Segunda-feira, 18 de Março de 2019
Saúde Animal

USDA revela metas para rastreabilidade de doenças animais
São Paulo, SP , 01 de Outubro de 2018 - O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) anunciou quatro metas abrangentes para aumentar a rastreabilidade de doenças animais para proteger a saúde em longo prazo, a comercialização e a viabilidade econômica da indústria pecuária norte-americana.

Segundo o Meating Place, o subsecretário para os Programas de Regulamentação e Marketing do USDA, Greg Ibach, afirmou que um sistema abrangente é necessário para a melhor proteção contra um surto potencialmente devastador, como a febre aftosa.

“Temos uma responsabilidade para com esses produtores e a agricultura americana como um todo para tornar rastreabilidade das doenças animais o que deveria ser – um sistema moderno que rastreia animais desde o nascimento até o abate usando tecnologia acessível, que permite ao USDA rastrear rapidamente animais doentes e expostos para deter doenças espalhar”, disse Ibach em um comunicado.

As quatro metas do USDA para aumentar a rastreabilidade são:
- Promover o compartilhamento eletrônico de dados entre autoridades federais e estaduais de saúde animal, veterinários e indústria, incluindo o compartilhamento de dados básicos de rastreabilidade de doenças animais com o repositório federal de eventos de saúde animal (AHER).

- Uso de identificadores eletrônicos para animais que requerem identificação individual para tornar a transmissão de dados mais eficiente.

- Melhorar a capacidade de rastrear animais desde o nascimento até o abate através de um sistema que permite o rastreamento de pontos de dados a serem conectados.

- Elevar a discussão com os estados e a indústria para trabalhar em direção a um sistema em que os certificados de saúde animal sejam transmitidos eletronicamente de veterinários particulares a autoridades estaduais de saúde animal.

Calendário
O USDA começará a implementar as metas no ano fiscal de 2019. A agência disse que trabalhará com os estados e a indústria para estabelecer padrões de referência apropriados para mostrar progresso.

Identificadores eletrônicos

O USDA disse que não exigirá o uso de identificadores específicos. Os identificadores eletrônicos permitirão que os animais se movimentem mais rapidamente através de portos, mercados e vendas, e também ajudarão a garantir uma resposta rápida quando ocorrer um evento de doença, disse a agência. Para ajudar na transição para a identificação eletrônica, o USDA disse que está encerrando o programa gratuito de identificadores de metal e, em vez disso, oferece uma participação de custo para identificadores eletrônicos.

