Terça-feira, 17 de Julho de 2018
Matérias-Primas

Soja: Chicago fecha 5ª feira com altas de dois dígitos
Campinas, SP, 13 de Abril de 2018 - Na sessão desta quinta-feira (12), os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago deixaram para trás a estabilidade registrada no início dos negócios e fechou o pregão com altas de dois dígitos entre as posições mais negociadas. O movimento levou o contrato maio/18 de volta aos US$ 10,60 e os vencimentos julho e agosto ao patamar dos US$ 10,70.

Segundo explicaram analistas e consultores, os dados das vendas semanais norte-americanas trazidos pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) chegou como combustível para o avanço das cotações.

Afinal, boas notícias sobre demanda vieram chegando ao mercado nos últimos dias, como as duas vendas dos EUA para a Argentina - após 20 anos sem operações como estas - que somaram mais de 240 mil toneladas.

Na semana encerrada em 5 de abril, os EUA venderam 1.510,5 milhão de toneladas de soja da safra 2017/18 com a maior parte sendo adquirida por destinos não revelados. Em relação à semana anterior, o volume cresceu 33% e 74% se comparado à média das últimas quatro semanas. Os traders apostavam em um intervalo de 900 mil a 2 milhões de toneladas.

No acumulado do ano comercial, as vendas americanas da oleaginosa já chegam a 52.994,7 milhões de toneladas, contra mais de 55,4 milhões do mesmo período na temporada anterior. A estimativa do USDA é de que as exportações dos EUA somem 56,2 milhões.

O departamento reportou ainda as vendas da safra 2018/19 em 954 mil toneladas, também com a maior parte para destinos desconhecidos.

Segundo o analista de mercado sênior da Price Futures Group, Jack Scoville, os números da soja foram bastante consideráveis no reporte semanal do USDA e, de fato, deram bom suporte às cotações não só da soja em grão, mas dos derivados negociados em Chicago.

"E isso realmente direcionou o complexo nesta quinta. Além do mais, todas as vendas reportadas ao longo desta semana, com a Argentina vindo às compras, criaram um interesse entre os investidores", disse em entrevista ao portal Agriculture.com.

Uma safra menor vinda da América do Sul, especialmente em função da severa quebra na Argentina, também ainda dá suporte às cotações no mercado futuro norte-americano. Afinal, esse volume menor deverá ajudar a intensificar a demanda pela oleaginosa dos EUA, como tem feito com o produto do Brasil.

Nesta quinta-feira, a Bolsa de Rosario voltou a cortar sua estimativa para a colheita argentina e o número recuou de 40 para 37 milhões de toneladas.

No Brasil

No Brasil, como relatou o consultor de mercado Vlamir Brandalizze, da Brandalizze Consulting, poucos negócios foram realizados em função de uma pressão que as altas em Chicago exerceram sobre os prêmios no Brasil. Com os valores voltando aos patamares de algo entre US$ 1,10 e US$ 1,20, as últimas referências nos terminais de exportação ficaram entre R$ 86,50 e R$ 87,50 por saca.

Exportações firmes da soja dos Estados Unidos, levantamento da AGResources

O movimento de alta na sessão desta quinta-feira em Chicago foi impulsionado por demanda firme pela soja americana. Desde que a China anunciou a possibilidade de imposição de tarifas em 25% sobre a importação da oleaginosa de origem norte-americana, os preços do grão disponível para venda no país caíram drasticamente.

Tal movimento atraiu compradores de outras partes do mundo, principalmente da Europa, que preencheram parte da lacuna deixada pelos chineses.

As ofertas de venda de exportação (FOB) da soja estadunidense tem sido uma das mais baratas no mundo, atraindo o comprador com necessidade de cobertura.

As vendas semanais da oleaginosa nos Estados Unidos atingiu um patamar recorde, para o período, em 1,5 MTs.

Nestas últimas 5 semanas consecutivas, os exportadores da soja norte-americana têm desempenhado uma ótima campanha.

