Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018
Mercado

Oferta e preços dos alimentos in natura voltam ao 'normal'
São Paulo, SP, 14 de Junho de 2018 - Primeiro segmento a acusar os reflexos negativos da greve dos caminhoneiros, os alimentos in natura também são os produtos cujo processo de normalização da oferta está mais acelerado. Com parte da colheita represada após os bloqueios das estradas, tomate, batata e cenoura, entre outros, apresentaram forte queda de preços já no primeiro dia após o fim das manifestações. E a tendência perdura, o que deixa os picos recentes cada vez mais distantes.

"Como o ciclo das hortaliças é muito rápido, o prejuízo é pontual, de uma colheita, e a oferta se normaliza rapidamente", afirma Luciano Vilela, diretor-executivo do Instituto Brasileiro de Horticultura (Ibrahort). No entreposto da estatal Ceagesp na capital paulista, o maior do país, o preço da caixa de 7 quilos da alface crespa tipo especial, por exemplo, chegou a subir 54% entre os dias 23 e 30, para R$ 18,01, mas na semana seguinte houve baixa de 47%, para R$ 9,37 - menos que os R$ 13,09 do dia 18, a sexta-feira que antecedeu o início da greve.

"Todos os segmentos apresentaram normalização de preços, mas as verduras caíram mais porque foram as que mais apresentaram excedente de produção, uma vez os produtos ficaram acumulados nas roças", diz Flavio Godas, economista da Ceagesp. Com a greve, muitos produtores adiaram a colheita, o que elevou a oferta disponível nos primeiros dias de desbloqueio das estradas. O mesmo se deu com alimentos como batata, cebola e cenoura.

De acordo com dados da Neogrid, empresa que monitora os estoques de 25 mil pontos de venda em todo o país, a ruptura na oferta de frutas, verduras e legumes chegou a 20,3% no dia 30 - o que significa dizer que 20,3% dos estabelecimentos apresentavam falta de algum produto dessas categorias. No dia 10, esse percentual já havia caído para 8,8%. "Quando a greve deu sinais de encerramento, já na véspera do feriado [Corpus Christi] e no feriado, o varejo em geral começou a receber muitos caminhões", afirma Robson Munhoz, vice-presidente da Neogrid.

O volume de entregas, segundo o executivo, foi "surpreendentemente" grande, embora, em muitos casos, a qualidade estivesse comprometida por causa da demora no frete. "Os produtos estavam próprios para o consumo, mas não tinham a mesma qualidade que observamos quando o processo de entrega está normal", afirma Munhoz. Com isso, na Ceagesp as entregas de hortifrútis em geral superaram as 20 mil toneladas diárias no pós-greve, ante uma média de 11 mil toneladas em dias normais. Durante o auge da paralisação, apenas 10% desse volume estava sendo entregue no entreposto paulistano.

A velocidade da recuperação da oferta doméstica de frutas, verduras e legumes contrasta com a de outros alimentos, sobretudo os processados. No caso do frango in natura, por exemplo, o índice de ruptura observado pela Neogrid em 10 de junho ainda era de 14,1% ante um percentual de 18,9% no dia 30 e uma média mensal de 9,5% até 21 de maio.

"Na produção industrial nós percebemos que determinados produtos tiverem problemas de matéria-prima e a linha de produção parou. No caso de frutas, verduras e legumes, isso não ocorreu e o campo continuou produzindo", afirma Munhoz. Segundo informações do Cepea, o preço médio do frango congelado no atacado na Grande São Paulo acumula alta de 44,5% em junho, cotado a R$ 4,84 o quilo.

