Domingo, 25 de Agosto de 2019
Mercado

FGV: Câmbio deixa commodities mais caras e acelera IGP-10 de setembro
Rio de Janeiro, RJ, 17 de Setembro de 2018 - O câmbio teve papel decisivo na aceleração da taxa do Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) entre agosto e setembro, de 0,51% para 1,20%, informou André Braz, economista da Fundação Getulio Vargas (FGV). Ao falar sobre a taxa maior do indicador, ele explicou que a desvalorização do real frente à moeda americana acabou por puxar para cima preço de commodities no exterior, com impacto nos preços do mercado doméstico.

Isso, na prática, fortaleceu a inflação atacadista, apurada pelo Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que representa 60% do índice e que passou de 0,64% para 1,76% de agosto para setembro. Como não há sinais de perda de fôlego do dólar em alta, a perspectiva é que os Índices Gerais de Preços (IGPs) comecem a se aproximar da faixa de 1% ainda este mês, alertou ele.

A inflação de materiais para manufatura, usado para mensurar impacto do câmbio na inflação atacadista, devido à grande presença de commodities e importados, subiu de 0,6% para 1,27%, informou ele.

Entre as commodities, o impacto do dólar em alta atingiu tanto as de origem agropecuária quanto mineral. É o caso das acelerações de preços, e fim de deflação, observadas entre agosto e setembro em minério de ferro (de 0,27% para 10,15%); soja em grão (3,59% para 3,82%); e milho em grão (de -3,01% para 8,43%). Todas as três commodities têm peso expressivo no cálculo do IPA, respectivamente de 4,95%; de 5,84%; e de 2,32%.

“Quando nossa moeda enfraquece, pagamos caro por commodity, mesmo que tenhamos todas elas abundantes aqui no Brasil, se o preço é cotado a moeda internacional”, resumiu ele.

Outro produto que deve começar a subir por conta do dólar é o trigo, acrescentou o técnico. Atualmente, a deflação no produto se aprofundou (-0,28% para -1,70%), mas como o país não produz tudo que consome, e parte da demanda é importada, a recente desvalorização cambial também vai afetar o preço do item em breve.

Esses aumentos acendem sinal de alerta para possíveis aumentos de preço nos alimentos do varejo nas próximas apurações dos IGPs, notou Braz. Isso porque todos contam com cadeia de derivados expressiva em alimentação.

Por enquanto, a inflação dos alimentos está comportada, em 0,01% no IGP-10 anunciado hoje - o que ajudou na desaceleração da taxa do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), de 0,14% para 0,08%. Mas, em agosto, os preços nessa classe de despesa caíam 0,37%, alertou o especialista.

Braz comentou que o atual movimento de dólar em alta bem como a permanência em patamar elevado tem surpreendido o mercado. Ele citou vários fatores que justificam o cenário, como período eleitoral, quando a moeda brasileira sempre mostra sinais de desvalorização; guerra comercial entre Estados Unidos e China, e aumento de juros americanos.

Mas, observou que, nesse caso, o que mais chama atenção é a continuidade deste fenômeno. Ele frisou que, quanto mais tempo o dólar se manter em patamar acima de R$ 4,10, mais o câmbio terá força para influenciar para cima a inflação. “O câmbio nesse patamar começa a ‘arrastar’ todos os preços”, admitiu.

Além disso, a surpresa com a manutenção do dólar em alta veio em um cenário em que o atacado tem que lidar com os recentes aumentos de combustíveis nas refinarias pela Petrobras, acrescentou. No atacado, a inflação de combustíveis para consumo saltou de 1,38% para 3,40%, com acelerações de preços em gasolina (1,36% para 4,86%) e diesel (estabilidade para 4,63%).

O técnico comentou que há uma chance de taxa de câmbio menor após definição do pleito presidencial, no fim de outubro, pois isso retiraria a incerteza eleitoral como influência a desvalorizar o Real. Mas observou que, até lá, é possível que os IGPs continuem em alta, pressionados por commodities mais caras, influenciadas por dólar em alta, reconheceu.

