Quarta-feira, 20 de Fevereiro de 2019
Produção

Produção de perus enfrenta desafios no Brasil e no mercado externo
São Paulo, SP, 10 de Julho de 2018 - O embargo da União Europeia à BRF escancarou os desafios da produção de carne de peru no Brasil. O consumo dessa proteína estagnou nos últimos anos nos mercados interno e externo, adiando investimentos ambiciosos no segmento.

Em 2015, a JBS chegou a anunciar um investimento de cerca de R$ 450 milhões para reformar uma planta em Itaporã (MS) e dedicá-la ao abate de perus. A intenção da empresa, que é dona da Seara, era inaugurar neste ano o maior frigorífico de perus da América Latina.

Mas o investimento não ocorreu - e não foi por conta da política de contenção de gastos implementada pela JBS após o acordo de delação premiada dos irmãos Batista. O que segurou os investimentos foi a perspectiva negativa para a demanda global de peru, apurou o Valor.

Atualmente, a JBS tem apenas um abatedouro de perus, em Caxias do Sul (RS). A unidade tem capacidade para processar pouco menos de 30 mil aves por dia. Com o encolhimento das operações da BRF, a expectativa de especialistas do setor é que a Seara ganhe espaço na exportação, passando a deter mais de 50% das vendas ao exterior - até 2017, essa fatia era inferior a 30%, de acordo com duas fontes.

No mercado nacional, no entanto, a Seara terá dificuldade para ocupar o espaço que será aberto pela BRF. "Já não tinha capacidade para produzir mais presunto de peru", afirmou um especialista que conhece as operações da JBS, citando a falta de sobrecoxa de perus. Procurada pelo, a Seara não comentou.

Em audiência pública na Comissão de Agricultura do Senado, em 12 de junho, o vice-presidente de eficiência corporativa da BRF, Jorge Luiz de Lima, também enfatizou a estagnação do mercado de carne de peru. Maior consumidor mundial, os Estados Unidos são autossuficientes. Por sua vez, o México, outro importante consumidor, vale-se da proximidade dos americanos para importar carne de peru, disse.

Na ocasião, Lima afirmou que o Chile ainda é um mercado que o Brasil consegue acessar, mas apenas por causa da estratégia dos chilenos para direcionar a produção local à UE. "O Chile compra do Brasil barato porque estamos liquidando in natura", lamentou.

Além disso, um executivo da indústria também avaliou que o consumo na União Europeia vem sofrendo com o "preconceito sanitário" devido às preocupações com a maior ocorrência de gripe aviária em perus - o vírus, no entanto, não é transmitido por meio do consumo.

De acordo com as últimas estimativas da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), as indústrias brasileiras produziram cerca de 390 mil toneladas de carne de peru no ano passado. As exportações de carne de peru do país alcançaram 110 mil toneladas em 2017, rendendo US$ 273 milhões, conforme dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) compilados pelo Ministério da Agricultura.

No mundo, as estatísticas sobre o mercado global de peru estão desatualizadas. Referência nas projeções agrícolas mundiais, o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) só tem dados até 2014. Considerando esses números, o Brasil é o terceiro maior produtor e exportador. EUA e União Europeia lideram esse mercado, com produção de 2,6 milhões de toneladas e 1,9 milhão de toneladas, respectivamente.

(Valor) (Luiz Henrique Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quarta-Feira, 20/02
Mesmo obrigatória, barreira sanitária é condenada pelo TST (09:12)
Em Dubai, quem quer carne ignora política (08:47)
Abertas inscrições para seleção de participantes da Feira de Investimentos em Dubai (07:38)
Ministério e polícias vão tornar fiscalização do transporte de cargas vivas mais rigorosa (07:34)
SP: preços agropecuários caem 0,88% em janeiro, aponta IEA (07:10)
Suíno Vivo: altas em SP e em SC nesta terça (19) (07:08)
Soja: disputa entre demandas interna e para exportação deve se acirrar e preços no Brasil (07:02)
Milho: mercado brasileiro sem movimentações (07:00)
Terça-Feira, 19/02
No Congresso de Ovos, Biocamp lança nova logomarca e comemora 20 anos de pioneirismo (11:54)
ABPA e DIPOA promovem encontro sobre inspeção (11:04)
Ministério promove, em Brasília, seminário sobre autocontrole na produção agropecuária (09:42)
JBS importa milho pela primeira vez em 2019, diz fonte (09:38)
Dívidas de financiamento para produtores e cooperativas no BNDES são prorrogadas (09:36)
Ação&Manejo: Controle e análise dos dados em granjas produtoras de ovos (09:07)
Frigoríficos buscam atalhos para vender ao Irã (08:20)
Indústria de ração do Brasil sente impacto de menor crescimento do setor de aves (08:15)
Mercado do boi gordo permanece travado (08:10)
Milho: mercado interno encerra segunda-feira com poucas movimentações (08:05)
Preços da soja no Brasil ainda dependem das relações comerciais China x EUA para definir direção (08:00)
ICC Brazil participa da VIV Asia 2019 (07:30)
Segunda-Feira, 18/02
Cobb-Vantress lança novos guias de manejo (13:50)
Blitz de Verão: ASGAV e COBB realizam atividade de promoção do consumo de carne de frango (10:34)
Milho: demanda firme e recuo vendedor sustentam altas (10:17)
Vetanco promove ciclo de palestras no Polo Avícola da Bahia (09:22)
Serviço de inspeção de Caxias do Sul tem equivalência ao Sisbi-Poa reconhecida (07:26)
Ministra defende que Congresso discuta retorno de desconto na conta de energia dos produtores (07:24)
Prazo da Frango Ad’Oro termina no próximo dia 22 (07:21)
Boi Gordo: frigoríficos testam preços abaixo das referências, mas volume de negócios é pequeno (07:06)
Soja: prêmios no Brasil sobem mais de 30% em 1 mês e ajudam cotações no mercado interno (07:00)
Sexta-Feira, 15/02
Frango: Cepea aponta que poder de compra vem registrando mais um mês de queda (09:32)
Ovos: preços de fevereiro são os maiores desde junho/2018, destaca Cepea (09:30)
China anuncia tarifas de até 32,4% ao frango brasileiro por 5 anos (08:21)
Para cobrir rombo, Estados elevam tributação sobre agronegócio (08:11)
Suíno Vivo: altas em SP, PR, MG e GO (08:08)
Boi Gordo: mercado em ritmo lento (08:06)
Boi Gordo: volume de animais abatidos no BR se eleva em 2018 (08:05)
Milho: mercado estável (08:04)
Soja: preços registram alta (08:00)
MSD Saúde Animal patrocina Congresso de Ovos e debate complexo respiratório em espaço empresarial (07:43)
Quinta-Feira, 14/02
Mercado será foco dos debates na abertura do Simpósio Brasil Sul de Avicultura (13:52)
2ª Conbrasul Ovos abre período de inscrições online (13:38)
Indústria de alimentos prevê avanço de até 4% (09:34)
Etanol de milho avança (09:32)
Nova regra incentiva emissão de letras de crédito do agronegócio (08:50)
Pilgrim’s Pride registra prejuízo de US$ 8,2 milhões no 4º trimestre (08:40)
Recall da BRF expõe falha e transparência (08:38)
IOB segue sua campanha em São Paulo (08:26)
Vetanco homenageia Cooperitaipu (08:22)
Suíno Vivo: estabilidade nas cotações (08:16)
Boi: em SP, preço da arroba está estável (08:12)
Milho: estabilidade domina o dia (08:05)
Preços da soja sobem no Brasil nesta 4ª feira (08:00)