Terça-feira, 17 de Julho de 2018
Empresas

Esgotadas as possibilidades de solução negociada para a BRF
São Paulo, 12 de Abril de 2018 -

As fundações Petros e Previ decidiram que o comando da BRF será decidido no voto e que foram esgotadas as possibilidades de negociação com o empresário Abilio Diniz em busca de uma chapa de consenso para o conselho de administração que será eleito em 26 de abril.

Na prática, isso significa que se o empresário quiser manter alguma participação no colegiado da BRF terá de partir para uma solicitação de adoção de voto múltiplo em assembleia - quando cada acionista distribui os votos que possui individualmente em candidatos, e não em uma chapa fechada. A Península Participações, veículo de investimentos de Abilio, tem 4% das ações da BRF. Em uma disputa por voto múltiplo, a gestora conseguiria pelo menos um assento no conselho.

Do lado de Abilio, ainda há esperança em um acordo, apurou o Valor. Contudo, as fundações agora querem levar aos acionistas a chapa que já tinham apresentado, com dez nomes para o conselho da BRF, e não estão mais dispostas a mudanças. Os fundos de pensão, detentores de 22% do capital da empresa, iniciaram em fevereiro um movimento para trocar o colegiado, com o objetivo de encerrar a ascendência de Abilio na empresa e colocar em revisão a estratégia operacional da companhia, após dois anos de resultados negativos.

O desgaste nas relações entre as fundações e Abilio se acentuou durante o último ano. Para a assembleia de acionistas de 2017, Petros e Previ já tinham manifestado o desejo de modificações na estrutura de comando da BRF. Segundo pessoas próximas à disputa, há uma diferença na visão de governança de Abilio e dos fundos. Enquanto o empresário entende que os acionistas de uma companhia têm papel importante na proposição da estratégia do negócio, os fundos defendem que essa definição cabe ao conselho de administração - que deve ser composto por membros independentes.

Até o fim da semana passada, havia uma tentativa de negociação entre os acionistas para a formação de uma chapa de consenso, que não evoluiu. Na sexta-feira, Abilio, por meio do atual conselho da BRF, apresentou uma chapa concorrente. A intenção era ilustrar com a chapa uma composição mais próxima de um consenso entre os diversos atores envolvidos - o que inclui a maioria do atual conselho de administração e a direção da BRF. Na formação paralela divulgada ao mercado, foram modificados três dos nomes que os fundos de pensão propuseram e uma nova presidência.

De um lado, Petros e Previ querem Augusto Cruz, presidente do conselho da BR Distribuidora, à frente do colegiado, enquanto que a chapa apresentada por Abilio e pelo conselho traz Luiz Fernando Furlan, herdeiro da Sadia e ex-ministro, para o comando do órgão.

O que deu força para as fundações encerrarem o diálogo foi o pedido de Augusto Cruz, à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), para que seu nome fosse retirado da chapa apresentada por Abilio e conselho da BRF. Ao Valor, Augusto Cruz explicou que aceitou o convite dos fundos de pensão porque o grupo formado mostrou ter "as forças necessárias para fazer o que a BRF precisa". De acordo com ele, o grupo demonstrou "comungar dos mesmos objetivos" para replanejar a BRF.

Até o início da noite de ontem, outro convidado das fundações, José Luiz Osório, seguiu o exemplo de Cruz. A expectativa é que mais três indicados também façam o mesmo: Walter Malieni, Roberto Mendes e Vasco Dias. Os pedidos desses executivos, se formalizados, desidratam a chapa colocada por Abilio e conselho da BRF ao mercado. Na prática, em função dos prazos legais para detentores de ADRs e de usuários dos boletins eletrônicos, os votos no grupo colocada pelo empresário tem risco de serem desconsiderados.

A estratégia agora é substituir e atualizar os documentos o mais rapidamente possível para minimizar esse efeito. Na noite de ontem, o ex-ministro e herdeiro da Sadia, Luiz Fernando Furlan, levou ao atual conselho uma proposta para substituir o nome de Cruz na formação concorrente às fundações: a empresária Luiza Helena Trajano, dona e presidente do conselho de administração da varejista Magazine Luiza. Ele também pediu que o colegiado avalie novos nomes para a chapa, em caso de novos pedidos de exclusão. Para tanto, Furlan solicitou uma reunião extraordinária do conselho - que tem de ser convocada por Abilio.

Em entrevista ao Valor, Furlan ressaltou buscar uma solução que "pacifique" a BRF. "Não estou falando como um conselheiro e nem como porta-voz a companhia. É um desabafo de um acionista que sofre não apenas no bolso e na mente. Mas no coração", afirmou Furlan.

O ex-ministro também rechaçou as avaliações de que estaria vinculado à Abilio. "Todos os conselheiros da BRF sabem que sou conselheiro independente. Exponho minhas opiniões e não sou preposto de ninguém. Tenho essa independência e prezo por ela", acrescentou. Por conta disso, Furlan indicou que não sairá da chapa proposta pelo fundos, na qual é membro comum. "Meu trabalho é para a empresa e não para este ou aquele", disse o ex-ministro.

Furlan também defendeu a recomposição de "chapa oficial" da BRF. "Temos vários nomes engatilhados de pessoas que conhecem o nosso negocio e são respeitadas pelo mercado", disse. Furlan afirmou que a BRF sempre prosperou por ter pessoa competentes na gestão, e não por ser comandada por investidores institucionais. E elogiou os esforços do atual CEO da BRF, José Aurélio Drummond Jr. para debelar a crise da empresa.

