Segunda-feira, 20 de Agosto de 2018
Empresas

Definido o conselho que tomará as rédeas da BRF
São Paulo, SP, 20 de Abril de 2018 - A convergência entre os principais acionistas da BRF, anunciada na quarta-feira com a indicação de Pedro Parente à presidência do conselho de administração, ganhou contornos oficiais ontem. Última pendência para o acordo, a composição do conselho que será eleito em 26 de abril foi definida.

A lista dos nomes indica o protagonismo exercido pela Petros, fundo de pensão dos funcionários da Petrobras e maior acionista da BRF, com 11,4%. Além de ter o presidente-executivo da Petrobras à frente do colegiado, o atual presidente da BR Distribuidora, Augusto Cruz, será o vice-presidente do conselho da BRF. Ao que tudo indica, o nome será ratificado durante a assembleia.

Quando as fundações Petros e Previ iniciaram o movimento para encerrar a gestão Abilio Diniz, em fevereiro, Cruz já estava nos planos. No início de março, o nome dele foi indicado para a cabeça de chapa. Agora, na convergência com Abilio, teve a posição no colegiado modificada.

Na prática, a eleição do conselho de administração da BRF não se dará em uma chapa formal. Com o voto múltiplo solicitado na semana passada pela Aberdeen - dona de 5% da BRF -, cada conselheiro será eleito individualmente.

Com o acordo, haverá uma chapa informal, definida por Petros, Previ, Tarpon, Aberdeen, Península Participações (veículo de investimentos de Abilio Diniz) e os herdeiros da Sadia. Juntos, esses acionistas têm cerca de 45% de participação na BRF. Somados a gestoras nacionais como a Jardim Botânico, que apoiam as mudanças, chega-se a quase 50%. Na assembleia, o que vale é o capital presente. Na média, a presença é próxima de 80%.

O entusiasmo dos investidores após a indicação de Pedro Parente fortalece a chapa informal. Depois de subiram mais de 9% na quarta-feira, as ações da BRF se valorizaram 4,9% ontem e alcançaram R$ 24,17. Pelo segundo dia consecutivo, a BRF liderou o Ibovespa.

Sem a chapa formal, a solução foi o atual conselho de administração da BRF recomendar a eleição de dez conselheiros. Reunidos na manhã de ontem, os conselheiros aprovaram, além de Parente e Cruz, quatro remanescentes do atual colegiado.

A executiva Flávia Almeida, braço-direito de Abilio e sócia da Península, seguirá no conselho da BRF, assim como o advogado Francisco Petros e o vice-presidente do Banco do Brasil, Walter Malieni. Os dois últimos são nomes da confiança das fundações. No atual conselho da empresa, foram indicados por Petros e Previ, respectivamente.

No acordo, Luiz Fernando Furlan, ex-ministro da Indústria e herdeiro da Sadia, também foi prestigiado. Além de ter o nome indicado para permanecer no conselho, Furlan conseguiu emplacar o ex-ministro da Agricultura Roberto Rodrigues no colegiado da companhia. Os dois são amigos e compuseram o ministério durante o governo Lula.

Durante as tensas negociações, o nome de Furlan foi considerado por Abilio para a presidência, mas os fundos de pensão nunca concordaram com a proposta. Até a terça-feira, quando a acordo em torno de Parente ainda não estava sacramentado, Furlan buscava se firmar como "pacificador" da BRF. Conforme uma fonte próxima a Abilio, a postura diplomática do ex-ministro foi fundamental durante a fase crítica.

Por fim, também foram indicados para a eleição do conselho da BRF os executivos Roberto Mendes, diretor financeiro da Localiza, Dan Ioschpe, que integra o conselho da WEG, e o ex-presidente da Comissão de Valores Mobiliários e sócio-fundador da Jardim Botânico, José Luiz Osório.

Para Peter Taylor, sócio-gestor responsável pela Aberdeen no Brasil, o acordo é positivo. Segundo ele, Parente reúne todas as condições para contribuir com a volta da BRF aos trilhos - o que demanda não só a coesão do conselho de administração, mas também clareza na estratégia diante dos desafios impostos pelos embargos decorrentes da Operação Trapaça.

Na avaliação do gestor da Aberdeen, recuperar a BRF é um processo que levará anos. Embora a tarefa seja de longo prazo, Taylor afirmou que é preciso definir rapidamente o futuro da gestão executiva da BRF.

Caberá ao novo conselho de administração da companhia definir se José Aurélio Drummond seguirá como CEO, cargo que exerce desde o fim de 2017. Na área operacional, a BRF tem desafios espinhosos. Ontem, a empresa anunciou que vai rever o planejamento de produção, o que pode resultar na paralisação de mais unidades.

