Quarta-feira, 20 de Fevereiro de 2019
Empresas

JBS encerra programa de desinvestimentos com R$ 1,2 bi a menos
São Paulo, SP, 19 de Janeiro de 2018 - Apesar da rapidez com que reduziu a alavancagem desde a delação premiada dos irmãos Batista, a JBS não conseguiu bater a meta de angariar R$ 6 bilhões no programa de desinvestimentos. Considerando os US$ 200 milhões (R$ 646,5 milhões) que receberá pela Five Rivers, cujo acordo para venda foi anunciado anteontem, a companhia obteve R$ 4,768 bilhões, ou seja, R$ 1,232 bilhão a menos que o esperado.

Os recursos obtidos pela JBS na venda de ativos foram em grande parte canalizados para pagar dívidas com bancos no Brasil. Como parte do acordo firmado com as instituição financeiras para rolar, por 12 meses, uma dívida da ordem de R$ 20,5 bilhões, a companhia concordou em direcionar 80% dos recursos líquidos das vendas de ativos para reduzir a dívida.

Quando anunciou que venderia os ativos para diminuir o endividamento, em 20 de junho do ano passado, a JBS estimou "uma entrada de recursos de aproximadamente R$ 6 bilhões" com a alienação da fatia de 19,2% que detinha na Vigor, da subsidiária irlandesa Moy Park e da Five Rivers e fazendas. Na mesma ocasião, esclareceu que a venda dos frigoríficos no Mercosul à Minerva, que rendeu cerca de R$ 1 bilhão à JBS, não estava incluída nesses R$ 6 bilhões.

Ainda em junho, a JBS anunciou o primeiro desinvestimento. Por US$ 40 milhões, ou R$ 127,5 milhões na cotação do dólar na época, passou à MCF Holdings a operação de confinamento e uma fazenda adjacente em Alberta, Canadá.

Em setembro, completou o segundo e mais importante negócio. Em uma operação feita dentro de casa, vendeu a empresa de carne de frango irlandesa Moy Pak à Pilgrim's Pride. Segunda maior indústria de carne de frango dos EUA, a Pilgrim's é listada na Nasdaq e controlada pela JBS USA, com cerca de 75% da empresa.

A Moy Park foi avaliada em cerca de 1 bilhão de libras esterlinas, incluindo dívidas (entreprise value). Efetivamente, a JBS no Brasil recebeu 790 milhões de libras (equity value). Pela cotação da moeda britânica no dia 11 de setembro, data da transação, a companhia brasileira recebeu R$ 3,209 bilhões.

Em meados de outubro foi a vez da venda da Vigor, então controlada pela J&F Investimentos, holding da família Batista, ser concluída. No dia 26, a JBS informou que a participação que tinha na empresa de lácteos foi avaliada em R$ 1,112 bilhão, incluindo dívidas. Mas o valor efetivo (equity value) que entrou no caixa foi R$ 786 milhões.

Por fim, a JBS chegou ontem à venda da Five Rivers, que engloba os confinamentos nos EUA. Fechada por R$ 200 milhões, a transação ainda depende de aprovações societárias, do órgão antitruste dos EUA e da obtenção do financiamento pela compradora Pinnacle Asset Management.

Desde setembro, executivos da JBS vinham dizendo que a venda da Five Rivers estava próxima, mas as negociações demoraram um pouco mais do que o esperado porque a empresa teve de amarrar um contrato de longo prazo com a Pinnacle para que o gado confinado na Five Rivers seja vendido aos frigoríficos da empresa nos EUA.

Ao Valor, uma fonte próxima à JBS argumentou que a expressão "entrada de recursos", utilizada no anúncio de junho, foi "infeliz" e pode dar a impressão de que a empresa não atingiu a meta. No entanto, o objetivo de reduzir a dívida foi alcançado. De fato, a JBS já reportou uma agressiva redução do índice de alavancagem (relação entre dívida líquida e Ebitda), que saiu de 4,2 vezes em março a 3,4 vezes em setembro. Trata-se da menor alavancagem entre as companhias do segmento listadas na B3.

A mesma fonte também ponderou que a redução da dívida será menor do que o esperado porque a JBS continuou a consolidar o passivo da Moy Park. Isso não ocorreria se a irlandesa tivesse sido vendida para a concorrência - o plano original. Mas a solução Pilgrim's foi uma saída interessante, disse. Com isso, a JBS manteve um ativo rentável no Reino Unido e, de quebra, trocou a dívida mais cara no Brasil por uma mais barata nos EUA, onde a Pilgrim's Pride emitiu títulos com juros anuais inferiores a 6%.


