Sábado, 17 de Novembro de 2018
Logística

Frete pode tirar US$ 1,75 bi das exportações de milho
São Paulo, SP, 10 de Agosto de 2018 - Ao encarecer os fretes rodoviários, o tabelamento adotado pelo governo federal pode fazer o Brasil perder até US$ 1,75 bilhão de receita com exportações de milho neste ano. Esse cálculo, feito a partir do preço médio do milho exportado no mês passado, considera uma redução expressiva do volume das exportações do cereal.

Segundo analistas e executivos do setor, o aumento dos fretes pode inviabilizar parte das exportações do cereal do Centro-Oeste, principal região produtora do país. Na avaliação do diretor-executivo de oleaginosas da Louis Dreyfus Company (LDC), Luis Barbieri, as exportações de milho podem ficar em 20 milhões de toneladas este ano, bem abaixo das 31 milhões vendidas ao exterior em 2017 e inferior as 30 milhões de toneladas estimadas inicialmente para este ano.

“O transporte do milho de Mato Grosso já fica mais caro que o próprio milho em muitos momentos do ano”, afirma Ana Luiza Lodi, analista de mercado da FCStone.

Segundo boletim divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) hoje, a movimentação das cargas em direção aos portos ficou aquém do que se imaginava em julho. “Os line ups [filas de espera de navios] para julho indicavam um volume de mais de 2 milhões de toneladas e, no entanto, o realizado foi de 1,1 milhão”.

O aumento do frete está diretamente relacionado ao estabelecimento da tabela de fretes mínimos. Segundo a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec ), a tabela gerou aumento de aproximadamente US$ 2,4 bilhões nos custos logísticos para exportação de grãos.

No relatório, a Conab apontou que a alta do custo com frete tem afetado a dinâmica das tradings e tem parado as negociações em Mato Grosso. Diante disso, a estatal estimou que as exportações podem ser reduzidas de 30 milhões de toneladas para 27 milhões de toneladas neste ano.

De acordo com Ana Luiza Lodi, a tabela de fretes rodoviários encareceu o transporte de milho do Mato Grosso até os portos, tornando mais viável a exportação do cereal produzido ao Sul do país. O problema é que não há disponibilidade do cereal da região. “O milho de rotas mais curtas fica mais atrativo, mas há pouco excedente para exportação nessas localidades”, disse a analista da FCStone.

Cálculos do Grupo de Extensão em Logística Agroindustrial da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq-Log) mostram que a média do frete para o transporte de grãos entre Sorriso (MT) e Santos (SP) praticado em julho ficou em R$ 325,41, apenas 5% maior que o de maio — antes da tabela —, mas 20,5% superior ao do mesmo mês do ano passado.

O preço praticado no mês passado ficou 14,1% abaixo do valor mínimo estabelecido na tabela do frete. “Tem negócios saindo fora da tabela, mas há o risco de multas. Para soja, até arrisca-se mais, mas para o milho não está saindo quase nada”, acrescentou a analista.

A lei que impôs o tabelamento dos fretes teve a sanção presidencial publicada hoje no Diário Oficial. Em reação, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) entrou no Supremo Tribunal Federal (STF) com um novo pedido para suspender o tabelamento. A demanda da CNA é que a tabela seja suspensa antes mesmo da audiência pública marcada para o dia 27 de agosto no STF, quando será discutido se é legal ou não o governo determinar o preço do frete.

(Valor) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sábado, 17/11
Sexta-Feira, 16/11
FRANGO/CEPEA: carne se valoriza com aumento da procura (08:17)
OVOS/CEPEA: maior demanda eleva cotações; alta do vermelho supera 20% (08:16)
Retomada econômica poderá afetar o campo em 2019, diz analista (08:14)
SUÍNOS/CEPEA: bom ritmo de exportações e demanda interna elevam preço da carne (08:14)
BOI/CEPEA: aumento no abate mostra retomada de produtividade (08:13)
ABPA fomenta novos negócios para importações chinesas de aves e de suínos na CIIE (08:03)
Câmbio e clima nos EUA deixaram o milho na CBOT em total estabilidade (08:02)
Dólar mais alto e neve nos próximos dias nos EUA firmaram a soja em alta moderada em Chicago (08:00)
Quinta-Feira, 15/11
Quarta-Feira, 14/11
Putin ressuscita super-frango russo (20:08)
Brasil pede que Europa revise cotas após Brexit (20:01)
Paraná produzirá até 47% mais milho em 2019 (19:25)
Pilgrim’s, da JBS, concorre por ativos da BRF na Tailândia e Europa (19:22)
FAEP solicita continuidade do programa Tarifa Rural Noturna (19:21)
CNA debate normas técnicas da avicultura (19:19)
Pilgrim’s, da JBS, concorre por ativos da BRF na Tailândia e Europa (19:10)
Distribuidor da Vetanco promove Simpósio no NE (14:53)
Nova ministra terá que lidar com reflexos da Carne Fraca (11:28)
Programa técnico do Congresso de Ovos 2019 já tem principais temas definidos (09:33)
CNA protocola no STF pedido de suspensão de multas relativas a fretes (08:47)
JBS tem resultado operacional recorde, mas fica no vermelho (08:42)
Abate de bois cresceu no 3º tri, mas o de aves diminuiu (08:41)
Excesso de frango nos EUA desafia Tyson Foods (08:10)
Exportação ajuda, e produção de carnes se recupera no 3º trimestre (08:05)
Milho: perdas do trigo pesam e mercado recua mais de 1% nesta 3ª feira na Bolsa de Chicago (08:03)
Alta do dólar tem efeito limitado e preços da soja no mercado brasileiro tem 3ª feira de estabilidade (08:00)
Terça-Feira, 13/11
ABPA participa de websérie para promover a carne de frango brasileira (11:53)
Ovos registram recorde de produção em um terceiro trimestre (10:52)
Abate de frangos cai 4% no terceiro trimestre de 2018 (10:48)
Sinais de queda na oferta de boi em 2019 (08:59)
Frigoríficos ainda esperam boa disponibilidade de animais no ano que vem (08:58)
Aumenta participação de mulheres com nível superior no agronegócio (08:15)
Milho: mercado tem sessão volátil, mas alta do trigo garante leves altas nesta 2ª feira em Chicago (08:09)
Soja fecha com leve baixa em Chicago, enquanto preços têm 2ª feira volátil no Brasil (08:00)
Boi: parada técnica no mercado de reposição (07:50)
Setor de alimentos e bebidas terá rodada de negócios com importadores chineses dia 23 em SP (07:35)
Prêmio para o empreendedorismo (07:33)
Comissão de avicultura da FAEP encerra 2018 de olho no futuro (07:31)
Grão, minérios, combustíveis e Tecon 2 nos planos de Suape (07:28)
Temas ligados à produção animal serão discutidos em Toledo (07:27)