Até o momento, 53 MTs do grão foram foram vendidos em contratos de entrega até 31 agosto deste ano. Destes 42 MTs já foram, de fato, embarcados.
(Carla Mendes) (Notícias Agrícolas)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Terça-Feira, 17/07
Frango fica menor e mais caro um mês e meio depois do fim da greve dos caminhoneiros (09:33)
Exportação de material genético avícola cresce 33% no semestre (09:31)
Inscrições pela internet para o Encontro Técnico Avícola terminam nesta terça-feira (09:00)
Aviagen investe estrategicamente em seu programa de melhoramento genético no Reino Unido (08:50)
Itaú BBA, Bradesco BBI e Morgan Stanley irão assessorar BRF em vendas (08:33)
5ª FAVESU já tem data e local confirmados (08:19)
Curso sobre incubação de ovos começa nesta quarta-feira 18/07, em Cascavel (PR) (08:14)
Com guerra comercial, cotação da carne suína desce a ladeira nos EUA (08:11)
Exportações de carne suína totalizam 278,3 mil toneladas no 1° semestre (08:10)
Milho: mercado tem dia correção técnica e fecha pregão desta 2ª com ligeiras valorizações em Chicago (08:06)
Soja sobe pelo 2º dia consecutivo em Chicago nesta 3ª feira com suporte nas condições das lavouras dos EUA (08:00)
USDA reduz índice de lavouras de soja e milho em boas ou excelentes condições (07:48)
Segunda-Feira, 16/07
Lar de Idosos de Guapiaçu recebe ajuda voluntária da Cobb-Vantress em parceria com a Prefeitura (14:24)
Marca Biovet Vaxxinova é lançada com robusto portfólio para saúde animal (09:00)
Saldo da balança do agro em junho é de US$ 8,17 bilhões (08:23)
FRANGO/CEPEA: embarques têm desempenho fraco em 2018 (08:13)
OVOS/CEPEA: impulsionada por vendas de ovo industrializado, exportação cresce em junho (08:10)
SOJA/CEPEA: consumo chinês deve recuar, mas outros países podem aumentar compras (08:08)
Milho: mercado inicia a semana com ligeiras desvalorizações na Bolsa de Chicago (08:07)
Soja inicia semana com novas baixas nesta 2ª em Chicago ainda refletindo clima e guerra comercial (08:00)
Sexta-Feira, 13/07
Festa do Ovo terá solução para codificar a casca do ovo (08:28)
Aviagen investe R$ 100 milhões no aumento da capacidade de granjas e incubatórios no Brasil (07:46)
Quinta-Feira, 12/07
Na OMC, Brasil cobra da China fim de barreiras a açúcar e frango (08:59)
Grupo Vibra, de frango, aposta em inovação e busca novo investidor (08:47)
País contesta veto a frigoríficos pela UE (08:45)
Aviagen e Cobb acirram disputa pelo mercado de genética avícola (08:42)
Vaccinar lança VacciShell no Avicultor-2018 (08:36)
Realizada reunião do Comitê Estadual de Sanidade Avícola - COESA/RS (08:31)
Granja Ono, Granja Ueyama e Granja Higashi são as grandes campeãs em qualidade de ovos em 2018 (08:23)
Boehringer Ingelheim Saúde Animal reforça seu compromisso com o segmento de postura na 59ª Festa do Ovo de Bastos 2018 (08:16)
CARNE DE FRANGO: ABPA apoia estudos de consulta na OMC sobre dumping chinês (08:13)
IOB participa da Festa do Ovo de Bastos para apresentar suas ações de fortalecimento da cadeia (08:13)
Preços dos ovos caíram 11,9% em sete dias nas granjas em São Paulo (08:09)
Milho: mercado recua mais de 2% nesta 4ª em Chicago com foco na China e no clima no Meio-Oeste (08:08)
Soja: China pode usar outras armas contra os EUA e dar novos rumos à guerra comercial (08:06)
Quarta-Feira, 11/07
Avicultores de GO temem interrupção de plantas da BRF e pedem apoio ao governo (10:50)
Senar apresenta Granja Plus a produtores rurais de 6 municípios de MS (10:10)
Trabalhadores da BRF aceitam suspensão de contratos por cinco meses (10:08)
CONAB ‘corta’ embarques de milho (09:11)
Disputa remodela mercado de commodities agrícolas (09:08)
Camex pode autorizar negociação com Cingapura (09:06)
É hoje o Concurso de Qualidade de Ovos de Bastos 2018 (08:58)
Equipe da Aviagen no Brasil acompanha clientes das Cooperativas em viagem à China (08:54)
Participação da APA na câmara de graxaria resulta em manual de ações estratégicas (08:45)
MSD Saúde Animal debate sobre sanidade na Festa do Ovo de Bastos (08:23)
Embarques de carne suína e de aves têm queda de 30% em SC (08:21)
Milho: mercado recua pelo 2º dia seguido na CBOT (08:09)
Soja perde mais de 1% em Chicago nesta 4ª feira com novas ameaças comerciais dos EUA sobre a China (08:00)