Segunda-feira, 25 de Março de 2019
Matérias-Primas

Brasil deve exportar mais soja, diz USDA
São Paulo, SP, 11 de Abril de 2018 - O Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) também elevou ontem a estimativa para produção brasileira de soja na safra 2017/18. Além disso, reduziu a previsão para produção na Argentina e manteve a projeção para a colheita nos EUA, mas reduziu os estoques finais do país. Em seu relatório de oferta e demanda, o USDA ampliou em 2 milhões de toneladas a previsão para a colheita no Brasil, para 115 milhões de toneladas.

Em linha com o que esperavam analistas, depois que o governo chinês anunciou que vai taxar em 25% a soja americana, o USDA aumentou em quase 3 milhões a estimativa para as exportações brasileiras de soja, para 73,10 milhões de toneladas.

Mas o órgão não cortou as projeções para as exportações dos EUA, ainda estimadas em 56,20 milhões de toneladas. A produção também foi mantida em 119,52 milhões de toneladas em 2017/18. Gerando surpresa, o USDA reduziu a estimativa para o estoque final americano de soja, de 15,10 milhões para 14,97 milhões de toneladas, sem mexer nos números da demanda interna e estoque inicial.

Para a Argentina, que sofre com a seca, o USDA até superou as expectativas e cortou a produção de soja em 7 milhões de toneladas, para 40 milhões. Em decorrência da quebra naquele país, o órgão reduziu a projeção de produção global de soja em 1,77%, para 334,81 milhões de toneladas. Com isso, a estimativa para o estoque caiu na mesma proporção, para 90,80 milhões de toneladas. Refletindo os números, os contratos de segunda posição de soja fecharam com alta de 2,75 centavos em Chicago, a US$ 10,6025 por bushel.

No relatório de ontem, o USDA reduziu a estimativa para a produção mundial de milho no ciclo 2017/18, de 1,042 bilhão para 1,036 bilhão de toneladas. O número reflete principalmente o recuo da colheita na Argentina e no Brasil. Para os EUA, o USDA manteve a previsão de uma produção de 370,96 milhões de toneladas na safra 2017/18.

O órgão também deixou inalteradas as projeções para os embarques americanos de milho, em 56,52 milhões de toneladas. Mas elevou as previsões para os estoques do país, de 54,04 milhões de toneladas em março para 55,44 milhões ontem, refletindo perspectivas mais pessimistas para o consumo. Como resultado, o milho para julho caiu 1,25 centavo de dólar, para US$ 3,9775 por bushel em Chicago.

No caso do trigo, o USDA elevou a estimativa do estoque final da safra 2017/18 no mundo, para 271,22 milhões de toneladas, acima das 268,89 milhões projetadas em março. O órgão também revisou para cima, em 2 milhões de toneladas o estoque da safra passada, para 254,6 milhões de toneladas. Para a produção global do cereal, o USDA elevou em quase 1 milhão de toneladas a projeção, para 759,75 milhões de toneladas, graças, sobretudo, às previsões mais otimistas para o norte da África e países da ex- URSS.

O USDA não fez grandes mudanças nas previsões para o algodão no mundo e nos EUA. O órgão manteve a estimativa de colheita nos EUA em 2017/18 em 4,58 milhões de toneladas. Já a produção mundial foi estimada em 26,6 milhões de toneladas, ante as 26,55 milhões de março. E apesar da taxação de 25% do algodão dos EUA pela China, o USDA elevou a estimativa para os embarques totais do produto americano em 1,4%, para 3,27 milhões de toneladas.