Furlan também reforçou a necessidade de respeitar os "stakeholders" da BRF - 100 mil funcionários, 15 mil granjeiros e gestores que, segundo ele, ficam intranquilos.

Primeira gestora a anunciar apoio público às fundações, a Aberdeen reforçou ontem que marchará ao lado de Petros e Previ na troca do conselho da BRF. A gestora é a quarta maior acionista, com 5%. O diretor da Aberdeen no Brasil, Peter Taylor, acredita que o movimento das fundações terá apoio da maioria.

(Valor) (Graziella Valenti e Luiz Henrique Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Terça-Feira, 17/07
Frango fica menor e mais caro um mês e meio depois do fim da greve dos caminhoneiros (09:33)
Exportação de material genético avícola cresce 33% no semestre (09:31)
Inscrições pela internet para o Encontro Técnico Avícola terminam nesta terça-feira (09:00)
Aviagen investe estrategicamente em seu programa de melhoramento genético no Reino Unido (08:50)
Itaú BBA, Bradesco BBI e Morgan Stanley irão assessorar BRF em vendas (08:33)
5ª FAVESU já tem data e local confirmados (08:19)
Curso sobre incubação de ovos começa nesta quarta-feira 18/07, em Cascavel (PR) (08:14)
Com guerra comercial, cotação da carne suína desce a ladeira nos EUA (08:11)
Exportações de carne suína totalizam 278,3 mil toneladas no 1° semestre (08:10)
Milho: mercado tem dia correção técnica e fecha pregão desta 2ª com ligeiras valorizações em Chicago (08:06)
Soja sobe pelo 2º dia consecutivo em Chicago nesta 3ª feira com suporte nas condições das lavouras dos EUA (08:00)
USDA reduz índice de lavouras de soja e milho em boas ou excelentes condições (07:48)
Segunda-Feira, 16/07
Lar de Idosos de Guapiaçu recebe ajuda voluntária da Cobb-Vantress em parceria com a Prefeitura (14:24)
Marca Biovet Vaxxinova é lançada com robusto portfólio para saúde animal (09:00)
Saldo da balança do agro em junho é de US$ 8,17 bilhões (08:23)
FRANGO/CEPEA: embarques têm desempenho fraco em 2018 (08:13)
OVOS/CEPEA: impulsionada por vendas de ovo industrializado, exportação cresce em junho (08:10)
SOJA/CEPEA: consumo chinês deve recuar, mas outros países podem aumentar compras (08:08)
Milho: mercado inicia a semana com ligeiras desvalorizações na Bolsa de Chicago (08:07)
Soja inicia semana com novas baixas nesta 2ª em Chicago ainda refletindo clima e guerra comercial (08:00)
Sexta-Feira, 13/07
Festa do Ovo terá solução para codificar a casca do ovo (08:28)
Aviagen investe R$ 100 milhões no aumento da capacidade de granjas e incubatórios no Brasil (07:46)
Quinta-Feira, 12/07
Na OMC, Brasil cobra da China fim de barreiras a açúcar e frango (08:59)
Grupo Vibra, de frango, aposta em inovação e busca novo investidor (08:47)
País contesta veto a frigoríficos pela UE (08:45)
Aviagen e Cobb acirram disputa pelo mercado de genética avícola (08:42)
Vaccinar lança VacciShell no Avicultor-2018 (08:36)
Realizada reunião do Comitê Estadual de Sanidade Avícola - COESA/RS (08:31)
Granja Ono, Granja Ueyama e Granja Higashi são as grandes campeãs em qualidade de ovos em 2018 (08:23)
Boehringer Ingelheim Saúde Animal reforça seu compromisso com o segmento de postura na 59ª Festa do Ovo de Bastos 2018 (08:16)
CARNE DE FRANGO: ABPA apoia estudos de consulta na OMC sobre dumping chinês (08:13)
IOB participa da Festa do Ovo de Bastos para apresentar suas ações de fortalecimento da cadeia (08:13)
Preços dos ovos caíram 11,9% em sete dias nas granjas em São Paulo (08:09)
Milho: mercado recua mais de 2% nesta 4ª em Chicago com foco na China e no clima no Meio-Oeste (08:08)
Soja: China pode usar outras armas contra os EUA e dar novos rumos à guerra comercial (08:06)
Quarta-Feira, 11/07
Avicultores de GO temem interrupção de plantas da BRF e pedem apoio ao governo (10:50)
Senar apresenta Granja Plus a produtores rurais de 6 municípios de MS (10:10)
Trabalhadores da BRF aceitam suspensão de contratos por cinco meses (10:08)
CONAB ‘corta’ embarques de milho (09:11)
Disputa remodela mercado de commodities agrícolas (09:08)
Camex pode autorizar negociação com Cingapura (09:06)
É hoje o Concurso de Qualidade de Ovos de Bastos 2018 (08:58)
Equipe da Aviagen no Brasil acompanha clientes das Cooperativas em viagem à China (08:54)
Participação da APA na câmara de graxaria resulta em manual de ações estratégicas (08:45)
MSD Saúde Animal debate sobre sanidade na Festa do Ovo de Bastos (08:23)
Embarques de carne suína e de aves têm queda de 30% em SC (08:21)
Milho: mercado recua pelo 2º dia seguido na CBOT (08:09)
Soja perde mais de 1% em Chicago nesta 4ª feira com novas ameaças comerciais dos EUA sobre a China (08:00)