenda, Receita Federal e deputados da bancada ruralista do Congresso reuniram-se durante todo o dia de ontem em torno do tema.

Mas o ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo), que participa das conversas, foi escalado por Temer para negociar um texto que só contenha vetos "inevitáveis" e até o início da noite ainda tentava reverter a recomendação da Fazenda, segundo uma fonte que acompanhou as reuniões.

De acordo com a Receita, o projeto dobra para R$ 15 bilhões a renúncia fiscal com os descontos de juros e multas concedidos no texto, e ainda reduz de R$ 8,5 bilhões para R$ 2 bilhões a arrecadação esperada durante os 15 anos em que os produtores terão para quitar seus débitos. Porém, os ruralistas, que travaram uma batalha no Congresso para aprovar a lei depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) considerou constitucional a cobrança do Funrural em março, argumentam que os produtores não esperavam por essa conta e logo têm direito a parcelar seu passivo.

Entre outros pontos, a Fazenda vem recomendando à Presidência que vete a permissão dada para que as empresas rurais que recolhem a contribuição previdenciária - frigoríficos, laticínios e tradings, por exemplo - paguem parcelas menores para quitar seus débitos. Pelo projeto, enquanto essas agroindústrias terão que pagar todo mês uma alíquota de 0,3% sobre a receita bruta com a sua produção no âmbito do Refis para quitar seus débitos com o Funrural, os produtores pagarão 0,8%.

(Valor Econômico) (Cristiano Zaia)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 22/01
AB Vista apresenta avanços na tecnologia NIR (09:48)
Preço desagrada e comercialização da safra patina (09:41)
Sexta-Feira, 19/01
Alegra refaz planos e prevê chegar a R$ 1 bi só em 2021 (10:00)
Trouw Nutrition apresenta produtos e soluções inovadores para a indústria avícola na IPPE 2018 (09:46)
JBS encerra programa de desinvestimentos com R$ 1,2 bi a menos (09:20)
Quinta-Feira, 18/01
ABPA comemora decisão da Camex de não sobretaxar aço chinês (15:14)
Rússia deverá avaliar com celeridade reabertura ao mercado de carne (15:00)
IB organiza treinamento para validação de métodos de acordo com norma internacional para análises laboratoriais (11:39)
Zoetis promove discussão sobre sanidade avícola para contribuir com crescimento da produção de carne de frango do país (11:33)
Desenvolvimento de dentro para fora (10:42)
Tectron presente no Dia de Campo Copagril (10:38)
Associados conhecem detalhes do América Programa Avícola (08:36)
Quarta-Feira, 17/01
Yamasa estará presente na IPPE, em Atlanta, pela 13ª vez consecutiva (09:43)
Terça-Feira, 16/01
Médicos Veterinários e Zootecnistas paulistas poderão votar on-line pela primeira vez (21:09)
Conab negocia mais remoções de milho para o Nordeste (15:45)
Superavit de US$ 81,86 bilhões do agronegócio foi o 2º maior da história (15:43)
Coopavel: um show de atrações nos 30 anos de um dos maiores eventos do agronegócio mundial (15:41)
Brasil busca ampliar vendas de produtos agrícolas para a Ásia (14:31)
CASP participa de edição histórica do Show Rural Coopavel (08:43)