Sábado, 19 de Janeiro de 2019
Matérias-Primas

Milho em Chicago fecha a 6ª em alta, mas negativo na semana
Campinas, SP, 11 de Junho de 2018 - Ao fechamento da sexta-feira (8) na Bolsa de Chicago (CBOT), o milho esfriou um pouco do esforço de alta maior que foi visto horas antes, depois de abrir o dia em leve queda. As margens perdidas deixaram a commodity próxima da estabilidade, mas ainda pesando as incertezas do comércio dos Estados Unidos nas disputas comerciais.

As variações positivas ficaram no intervalo de 1,5 a 1,25 ponto, com o julho a US$ 3,77, o setembro a US$ 3,86 e o dezembro a US$ 3,98.

Como reforçou Ted Seifried, analista da Zaner Ag Hedge, à Reuters, “temos boas condições e uma previsão relativamente não ameaçadora, por isso retiramos muito do prêmio climático. Isso foi agravado pela incerteza sobre o comércio”.

As chuvas previstas ajudaram a retirada da precificação climática, apesar do risco de precipitações fortes em áreas do Cinturão do Milho, além do que os índices de condição da safra, do USDA, estão entre positivos para o milho.

E o USDA traz novo relatório na terça (12), com um panorama mundial, o que deixa o mercado de sobreaviso.

A alta desta última sessão da semana não tirou do negativo o acumulado na CBOT desde o dia 1º de junho, em todos os vencimentos – mas todos relativamente dentro da margem de estabilidade.

BM&F Bovespa

Na BM&F Bovespa, as cotações futuras do milho encerraram o pregão desta sexta-feira (8) em campo negativo. As principais posições da commodity recuaram entre 0,59% e 1,76%. O vencimento julho/18 era cotado a R$ 42,00 a saca e o setembro/18 fechou o dia a R$ 39,87 a saca.

As cotações acompanharam a queda registrada no dólar, que mesmo após a atuação do Banco central, caiu 5% nesta sexta-feira e fechou o pregão a R$ 3,7065 na venda. A queda é a maior desde 13 de outubro de 2008, quando o câmbio recuou 7,74%.

"A atuação mais firme do Banco Central no mercado de câmbio e o lembrete do presidente da autoridade, Ilan Goldfajn, de que há outros instrumentos que pode usar para ampliar a liquidez surtiu efeito e o dólar despencou mais de 5,5 por cento nesta sexta-feira, voltando ao patamar de 3,70 reais, maior tombo em quase dez anos", informou a Reuters.
(Notícias Agrícolas) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sábado, 19/01
Sexta-Feira, 18/01
FRANGO/CEPEA: desaquecimento de negócios pressiona valores da carne (09:51)
OVOS/CEPEA: poder de compra do avicultor inicia 2019 em queda (09:50)
Milho: produtor de MT revê planos para safrinha (09:45)
Porto de Itajaí fecha o ano com melhor resultado desde 2011 (09:23)
Estudo sugere 'dieta universal' para salvar o planeta (09:22)
Ministério remove 'blindagem' de superintendências estaduais (08:22)
Boi Gordo: oferta regulada à demanda (08:09)
Milho: quinta-feira chega ao fim com preços em alta de até 6 pontos na Bolsa de Chicago (08:05)
Soja fecha a 5ª feira com altas de mais de 13 pts em Chicago com correção técnica e olhos no Brasil (08:00)
Quinta-Feira, 17/01
SUÍNOS/CEPEA: média do vivo é a menor para janeiro desde 2007 (11:06)
BOI/CEPEA: bom planejamento pode garantir margens positivas no fim de 2019 (11:03)
Balança Comercial Paulista registra superávit de US$ 11,49 bilhões, aponta IEA (11:02)
2ª Conbrasul Ovos 2019 vai reunir lideranças da avicultura de postura nacional e internacional de 16 a 19 de junho (09:28)
Presidente da ABPA se reúne governador Eduardo Leite (09:05)
Ministério tenta reabrir UE a carnes e pescados (08:28)
Milho: Bolsa de Chicago mantem tendência ao longo do dia e encerra quarta-feira em alta (08:23)
Carrefour vai monitorar fornecedores de carne por câmeras na França (08:20)
Fiscais Agropecuários gaúchos passarão por capacitação em inspeção (08:05)
STF abre investigação contra políticos na Operação Carne Fraca (08:02)
Três laboratórios têm selo Inmetro cancelado após descobertas da Operação Trapaça (08:00)
Cotação do boi gordo estável em São Paulo e frouxa em Mato Grosso do Sul (07:30)
Em mais um dia vazio de informações, soja fecha estável em Chicago nesta 4ª feira (07:18)
Quarta-Feira, 16/01
Brasil fomenta o maior projeto agropecuário da África (09:01)
ICC Brazil participa do IPPE 2019 (09:01)
Presença diária de fiscais em frigoríficos deverá ser mantida (08:56)
Quantos likes um ovo merece? (08:30)
Boi Gordo: atenção com as vacas e novilhas (08:04)
Milho: Bolsa de Chicago encerra terça-feira com quedas nos preços (08:02)
Soja trabalha em campo positivo nesta 4ª feira em Chicago em ajuste técnico depois das baixas (08:00)
Valor da Produção fecha 2018 em R$ 569,8 bilhões (07:49)
Terça-Feira, 15/01
FRANGO/PERSPEC 2019: após ano difícil, cenário sinaliza recuperação para 2019 (11:27)
OVOS/PERSPEC 2019: excesso de produção pode limitar ganho; produtores devem ter cautela em 2019 (11:25)
SUÍNOS/PERSPEC 2019: exportação e custo menor podem garantir ano mais positivo (11:23)
BOI/PERSPEC 2019: após exportação recorde em 2018, setor aposta em demanda interna em 2019 (11:21)
Foto de ovo tem o maior número de “curtidas” do mundo (07:39)
Redes de fast-food não se comprometem com bem-estar de frangos, diz ONG (07:38)
eSocial: o que o empregador PF precisa saber sobre CAEPF (07:37)
Baixa demanda por carne bovina mantém mercado do boi com pouca movimentação (07:20)
Importações chinesas de soja recuaram 8% em 2018 (07:18)
Soja testa leves altas em Chicago nesta 3ª feira corrigindo as últimas baixas (07:17)