(Valor) (Cleyton Vilarino )
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quinta-Feira, 20/09
Gestão de estoques se torna prioridade de Pedro Parente na BRF (11:48)
Só falta o aval da Casa Civil para pesquisador assumir a presidência da Embrapa (11:43)
Multinacional De Heus finca base de logística de carne em Caruaru (11:08)
Alterion ganha prêmio Innovspace (10:58)
BRF enfrenta crescente competição por milho com indústria de etanol (08:48)
Quarta-Feira, 19/09
Indústria vê queda na produção de ração no Brasil no 1º semestre e perspectiva negativa (10:26)
Idoso de 111 anos ‘ensina’ como viver muito e com saúde (09:52)
Arroz e feijão estão entre os alimentos mais desperdiçados no Brasil (09:49)
BRF está pronta para voltar aos “velhos tempos” (09:22)
Embrapa seguirá sob comando de pesquisador (08:56)
Soja: recuo em Chicago pesa sobre preços nos portos do BR, mas dólar e prêmios limitam baixa (07:59)
Simpósio de avicultura discutirá qualidade na produção de matrizes (07:58)
Brasil reforça vigilância para barrar eventual ingresso da peste suína africana (07:56)
Plantio da soja no Paraná atinge 9% da área e colheita do milho bate em 99% (07:13)
Sem oferta, mercado do boi gordo registra alta em São Paulo (07:12)
China está redirecionando investimentos dos EUA para a Europa (07:11)
Milho: focado na colheita nos EUA, mercado recua pelo segundo dia consecutivo na Bolsa de Chicago (07:00)
Terça-Feira, 18/09
Semana do Ovo 2018 conta com patrocínio da Label Rouge (13:43)
Wisium reforça presença no Nordeste (13:36)
Com Brexit, Europa se prepara para nova logística de importação (09:11)
VIII CLANA anuncia tema "Nutrição Animal e Produção Sustentável de Alimentos" (09:06)
Florence faz Sanderson Farms perder 1,7 milhão de frangos (08:41)
Porto de Roterdã mantém o rigor na fiscalização de carnes do Brasil (08:37)
Governo reduz novamente orçamento para o seguro rural (08:25)
Tabela de frete provoca aumento nas importações brasileiras de cereais (08:23)
Surto de febre suína na China favorece criadores de frango (08:20)
Milho: em Chicago, mercado fecha pregão desta 2ª em campo negativo de olho na colheita nos EUA (08:18)
Soja tem novo dia de baixas em Chicago nesta 3ª ainda sentindo pressão da disputa EUA x China (08:07)
Segunda-Feira, 17/09
Semestre na avicultura foi marcado por alta de custos para a agroindústria (15:16)
O preço do milho deve subir mais? (11:17)
Vetanco realiza treinamento técnico para equipe da Vibra (11:01)
Brasil é convidado de honra em feira na China (09:03)
FGV: Câmbio deixa commodities mais caras e acelera IGP-10 de setembro (08:56)
Exportação perde força com exigência de sustentabilidade (08:54)
Missão na Ásia e Oriente busca ampliar e buscar novos mercados (08:53)
Apesar de embargos, agroindústria de SC aumenta exportação de carne de frango e suína no 1º semestre (08:42)
Exportações do agronegócio cresceram 3,6% em agosto, para US$ 9,3 bi (08:33)
Embrapa abre edital para seleção de parceiro para multiplicação e comercialização de linhagens de aves de corte e postura (08:28)
Na Semana do Ovo, IOB promove Curso ministrado por nutricionistas (08:26)
Agronegócio critica sucessão na Embrapa (08:21)
FRANGO/CEPEA: procura aumenta e eleva cotações (08:09)
OVOS/CEPEA: preço médio na 1ª quinzena é menor que o de agosto (08:08)
Milho: com perspectiva de grande safra nos EUA, mercado recua mais de 4% na semana em Chicago (08:06)
Apesar da queda do dólar, soja disponível sobe 2% em Paranaguá nesta 6ª e bate R$ 100/sc (08:00)
Sexta-Feira, 14/09
Brasil e Chile querem aumentar integração comercial no agro (09:33)
Rede de frango frito Popeyes chega ao Brasil até o fim de 2018 (09:28)
Adair Junior Alves - Assistente Técnico/Comercial, completa seu primeiro ano de atuação na Vetanco (08:56)
Brasil falha nas exportações de processados (07:33)
Cargill anuncia aquisição de participação minoritária na Agriness (07:29)
MP prevê volta de horas-extras de fiscais (07:25)
China se destaca por agregar valor nas cadeias agrícolas (07:23)
Câmbio impulsiona vendas de safras futuras no Brasil, exceto para quem deve em dólar (07:20)
Soja: diante da alta do dólar, preços sobem mais de 2% nesta 5ª no Porto de Paranaguá (07:18)