Quarta-feira, 16 de Janeiro de 2019
Mercado Externo

Guerra comercial de Trump chega ao Comitê de Agricultura da OMC
Genebra, Suíça, 25 de Setembro de 2018 - A guerra comercial de Donald Trump chegará nesta terça-feira também ao Comitê de Agricultura da Organização Mundial do Comércio (OMC), ilustrando sua ramificação nas trocas globais.

Diversos exportadores agrícolas querem explicações de Washington sobre o pacote de US$ 12 bilhões anunciado pelo presidente dos Estados Unidos para ajudar agricultores do país alvejados por retaliações de outros países.

O anúncio da Casa Branca foi feito em julho, na véspera de uma viagem de Trump ao Iowa, Estado que lidera a produção americana de soja.

É que União Europeia (28 países), China, Canadá, México e outros parceiros comerciais dos EUA responderam à imposição unilateral de Trump de sobretaxar importações de aço e alumínio com o aumento de suas próprias alíquotas contra produtos americanos. Na agricultura, a reação atingiu soja, carne suína, açúcar, suco de laranja, cereja e outros produtos.

Do pacote anunciado pela Casa Branca, cerca de US$ 6 bilhões começaram a ser liberados em meio à suspeita de parceiros comerciais de que também na agricultura o governo Trump poderia estar atropelando acordos internacionais de limite nos subsídios.

Mesmo nos EUA há questionamentos sobre o pacote para a agricultura, sobretudo no Congresso. Um dos argumentos é que os produtores de soja, trigo e milho podem perder cerca de US$ 13 bilhões com a guerra comercial de Trump, mais do que todo o pacote anunciado. Ou seja, defendem congressistas, o melhor mesmo seria não aprofundar os confrontos.

Como Washington não forneceu detalhes à OMC sobre o pacote de US$ 12 bilhões, a ajuda se tornou “o elefante na sala” do Comitê de Agricultura. Na sessão que será realizada na terça e na quarta-feira, vão surgir as primeiras indagações.

UE e Austrália querem saber, por exemplo, se essa ajuda específica para produtores americanos afetados pelo “tratamento injusto” de parceiros, como diz os EUA, será usada para subsidiar exportações a ganhar terceiros mercados.

O Japão, por sua vez, perguntará se os EUA podem confirmar que o programa de ajuda não visa cobrir perda de produção causada pela incapacidade de exportar. E a Nova Zelândia vai indagar se o pacote se limita a um ano ou se vai ser garantido nos próximos anos.

Ao mesmo tempo, a Índia vai querer esclarecimentos sobre como os US$ 12 bilhões se enquadram nos limites de subsídios que os EUA podem conceder, pelas regras em vigor. E mesmo o Brasil, que não costuma fazer perguntas, poderá entrar no debate por seu peso como terceiro maior exportador mundial — e Brasília garante estar monitorando as ações americanas.

(Valor) (Assis Moreira)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quarta-Feira, 16/01
Terça-Feira, 15/01
FRANGO/PERSPEC 2019: após ano difícil, cenário sinaliza recuperação para 2019 (11:27)
OVOS/PERSPEC 2019: excesso de produção pode limitar ganho; produtores devem ter cautela em 2019 (11:25)
SUÍNOS/PERSPEC 2019: exportação e custo menor podem garantir ano mais positivo (11:23)
BOI/PERSPEC 2019: após exportação recorde em 2018, setor aposta em demanda interna em 2019 (11:21)
Foto de ovo tem o maior número de “curtidas” do mundo (07:39)
Redes de fast-food não se comprometem com bem-estar de frangos, diz ONG (07:38)
eSocial: o que o empregador PF precisa saber sobre CAEPF (07:37)
Baixa demanda por carne bovina mantém mercado do boi com pouca movimentação (07:20)
Importações chinesas de soja recuaram 8% em 2018 (07:18)
Soja testa leves altas em Chicago nesta 3ª feira corrigindo as últimas baixas (07:17)
Segunda-Feira, 14/01
Cooperativa Lar apresenta planos de desenvolvimento para 2019 (12:49)
MILHO/CEPEA: preços apresentam comportamento distinto dentre as regiões (10:33)
SOJA/CEPEA: desvalorização do dólar frente ao real pressiona cotações internas (10:31)
Empresas de proteína animal buscam aproximação com pasta da Agricultura (08:30)
Mesmo com Carne Fraca, Brasil lidera vendas à UE (08:18)
Empreitada da BRF na Argentina deixa R$ 1,2 bi em perdas (08:10)
Oferta maior que a demanda no mercado de ovos (08:06)
Boi Gordo: escalas de abate confortáveis, mas pressão de baixa não é generalizada (08:03)
Para evitar risco de desabastecimento, China deve triplicar compras de milho (08:01)
Soja recua em Chicago nesta 2ª feira realizando lucros e refletindo menores importações da China (08:00)
Sexta-Feira, 11/01
FRANGO/CEPEA: poder de compra segue pressionado neste início de 2019 (09:22)
OVOS/CEPEA: preços iniciam 2019 em queda (09:20)
Cooperativas engajadas no desenvolvimento catarinense (08:00)
BRF conclui venda de ativos na Argentina e arrecada R$ 560 milhões (07:45)
Boi Gordo: recuo na demanda reflete em desvalorização da arroba (07:42)
Milho: Bolsa de Chicago encerra quinta-feira com quedas de 5 pontos (07:32)
Soja fecha com baixas de dois dígitos em Chicago nesta 5ª feira (07:30)
Quinta-Feira, 10/01
C.Vale inicia calendário de eventos promovendo mais uma edição de seu tradicional dia de campo (11:39)
SUÍNOS/CEPEA: embarques de carne suína voltam a recuar em dezembro (09:31)
BOI/CEPEA: 40% das exportações brasileiras são destinadas para Hong Kong e China (09:30)
Conab divulga novo estudo da safra de grãos e estima que produção será de 237,3 milhões de toneladas (09:28)
China pode comandar mercado mundial de aves (08:18)
Financiamento da produção aumentou 14% em relação ao semestre anterior (08:16)
Milho: preços em alta na Bolsa de Chicago (08:05)
Soja: novas altas em Chicago (08:00)
Mercado do boi sem viés definido (07:50)
Parceria com empresa alemã pode tornar Toledo (PR) referência em biogás (07:36)
Saiba como usar a tecnologia no Agro a seu favor (07:35)
Nestlé lança seu primeiro hambúrguer sem carne (07:31)
Criadores de Rondônia compram mais de 1,5 mil toneladas de milho (07:30)
Cooperativa Languiru apresenta projeto de expansão da avicultura (01:38)
Hambúrguer vegano "que sangra" agora tem versão sem glúten e com 240 calorias (01:32)
Uso de xilanase para melhoria da funcionalidade de fibras nos monogástricos é defendida pela AB Vista (01:30)