(Valor) (Alessandra Saraiva)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Domingo, 25/08
Sexta-Feira, 23/08
A produção de alimentos para animais na América Latina aumentará em 2019 (07:39)
BRF anuncia investimentos de R$ 59 milhões em MT e projeta abrir mil novas vagas (07:38)
Empresa turca tenta vender patas de frango usando nome de indústria brasileira (07:36)
Polêmica entre bem-estar animal e religião cria oportunidade para o Brasil (07:34)
Aurora Alimentos inaugura novo Centro de Distribuição em São Paulo (07:33)
Quinta-Feira, 22/08
Brasil deve produzir 13 milhões de t de carne de frango em 2019, diz ABPA (07:33)
Frigoríficos esperam ao menos 3 anos de alta nas exportações (07:32)
Santa Catarina quer investir na produção de cereais de inverno para alimentação animal (07:30)
Após retomar atividades, BRF diz que dobrará abates de frango em unidades atingidas por crise (07:30)
Quarta-Feira, 21/08
ABPA projeta forte aumento da exportação de carne de frango e suína em 2019 (19:07)
‘Bonança perfeita’ anima indústria de aves e suínos (19:01)
Peste suína na China faz setor de carnes do Brasil viver bonança após tempestade (18:58)
Boi: Mercado reagiu em São Paulo (18:56)
Milho: Cotações fecham a 4ª feira com ganhos em Chicago na espera (18:55)
Soja: Portos têm referências de até R$ 88/saca com fortalecimento dos prêmios no BR (18:53)
Soja: Brasil teria apenas mais 2 mi de t para exportação e negócios seguem fluindo (18:52)
32ª Reunião Anual CBNA: Congresso sobre Nutrição e Bem-Estar Animal - Aves, Suínos e Bovinos encerra inscrições de trabalhos científicos dia 12 de setembro (14:02)
Perspectiva da Conab prevê aumento de 3,6% na produção dos quatro principais grãos do país até 2020 (11:37)
Sindiavipar e Mapa promoverão encontro com agroindústrias (09:24)
Vetanco Brasil recertificada na ISO 9001:2015 (09:21)
NOTA DE FALECIMENTO: morre José Augusto Pessamilio (09:09)
Julho tem queda nos custos de produção de suínos e de frangos de corte (09:02)
Milho: relatos de campo (08:36)
Soja: receios com lavouras (08:30)
Bayer anuncia venda da unidade de saúde animal para a Elanco por US$ 7,6 bilhões (08:22)
SIAVS 2019: Segundo dia do evento terá palestrante internacional e Painel dos CEOs (08:17)
Soja sobe levemente em Chicago nesta 4ª feira com foco dividido entre geopolítica e safra dos EUA (08:13)
Consumo enfraquecido mantém mercado do boi gordo morno (08:12)
Milho: mercado futuro encerra a sessão desta 3ª feira com quedas na Bolsa de Chicago (08:10)
Brasil vê aumento na nova safra de soja; quebra nos EUA traz oportunidades, diz Conab (08:05)
Soja: com dólar acima dos R$ 4 e Chicago estável, preços no BR tem novas altas (08:00)
Terça-Feira, 20/08
Vetanco registra presença na 60ª Festa do Ovo (12:32)
Setor de genética avícola lança marca internacional (10:35)
O Brasil que é exemplo para o mundo, por Francisco Turra (10:32)
Após conquista da carne, ovo sintético é novo horizonte (09:36)
FACTA promove curso de ambiência e bem-estar na avicultura e suinocultura em Dourados (MS) (09:34)
SIAVS ganha lançamento de vacina bivalente inativada contra salmonelas do Biovet Vaxxinova (08:37)
Falta 1 semana para o Prêmio Imprensa 2019 do IOB (08:29)
Seara lança linha completa de carne de frango orgânica (08:22)
Boi: mercado do boi com cotações estáveis (08:12)
Milho: clima e exportações americanas atuam para desvalorizar cotações em Chicago (08:10)
China eleva compra de soja em grão da Rússia (08:09)
Soja: mercado futuro encerra o pregão desta 2ª feira com fortes desvalorizações na Bolsa de Chicago (08:08)
Produtores rurais participam de palestra sobre inspeção de ovos e abatedouro de aves (08:00)
Produtores já podem ter acesso a novo programa de composição de dívidas rurais (07:58)
UNIDO e CIBiogás promovem treinamento sobre biogás (07:54)
EUA: incêndio em abatedouro derruba preço da carne bovina (07:53)