Quinta-feira, 15 de Novembro de 2018
Empresas

Bauducco utilizará apenas ovos livres de gaiolas

Fabricante de panetones e biscoitos anuncia política de sustentabilidade em bem-estar de galinhas poedeiras
São Paulo, SP, 29 de Março de 2018 - Hoje, o Grupo Pandurata (donas das marcas Bauducco, Visconti e Tommy) anunciou em seu site que seus produtos não serão mais constituídos de ovos oriundos de sistemas que alojem galinhas em gaiolas, com prazo para completa transição até 2025.

A decisão vem ao encontro do pedido da ONG Fórum Animal, maior rede de proteção animal no Brasil, que lançou campanha de mobilização pública desde final de dezembro de 2017 pedindo que a empresa anunciasse este compromisso.

Em seu anúncio, a Bauducco afirma: “O Grupo Pandurata (...) a fim de reforçar sua responsabilidade e engajamento com práticas de melhor tratamento aos animais, oficializa seu compromisso em utilizar exclusivamente ovos de granjas certificadas com produção no sistema ‘cage free’, ou seja, com galinhas poedeiras criadas sem gaiolas".

Além da Bauducco, o Grupo Bimbo, a Wickbold, Ofner, Amor aos Pedaços, Brunella e Nestlé já adotaram políticas de eliminar o uso de ovos produzidos por galinhas engaioladas em seus produtos. No setor de maioneses, também anunciaram esse compromisso a Unilever (Hellmann's e Arisco), Cargill (Liza e Maria), Bunge (Primor, Soya e Salada), Hemmer, Kraft Heinz (Heinz e Quero) e Vigor (Vigor e Mesa); assim como a Barilla, McDonald's, Subway, Burger King, Habib’s, Bob's, Viena, Frango Assado, Spoletto, Domino's Pizza, Giraffa's, BRF, JBS, Divino Fogão, Griletto, Montana Grill, Croasonho, Starbucks, Casa do Pão de Queijo, Rei do Mate, Megamatte, Fran's Café, J Macêdo, Aurora, entre outros.

O uso de gaiolas em bateria convencionais já foi proibido em todos os países membros da União Europeia, Butão e Suíça. Outros países, como Nova Zelândia, Canadá e em sete estados norte-americanos já legislaram sobre o tema.

Na Índia, terceiro maior produtor mundial de ovos, a maioria dos estados declarou que o uso de gaiolas em bateria viola a legislação federal anti-crueldade animal e o país, assim como a Austrália, discute uma proibição nacional.

Em sistemas livres de gaiolas (cage-free em inglês), as galinhas vivem em galpões – com ou sem acesso a áreas externas para pastorear. Nesses sistemas, elas podem realizar diversos comportamentos naturais que são importantes para o bem-estar da espécie como caminhar, ciscar, botar ovos em ninhos, tomar banhos de areia e empoleirar-se.
(ONG Fórum Animal) (Assessoria de Imprensa)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quinta-Feira, 15/11
Quarta-Feira, 14/11
Putin ressuscita super-frango russo (20:08)
Brasil pede que Europa revise cotas após Brexit (20:01)
Paraná produzirá até 47% mais milho em 2019 (19:25)
Pilgrim’s, da JBS, concorre por ativos da BRF na Tailândia e Europa (19:22)
FAEP solicita continuidade do programa Tarifa Rural Noturna (19:21)
CNA debate normas técnicas da avicultura (19:19)
Pilgrim’s, da JBS, concorre por ativos da BRF na Tailândia e Europa (19:10)
Distribuidor da Vetanco promove Simpósio no NE (14:53)
Nova ministra terá que lidar com reflexos da Carne Fraca (11:28)
Programa técnico do Congresso de Ovos 2019 já tem principais temas definidos (09:33)
CNA protocola no STF pedido de suspensão de multas relativas a fretes (08:47)
JBS tem resultado operacional recorde, mas fica no vermelho (08:42)
Abate de bois cresceu no 3º tri, mas o de aves diminuiu (08:41)
Excesso de frango nos EUA desafia Tyson Foods (08:10)
Exportação ajuda, e produção de carnes se recupera no 3º trimestre (08:05)
Milho: perdas do trigo pesam e mercado recua mais de 1% nesta 3ª feira na Bolsa de Chicago (08:03)
Alta do dólar tem efeito limitado e preços da soja no mercado brasileiro tem 3ª feira de estabilidade (08:00)
Terça-Feira, 13/11
ABPA participa de websérie para promover a carne de frango brasileira (11:53)
Ovos registram recorde de produção em um terceiro trimestre (10:52)
Abate de frangos cai 4% no terceiro trimestre de 2018 (10:48)
Sinais de queda na oferta de boi em 2019 (08:59)
Frigoríficos ainda esperam boa disponibilidade de animais no ano que vem (08:58)
Aumenta participação de mulheres com nível superior no agronegócio (08:15)
Milho: mercado tem sessão volátil, mas alta do trigo garante leves altas nesta 2ª feira em Chicago (08:09)
Soja fecha com leve baixa em Chicago, enquanto preços têm 2ª feira volátil no Brasil (08:00)
Boi: parada técnica no mercado de reposição (07:50)
Setor de alimentos e bebidas terá rodada de negócios com importadores chineses dia 23 em SP (07:35)
Prêmio para o empreendedorismo (07:33)
Comissão de avicultura da FAEP encerra 2018 de olho no futuro (07:31)
Grão, minérios, combustíveis e Tecon 2 nos planos de Suape (07:28)
Temas ligados à produção animal serão discutidos em Toledo (07:27)
Segunda-Feira, 12/11
MILHO/CEPEA: depois de cair por quase três meses, preço sobe em algumas regiões (10:27)
SOJA/CEPEA: demanda internacional incerta reduz prêmio no Brasil e valores recuam (10:25)
Diretório Acadêmico de Medicina Veterinária da IMED homenageia Francisco Sérgio Turra (10:20)
Languiru e Dália Alimentos assinam acordo de intenções (09:03)
'Futuro governo não pode fechar portas para o agronegócio' (08:15)
Soja opera em queda na Bolsa de Chicago nesta 2ª feira e corrige altas da última semana (08:00)
Exportadores de carne temem mudança de embaixada para Jerusalém (07:36)
Sexta-Feira, 09/11
FRANGO/CEPEA: preço da carne inicia novembro em alta (09:41)
OVOS/CEPEA: oferta diminui e preços voltam a subir (09:30)
MSD Saúde Animal é reconhecida como a melhor empresa para se trabalhar no segmento de saúde animal (09:22)
"Nunca prometi prazo para virar o jogo na BRF", diz Pedro Parente (09:20)
Agora, Tyson foca expansão no exterior (09:17)
Cobb-Vantress compartilha experiência em manejo de machos no Latin American Poultry & Nutrition Congress 2018 (08:07)
Brasil e EUA vão produzir menos soja, mas estoques são recordes (07:54)
Contratação de crédito rural até outubro soma R$ 64 bilhões (07:52)
Boi: melhora da oferta colabora para queda dos preços da arroba (07:49)
Milho: USDA reduz projeção para a safra dos EUA e mercado fecha 5ª com leves altas em Chicago (07:48)
USDA tem efeito limitado e soja fecha estável na Bolsa de Chicago nesta 5ª feira (07:46)