Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2018
Exportação

Apesar de embargos, agroindústria de SC aumenta exportação de carne de frango e suína no 1º semestre
Florianópolis, SC, 17 de Setembro de 2018 - Apesar das turbulências econômicas causadas pela greve dos caminhoneiros e os embargos da Rússia à carne suína e da União Europeia à carne de frango, a agroindústria catarinense conseguiu fechar o primeiro semestre deste ano com resultados positivos.
Mais da metade da carne suína exportada pelo Brasil sai de Santa Catarina. Da exportação nacional de carne de frango, 30% é proveniente das propriedades catarinenses.

"Eles [os produtores] entenderam que estão num negócio que tem de primar pela eficiência. Eu digo, sinceramente, se todos os estados fossem iguais Santa Catarina, nós seríamos um grande país produtor de alimentos. Nós somos o maior país produtor de alimentos, mas estaríamos produzindo disparadamente, fantasticamente, para o mundo", afirmou o presidente da Confederação Nacional da Agricultura João Martins.

Desafios

Desde dezembro do ano passado, com o embargo da Rússia à carne suína, e três meses depois, com outro embargo da União Europeia à carne de frango, sobraram produtos nas prateleiras dos mercados nacionais.

Além disso, a novidade ocasionou a determinação de férias coletivas em diversas agroindústrias. Muitos aviários devem ficar vazios até janeiro de 2019, quando o setor da agroindústria a que são integrados deve retomar os abates de frangos.
Se no campo a situação ainda é indefinida, nas fábricas foi pior. Em julho, houve 350 demissões em uma única empresa.
"Deu um impacto (...). No momento tu chora, não sabe o que vai fazer. Tantos anos tu ali, teus colegas sendo demitidos", disse Edília Marinho.

Credibilidade ameaçada

O Sindicato das Indústrias de Carnes (Sindicarne) alega que a operação Carne Fraca, da Polícia Federal, colocou em xeque a credibilidade da inspeção sanitária brasileira e desencadeou uma série de outros problemas.

"As tratativas continuam com a Europa, na busca de tentar reverter essas suspensões. Foi feito um trabalho muito grande por parte do Ministério da Agricultura com algumas mudanças de operação, de funcionamento do sistema", afirmou o diretor executivo do Sindicarne, Ricardo de Gouvêa.

Depois dos impactos causados pelos embargos, veio a greve dos caminhoneiros. Animais não foram abatidos, filhotes não foram para o campo.

A crise foi ainda maior e a preocupação com a agroindústria se tornou nacional.
"Os insumos que vão para as granjas, das granjas que vão pros processadores, pros abatedouros... ou seja, depois pro mercado final. Então o sistema de transporte deficiente como a gente tem, baixa qualidade, mostrou toda a fragilidade há dois meses", afirmou o gerente da Confederação Nacional da Indústria, Flávio Castelo Branco.

Novos mercados

Apesar de tudo o que aconteceu, nos seis primeiros meses deste ano, o estado ainda exportou mais do que no mesmo período do ano passado.

O aumento foi de 14% para os suínos e 22% para a carne de frango, com a conquista de novos mercados.
"Santa Catarina, como ela atingiu um status sanitário diferenciado, também exporta produtos bem mais elaborados, de valor agregado. Vamos dizer assim, então, que permite estarmos hoje à frente, tanto é que os demais estados estão tentando agora se tornar livres sem vacinação para tentar atingir esses mercados também", afirmou Gouvêa.
(G1 SC) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quarta-Feira, 12/12
Pioneirismo e inovação marcam 10 anos da Yes (10:12)
Exportações de carne bovina deverão bater novos recordes no ano que vem (08:41)
Embrapa fecha acordo com Sindan para pré-análise de novos produtos veterinários (08:40)
Granja do Cedro é destaque de pecuária no prêmio “As melhores da Dinheiro Rural” (08:40)
Safra pode repetir recorde com 238,4 milhões de toneladas (07:57)
Encontro de Avicultores premia os melhores da Integração Aurora/Cocari (07:56)
Assembleia Legislativa de Goiás homenageia dirigentes da Pif Paf Alimentos (07:54)
BRDE assina contratos de R$ 100 milhões com cooperativas paranaenses durante encontro da Ocepar (07:53)
A crescente preocupação com ectoparasitas e os prejuízos econômicos causados por estes (07:50)
Milho: Bolsa de Chicago segue tendência do dia e fecha terça-feira com pouca movimentação (07:50)
Além do enriquecimento de ovos, selênio apresenta benefícios produtivos (07:48)
Aviagen Estreia “I Escola de Incubação” da América Latina (07:25)
Terça-Feira, 11/12
Cresce dependência do agronegócio brasileiro das importações chinesas (08:06)
Milho: cotação da Bolsa de Chicago encerra segunda-feira próxima da estabilidade (08:03)
Soja: Brasil fecha o dia com estabilidade com recuo de Chicago e dos prêmios (08:00)
Mercado do boi gordo apresenta cenários distintos (07:58)
Inaugurado laboratório de referência em Campinas (07:55)
Segunda-Feira, 10/12
Sexta-Feira, 07/12
Cresce mobilização de caminhoneiros por nova paralisação (16:15)
Conferência FACTA WPSA-Brasil 2019 já tem data e temas definidos (12:52)
Qualidade de água é tema de palestra da Vetanco (09:50)
Cobb-Vantress premia melhores lotes da região Nordeste (09:07)
NUCLEOVET apresenta planejamento 2019 em evento em SP (09:03)
FRANGO/CEPEA: exportações recuam, mas valores da carne sobem em novembro (08:14)
Início de dezembro apresenta maior firmeza nas cotações do boi gordo (08:04)
Milho: Bolsa de Chicago fecha quinta-feira com leves baixas (08:00)
A pedido da CNA, STF suspende multas pelo descumprimento da tabela do frete (07:37)
Paraná desburocratiza processo de licenciamento ambiental (07:30)
Depois do frango, Marrocos libera importação de carne bovina dos EUA (06:28)
Quinta-Feira, 06/12
Avicultura gaúcha sofre após desabilitação de unidades de abate (23:34)
“Conexão Aviagen” promove o crescimento e o sucesso do Ross 308 AP (08:50)
SUÍNOS/CEPEA: em novembro, média do vivo é a maior em 2018 em muitas regiões (08:28)
BOI/CEPEA: diferentes necessidades seguem resultando em oscilação do indicador (08:20)
Efeito da trégua entre EUA e China já é menor sobre commodities agrícolas (08:15)
Boi Gordo: preço sobe em São Paulo (08:10)
Milho: Bolsa de Chicago fecha quarta-feira com preços do milho estáveis (08:05)
Soja: Chicago estável e prêmios em queda levam disponível em Paranaguá aos R$ 79 nesta 4ª feira (08:00)
PIB do agronegócio do Brasil deve crescer 2% em 2019, prevê CNA (07:23)
SC aumenta exportação de frango em 14% e a de suínos em 33,6% (07:21)
Licenciamento ambiental em São Paulo para a avicultura (07:19)