No entendimento da Aberdeen, a BRF também terá de avaliar as aquisições feitas no exterior durante a gestão de Pedro Faria (2015-2017). "A BRF precisa repensar sua estratégia internacional e verificar se os ativos adquiridos oferecerão mesmo os retornos esperados", afirmou Taylor.
(Valor) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 20/08
Site do Instituto Ovos Brasil tem página atualizada (10:19)
Milho estocado (09:13)
Futuro dos alimentos em debate na Europa (08:35)
FRANGO/CEPEA: preços da carne caem; exportações atingem recorde (08:24)
OVOS/CEPEA: com menor procura, cotações recuam (08:22)
Marfrig vende Keystone à Tyson por US$ 2,5 bilhões (08:13)
Prefeitura de Guarapari (ES) estimula avicultura caipira (08:09)
Milho: clima no Meio-Oeste e safra dos EUA seguem no radar e mercado sobe quase 2% na semana em Chicago (07:55)
Soja: com alta de mais de 1% em Chicago nesta 2ª, mercado espera melhor demanda chinesa nos EUA (07:50)
Sexta-Feira, 17/08
China estende por 6 meses investigação antidumping sobre importação de frango do Brasil (09:10)
Maggi cobra transparência e responsabilidade de empresas para o crescimento do agro (09:09)
Uso de modelos matemáticos na nutrição animal (07:30)
Suíno Vivo: cotações permanecem estáveis, com tendência para novas altas (07:28)
USDA: Vendas semanais de soja e milho dos EUA ficam dentro das expectativas (07:27)
Milho: com alta da soja e do trigo, mercado amplia ganhos no pregão desta 5ª feira em Chicago (07:27)
Desinfecção de ovos férteis será tema de palestra no 12º Simpósio da ACAV (07:25)
Soja sobe quase 3% em Chicago impulsionada por retomada de negociações entre China e EUA (07:25)
Grupo Mantiqueira lança a sua primeira linha de ovos produzidas no sistema "cage free" (07:24)
Desinfecção de ovos férteis será tema de palestra no 12º Simpósio da ACAV (07:00)
Quinta-Feira, 16/08
SUÍNOS/CEPEA: preços da carne e do animal vivo se elevam pela 2ª semana seguida (11:58)
BOI/CEPEA: preços fecham 1ª quinzena em alta (11:50)
Ricardo Santin recebe distinção: Personalidade da Avicultura Nacional (11:41)
Exportação aos árabes cai em receita, mas cresce em volume (09:03)
Jantar do Galo Especial e Prêmio Talentos da Avicultura RS será realizado nesta sexta-feira (17) em Gramado/RS (08:49)
Aumento da oferta de frango pressiona Seara (07:45)
Agronegócio brasileiro ganha mais espaço no mercado turco (07:44)
Alta de custo com frete para exportador pode chegar a R$ 25 bilhões (07:43)
Governo prorrogará pela quinta vez prazo de adesão a Refis do Funrural (07:38)
VIII CLANA: última semana de envio de trabalhos científicos e inscrições com desconto (07:37)
Milho: produtores seguram vendas e preços têm mais um dia de alta no mercado interno (07:35)
Soja cede mais de 10 pts em Chicago com pressão do dólar e intensa aversão ao risco (07:30)
Quarta-Feira, 15/08
Soja limita retração do valor da produção agropecuária do país (11:38)
Impacto da alta do dólar levou JBS a prejuízo de quase R$ 1 bi no 2º tri (08:25)
Miniboom de commodities está acabando, diz estudo (08:23)
Valor da Produção Agropecuária é de R$ 563,5 bilhões (08:17)
Milho: safra dos EUA dá suporte e mercado fecha a terça-feira com valorização de mais de 1% em Chicago (08:10)
Dificuldades financeiras da Argentina auxiliam soja em Chicago (08:01)
Soja devolve parte dos últimos ganhos em Chicago e opera com leve baixa nesta 4ª feira (08:00)
Terça-Feira, 14/08
Crédito rural: necessário manter e inovar (09:38)
Frango deve ficar mais caro para consumidores de MT nesta semana (09:26)
MILHO/CEPEA: estimativas de menor oferta mantêm vendedor recuado e preço segue em alta (07:57)
SOJA/CEPEA: dólar, exportação à China e menor estoque impulsionam cotações no Brasil (07:56)
Decisão sobre o glifosato alerta sojicultor no Brasil (07:51)
Milho: com clima favorável nos EUA, mercado recua nesta 2ª na CBOT e consolida 3ª desvalorização consecutiva (07:48)
Soja trabalha com estabilidade nesta 3ª feira na Bolsa de Chicago ainda se ajustando (07:47)