Quinta-feira, 13 de Dezembro de 2018
Política Agrícola

Agro olhou para eleição presidencial e esqueceu representantes do setor

Em vários estados, como os de Mato Grosso e de Minas Gerais, as lideranças não se elegeram.
São Paulo, SP, 18 de Outubro de 2018 - O agronegócio olhou muito para a eleição presidencial neste ano e esqueceu os candidatos regionais do setor.

O voto tsunami em alguns candidatos ligados ao capitão reformado Jair Bolsonaro (PSL) deixou várias lideranças do setor agropecuário sem cadeira no Congresso.

A ausência de nomes tradicionais na Câmara e no Senado deverá dificultar, inicialmente, a atuação do setor ruralista em Brasília.

A experiência e o conhecimento das lideranças que ficaram de fora vão fazer falta nas discussões do setor.

Não tem como os novos eleitos ficarem ausentes das principais demandas dos seus estados, mas será um processo que vai demorar tempo para que haja essa interação.

Faltou organização política no agronegócio, e o setor poderá ter até a mesma quantidade de deputados e senadores interessados na atividade no Congresso, mas com experiência menor.

Os novos números devem indicar uma redução inicial de participantes na FPA (Frente Parlamentar da Agropecuária). A tendência, porém, é de aumento de afinidade dos novos eleitos com o setor.

A atividade mostrou nos últimos anos que tem estrutura e corpo técnico, mas ainda falta uma política coordenada. É o que mostraram os votos dessa eleição.

Um dos exemplos mais claros é o de Mato Grosso. Principal produtor nacional de grãos e líder na pecuária, o estado não elegeu vários candidatos tradicionais do setor.

Parte dessa ausência dos votos a esses candidatos nas urnas se deve à votação acentuada no partido ligado a Jair Bolsonaro.

O agronegócio, contudo, também teve culpa nessa derrocada, principalmente com a indicação de vários políticos do setor para as mesmas vagas, como as do Senado.

O resultado em Mato Grosso foi que líderes do setor como Nilson Leitão (PSDB), Adilton Sachetti (PRB), Carlos Fávaro (PSD) ficaram fora do Congresso nessa eleição. O mesmo ocorreu com Victorio Galli, mesmo sendo do PSL.

Luciano Vacari (PPS), há duas décadas em entidades voltadas para a pecuária, também ficou de fora.

Os votos para esses candidatos ocorreram na maioria das cidades do estado, mas em pequenas quantidades. A maioria dos eleitores seguiu a onda do momento.

Minas Gerais sentiu o mesmo efeito de Mato Grosso. As urnas deixaram de fora do quadro do próximo Congresso de ex-ministro da Agricultura, como Antônio Andrade (MDB), a lideranças tradicionais, como Carlos Melles (DEM) e Silas Brasileiro (MDB).

A preferência dos eleitores pelo capitão reformado teve efeito também em outros estados agrícolas.

Santa Catarina não terá a representação de Valdir Colatto, voltado para o agronegócio. O ex-secretário de Agricultura do estado de Espírito Santo, Ricardo Ferraço, também ficou sem posto em Brasília.
(Folha de S.Paulo) (Mauro Zafalon)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quinta-Feira, 13/12
_produção de ovos de galinha é a maior da série histórica (11:04)
Abate de frangos em agosto foi o segundo maior do ano (11:03)
Já começa a faltar crédito rural a juros controlados (09:17)
IBGE confirma avanço em abates de bovinos e suínos, e queda no frango (09:08)
Plasson investe R$ 28 milhões em expansão da unidade fabril, em Criciúma (08:20)
ABRA protocola ofício com solicitação que impacta indústrias produtoras de farinhas de pena, peixe e sangue (08:14)
Indústria de ovos dos EUA: desafios e oportunidades (08:11)
Fundamentos teóricos e aplicação no processamento de ovos e derivados (08:08)
Quarta-Feira, 12/12
Pioneirismo e inovação marcam 10 anos da Yes (10:12)
Exportações de carne bovina deverão bater novos recordes no ano que vem (08:41)
Embrapa fecha acordo com Sindan para pré-análise de novos produtos veterinários (08:40)
Granja do Cedro é destaque de pecuária no prêmio “As melhores da Dinheiro Rural” (08:40)
Safra pode repetir recorde com 238,4 milhões de toneladas (07:57)
Encontro de Avicultores premia os melhores da Integração Aurora/Cocari (07:56)
Assembleia Legislativa de Goiás homenageia dirigentes da Pif Paf Alimentos (07:54)
BRDE assina contratos de R$ 100 milhões com cooperativas paranaenses durante encontro da Ocepar (07:53)
A crescente preocupação com ectoparasitas e os prejuízos econômicos causados por estes (07:50)
Milho: Bolsa de Chicago segue tendência do dia e fecha terça-feira com pouca movimentação (07:50)
Além do enriquecimento de ovos, selênio apresenta benefícios produtivos (07:48)
Aviagen Estreia “I Escola de Incubação” da América Latina (07:25)
Terça-Feira, 11/12
Cresce dependência do agronegócio brasileiro das importações chinesas (08:06)
Milho: cotação da Bolsa de Chicago encerra segunda-feira próxima da estabilidade (08:03)
Soja: Brasil fecha o dia com estabilidade com recuo de Chicago e dos prêmios (08:00)
Mercado do boi gordo apresenta cenários distintos (07:58)
Inaugurado laboratório de referência em Campinas (07:55)
Segunda-Feira, 10/12
Sexta-Feira, 07/12
Cresce mobilização de caminhoneiros por nova paralisação (16:15)
Conferência FACTA WPSA-Brasil 2019 já tem data e temas definidos (12:52)
Qualidade de água é tema de palestra da Vetanco (09:50)
Cobb-Vantress premia melhores lotes da região Nordeste (09:07)
NUCLEOVET apresenta planejamento 2019 em evento em SP (09:03)
FRANGO/CEPEA: exportações recuam, mas valores da carne sobem em novembro (08:14)
Início de dezembro apresenta maior firmeza nas cotações do boi gordo (08:04)
Milho: Bolsa de Chicago fecha quinta-feira com leves baixas (08:00)
A pedido da CNA, STF suspende multas pelo descumprimento da tabela do frete (07:37)
Paraná desburocratiza processo de licenciamento ambiental (07:30)
Depois do frango, Marrocos libera importação de carne bovina dos EUA (06:28)