(Valor Econômico) (Luiz Henrique Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quarta-Feira, 20/02
Mesmo obrigatória, barreira sanitária é condenada pelo TST (09:12)
Em Dubai, quem quer carne ignora política (08:47)
Abertas inscrições para seleção de participantes da Feira de Investimentos em Dubai (07:38)
Ministério e polícias vão tornar fiscalização do transporte de cargas vivas mais rigorosa (07:34)
SP: preços agropecuários caem 0,88% em janeiro, aponta IEA (07:10)
Suíno Vivo: altas em SP e em SC nesta terça (19) (07:08)
Soja: disputa entre demandas interna e para exportação deve se acirrar e preços no Brasil (07:02)
Milho: mercado brasileiro sem movimentações (07:00)
Terça-Feira, 19/02
No Congresso de Ovos, Biocamp lança nova logomarca e comemora 20 anos de pioneirismo (11:54)
ABPA e DIPOA promovem encontro sobre inspeção (11:04)
Ministério promove, em Brasília, seminário sobre autocontrole na produção agropecuária (09:42)
JBS importa milho pela primeira vez em 2019, diz fonte (09:38)
Dívidas de financiamento para produtores e cooperativas no BNDES são prorrogadas (09:36)
Ação&Manejo: Controle e análise dos dados em granjas produtoras de ovos (09:07)
Frigoríficos buscam atalhos para vender ao Irã (08:20)
Indústria de ração do Brasil sente impacto de menor crescimento do setor de aves (08:15)
Mercado do boi gordo permanece travado (08:10)
Milho: mercado interno encerra segunda-feira com poucas movimentações (08:05)
Preços da soja no Brasil ainda dependem das relações comerciais China x EUA para definir direção (08:00)
ICC Brazil participa da VIV Asia 2019 (07:30)
Segunda-Feira, 18/02
Cobb-Vantress lança novos guias de manejo (13:50)
Blitz de Verão: ASGAV e COBB realizam atividade de promoção do consumo de carne de frango (10:34)
Milho: demanda firme e recuo vendedor sustentam altas (10:17)
Vetanco promove ciclo de palestras no Polo Avícola da Bahia (09:22)
Serviço de inspeção de Caxias do Sul tem equivalência ao Sisbi-Poa reconhecida (07:26)
Ministra defende que Congresso discuta retorno de desconto na conta de energia dos produtores (07:24)
Prazo da Frango Ad’Oro termina no próximo dia 22 (07:21)
Boi Gordo: frigoríficos testam preços abaixo das referências, mas volume de negócios é pequeno (07:06)
Soja: prêmios no Brasil sobem mais de 30% em 1 mês e ajudam cotações no mercado interno (07:00)
Sexta-Feira, 15/02
Frango: Cepea aponta que poder de compra vem registrando mais um mês de queda (09:32)
Ovos: preços de fevereiro são os maiores desde junho/2018, destaca Cepea (09:30)
China anuncia tarifas de até 32,4% ao frango brasileiro por 5 anos (08:21)
Para cobrir rombo, Estados elevam tributação sobre agronegócio (08:11)
Suíno Vivo: altas em SP, PR, MG e GO (08:08)
Boi Gordo: mercado em ritmo lento (08:06)
Boi Gordo: volume de animais abatidos no BR se eleva em 2018 (08:05)
Milho: mercado estável (08:04)
Soja: preços registram alta (08:00)
MSD Saúde Animal patrocina Congresso de Ovos e debate complexo respiratório em espaço empresarial (07:43)
Quinta-Feira, 14/02
Mercado será foco dos debates na abertura do Simpósio Brasil Sul de Avicultura (13:52)
2ª Conbrasul Ovos abre período de inscrições online (13:38)
Indústria de alimentos prevê avanço de até 4% (09:34)
Etanol de milho avança (09:32)
Nova regra incentiva emissão de letras de crédito do agronegócio (08:50)
Pilgrim’s Pride registra prejuízo de US$ 8,2 milhões no 4º trimestre (08:40)
Recall da BRF expõe falha e transparência (08:38)
IOB segue sua campanha em São Paulo (08:26)
Vetanco homenageia Cooperitaipu (08:22)
Suíno Vivo: estabilidade nas cotações (08:16)
Boi: em SP, preço da arroba está estável (08:12)
Milho: estabilidade domina o dia (08:05)
Preços da soja sobem no Brasil nesta 4ª feira (08:00)