(Valor ) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 25/03
Cobb-Vantress realiza workshop em parceria com o Sindiavipar (14:52)
CDA e APA realizam treinamento para a habilitação de emissão de GTA (12:13)
Wisium reforçará diferenciais do B-SAFE durante o SBSA (11:00)
Milho: indicador Cepea cai mais de 9% em março (10:26)
Soja: desvalorização do real eleva liquidez (08:48)
Mantiqueira lança alternativa plant-based aos ovos (08:36)
Frango deve seguir em alta (07:31)
Produtores temem sobra de grãos (07:30)
Abate de frangos bate recorde na Bahia (07:29)
Mercado do boi gordo segue sustentado no final do mês (07:10)
Soja sobe em Chicago nesta 2ª feira (07:05)
China compra milho dos EUA e sustenta altas em Chicago (07:00)
Empresas do Japão querem investir no Brasil, diz embaixador (01:32)
Em Mato Grosso parceria garante avanço nos registros de estabelecimentos avícolas (01:27)
Sexta-Feira, 22/03
Instituto Ovos Brasil faz parceria com academia para levar informações sobre os valores nutricionais do ovo (15:02)
Conab avalia que aumento das exportações de soja podem afetar mercado interno (13:23)
Frango: preços sobem, influenciados pelo bom ritmo de embarques (08:33)
Ovos: preços do branco e do vermelho têm movimentos distintos (08:32)
Pré-Conferência FACTA WPSA-Brasil 2019 terá Simpósio de Automação (08:00)
Taxar o agro pode trazer grandes prejuízos ao país, dizem especialistas (07:06)
Para reflexão do setor: McDonald's testa nugget vegano feito de grão de bico, milho e batata (07:05)
Suíno Vivo: procura por animal vivo segue elevada (06:22)
Demanda lenta, mas preços do boi gordo firmes (06:20)
Possível atraso nas plantações de milho americano sustentam altas em Chicago (06:18)
Mesmo com enchentes nos EUA, mercado de soja não reage (06:17)
Soja: Preços sobem até R$ 2/saca nos portos e interior do Brasil (06:16)
Mercado de frango começa a ganhar fôlego e registra crescimento no 1º bimestre do ano em SC (04:02)
Mapa publica IN sobre novos procedimentos de registro de estabelecimentos sob SIF (03:58)
Quinta-Feira, 21/03
Suínos: demanda mantém preços elevados em SP (10:04)
Boi Gordo: abates aumentam 3,5% frente à 2017; volume é o maior desde 2014 (10:01)
Para reflexão do setor: NotCo chega ao Brasil com sua maionese sem ovo (09:19)
Missão do USDA que avaliará carne bovina será agendada esta semana (08:41)
Abate de suínos aumenta 61% em 11 anos, afirma IBGE (08:18)
ECPP fecha parceria com a Gujão Alimentos (08:04)
PIB do Agro fecha 2018 com estabilidade (07:28)
Tereza Cristina diz que agro precisa de investimentos em infraestrutura (07:26)
Suíno Vivo: estabilidade nas cotações (07:07)
Cotações da arroba do boi gordo em alta (07:05)
Milho fecha a 4ª feira estável em Chicago (07:03)
Soja recua mais de 1% nos portos do Brasil (07:00)
Quarta-Feira, 20/03
Evonik lança novo método rápido e confiável para avaliar a qualidade de matérias-primas (13:42)
Cinergis Agronegócios realiza sua II Reunião Técnico-Comercial (12:41)
EUA vão informar em três dias quando virão ao Brasil inspecionar frigoríficos para liberar importação de carne bovina (12:32)
Funrural: terra de ninguém (11:47)
Proposta traz ganhos, mas adesão parece rápida demais (11:15)
Da Unitá para o mundo (10:43)
Deputados paulistas articulam bancada do agronegócio na ALESP (10:42)
SC: exportações do complexo soja aumentam 58% em 2019 (09:10)
China recusa habilitação de frigoríficos (08:20)
Estados Unidos mandarão equipe de inspeção ao Brasil para autorizar importação de carne in natura (08:15)
Suíno Vivo: altas em SP e em SC nesta terça-feira (19) (07:23)
Boi Gordo: mercado segue firme (07:22)
Em poucos dias começa o Congresso de Ovos da APA (07:17)
Milho fecha a 3ª feira com resultados misturados (07:05)
Soja fecha mais uma vez estável em Chicago (07:00)
Terça-Feira, 19/03
Exportações do agronegócio renderam US$ 7,2 bi em fevereiro (13:26)
Grupo Mantiqueira apresenta produto vegano e outras novidades na Super Rio Expofood (13:17)
Yes amplia estrutura comercial visando crescimento nos mercados nacional e internacional (13:10)
Embrapa: custos de produção de suínos e frangos de corte caem em fevereiro (12:27)
Concurso de Qualidade de Ovos 2019 acontecerá durante a 5ª FAVESU (08:23)
IEA divulga a estimativa da Produção Animal do Estado de São Paulo, em 2018 (08:21)
Nos EUA, redução de peso melhora lucro do frango (08:05)
Macedônia do Norte quer aumentar importação de frango do Paraná (08:04)
Produção paulista de frango caiu 11,1% em 2018 (08:00)
Boi Gordo: segunda quinzena começa com preços em alta (07:45)
Exportação de soja ultrapassa US$ 2,5 bi em fevereiro (07:40)
Soja tem pequenas baixas em Chicago nesta 3ª feira (07:29)
Milho desvalorizado em Chicago nesta segunda-feira (07:20)