Os objetivos são de um Grupo de Trabalho Estadual e Federal de Rastreabilidade de Doenças Animais, que desenvolveu 14 pontos chave para o avanço da rastreabilidade, afirma o USDA. Eles também estão de acordo com o feedback do Serviço de Inspeção de Saúde Animal e Vegetal (APHIS) recebido em reuniões de partes interessadas realizadas em todo o país. O USDA disse estar comprometido com a continuação da discussão e colaboração para garantir que os esforços de rastreabilidade sejam coordenados em todo o país.
(Allflex) (Assessoria de Imprensa)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 18/03
Carnes necessitam de um marketing proativo, segundo analistas do setor (14:26)
Exportação de carne é principal tema na agenda de Tereza Cristina nos EUA (14:21)
Vetanco estará presente ao SBSA 2019 (14:14)
Estoque de soja elevado nos EUA reduz patamar de negócios no Brasil (10:00)
Milho: possível maior oferta pressiona valores internos (09:47)
Com Brexit, carne e açúcar do Brasil perdem fatia na União Europeia (08:24)
Declaração de chanceler sobre China gera mal-estar com o agronegócio (08:21)
Soja recua em Chicago nesta 2ª feira (08:00)
Acordo EUA-China e o agro brasileiro (07:05)
Peste na China causa disrupção no mercado de carnes e leva à disparada de BRF e JBS na bolsa (07:04)
A força do frango (07:03)
Sexta-Feira, 15/03
Governo libera R$ 73 milhões para serem aplicados no seguro rural neste e no próximo mês (14:33)
Cobb-Vantress patrocina Simpósio de Avicultura em Bogotá (13:17)
Wisium lançará linha com conceito Egg Quality Concept durante Congresso de Ovos (12:53)
Frango: exportação aumenta e china se torna principal destino da proteína (10:23)
Ovos: apesar do início da Quaresma, cotações seguem estáveis (10:22)
Agricultura brasileira é produtiva e sustentável, defende ministro (10:15)
CASP, da área de equipamentos, tem recuperação judicial deferida (10:14)
RJ cancela benefício fiscal e BRF terá de devolver R$ 300 milhões (08:15)
Rio Grande do Sul volta ao segundo lugar na soja (08:12)
FACTA prorroga inscrições para Prêmio Lamas 2019 até 22 de março (08:00)
Termo de cooperação técnica e financeira prevê R$ 1,4 milhão para a Agrodefesa goiana (07:39)
Mercado global de frango deve melhorar gradualmente em 2019 (07:38)
MPE vai investigar abate clandestinos de frango em Sergipe CIDADE (07:37)
Árabes encontram novos possíveis fornecedores no Brasil (07:36)
IMA apreende 1,5 tonelada de carne de frango na zona rural de Santa Rita do Sapucaí, MG (07:35)
Mercado do boi gordo segue firme (07:10)
Preços futuros do milho se mantêm fortes (07:05)
Soja: mercado está apático (07:00)
Quinta-Feira, 14/03
IBGE: Abate de frangos cai 2,5% em 2018, segunda queda consecutiva (10:52)
Produção de ovos aumenta 8,6% e chega a 3,6 bilhões de dúzias, aponta IBGE (10:51)
Menor preço do boi gordo deve favorecer confinador em 2019 (10:06)
Wisium lança projeto especial de logística (09:56)
Suínos: quantidade de carne exportada em fev/19 é recorde para o mês (09:53)
BRF reestrutura food service e prevê crescer ‘dois dígitos’ (08:00)
Agricultores mexicanos pedem tarifas equivalentes sobre produtos norte-americanos (07:34)
Reino Unido suprimirá tarifas de 87% das importações em caso de Brexit sem acordo (07:33)
Suíno Vivo: cotações estáveis nesta quarta (13) (07:15)
Exportação diária de carne bovina in natura sobe 70% (07:10)
Milho: quarta-feira registra poucas movimentações (07:07)
Soja em Chicago tem leve recuo na 5ª feira (07:00)
Conab deve fazer leilões de milho no Mato Grosso (06:33)
Quarta-Feira, 13/03
Exportações de carne suína crescem 5,65% em 2019 (10:46)
Probióticos: principais critérios de seleção e seu papel na saúde intestinal (09:00)
Nutriad e Adisseo divulgam dados de pesquisa sobre micotoxinas em milho no Brasil (08:50)
Evonik participa do Simpósio Brasil Sul de Avicultura (08:41)
Conab e IBGE baixam projeções para grãos (08:39)
Suíno Vivo: altas em SC e em SP (08:20)
Cotações do boi gordo ganham firmeza (08:15)
Milho ganha força em Chicago nesta terça-feira (08:05)
Soja fecha em alta nesta 3ª em Chicago (08:00)
Terça-Feira, 12/03
2019: o ano em que a avicultura vai brilhar na América do Sul (08:49)
Produção de aves livres de antibióticos e segurança alimentar (08:48)
Grupo Mantiqueira comemora conquista do selo ‘eureciclo’ (08:40)
Ovo e a alimentação da gestante e lactante (08:38)
SBSA: Vetanco participa da Poultry Fair com 100% do time de avicultura (08:21)
Exportações de carne de frango chegam a 316,9 mil toneladas em fevereiro (08:20)
Peste na China eleva e valoriza exportação de carne suína do Brasil (08:19)
Crise sanitária da suinocultura chinesa pode abrir portas para o Brasil, afirma Mendonça de Barros (08:17)
Demanda por crédito rural segue aquecida (08:15)
Milho encerra segunda-feira desvalorizado em Chicago (08:06)
Soja: fundos seguem vendendo posições e Chicago fecha em queda nesta 2ª feira (08:00)