Segunda-feira, 25 de Março de 2019
Exportação

O que significa a pretensão de Bolsonaro de transferir a embaixada do Brasil em Israel para Jerusalém
Porto Alegre, 05 de Novembro de 2018 - O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) confirmou, nesta quinta-feira (1º), que pretende transferir a embaixada brasileira em Israel de Tel-Aviv para Jerusalém. O anúncio do capitão da reserva foi publicado em sua conta oficial no Twitter e reforçado em entrevista coletiva no Rio de Janeiro.

Se confirmar a mudança, Bolsonaro vai seguir os passos do governo de Donald Trump, que promoveu a realocação da embaixada dos Estados Unidos para Jerusalém em maio deste ano. O ato causou confrontos violentos na Faixa de Gaza, que deixaram cerca de 60 mortos.

A decisão de Trump também foi seguida pela Guatemala. O Paraguai alinhou seu posicionamento com o do governo norte-americano, mas voltou atrás.

Reconhecimento

Caso confirme a mudança na localização da embaixada em Israel, o governo de Bolsonaro estará reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel, criando atrito com a Palestina e com outros países árabes. Os palestinos pretendem transformar Jerusalém Oriental na capital de seu futuro Estado independente. Na coletiva desta quinta, Bolsonaro disse não ver clima pesado na medida.

— Nossa segurança em primeiro lugar. Essa questão da embaixada, se o Brasil mudar, eu não vejo um clima pesado. Não é uma questão de vida ou morte. Temos todo o respeito com Israel e com o povo árabe — disse.

A Organização das Nações Unidas (ONU) e a maioria da comunidade internacional não reconhecem Jerusalém como capital de Israel. Após Trump anunciar a mudança da localização da embaixada, a ONU defendeu que o status de Jerusalém deve ser decidido por uma "negociação direta" entre israelenses e palestinos, reiterando que sempre foi "contra toda medida unilateral".

No entendimento do embaixador aposentado Luiz Augusto de Castro Neves, vice-presidente emérito do Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri), caso o gesto de Bolsonaro se confirme, demonstrará uma "guinada exótica" na política internacional brasileira.

— O principal impacto seria o afastamento do Brasil de suas tradições diplomáticas, que foram sempre de apoiar a resolução da ONU. Seria um gesto exótico, porque não somos um ator importante no Oriente Médio — afirmou o embaixador aposentado.

Neves entende que a possível medida de Bolsonaro traria mais vantagens para o governo de Israel, que teria mais uma nação reconhecendo Jerusalém como capital do país, do que para o Brasil. O vice-presidente afirmou que a transferência de embaixada geraria manifestações de países árabes na ONU e causaria desgaste político na relação do Brasil com essas nações, mas não implicaria sanções comerciais. O mercado árabe é um dos principais importadores de carne de frango do Brasil.

Atrito com a Palestina

Durante a campanha, Bolsonaro afirmou a intenção de retirar a embaixada palestina de Brasília. Na época, o então candidato à Presidência afirmou que a representação diplomática não pode existir na capital federal porque "a Palestina não é um país". Não foram anunciadas novas medidas sobre esse tema desde o último domingo.
(ZERO HORA) (ANDERSON AIRES)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 25/03
Cobb-Vantress realiza workshop em parceria com o Sindiavipar (14:52)
CDA e APA realizam treinamento para a habilitação de emissão de GTA (12:13)
Wisium reforçará diferenciais do B-SAFE durante o SBSA (11:00)
Milho: indicador Cepea cai mais de 9% em março (10:26)
Soja: desvalorização do real eleva liquidez (08:48)
Mantiqueira lança alternativa plant-based aos ovos (08:36)
Frango deve seguir em alta (07:31)
Produtores temem sobra de grãos (07:30)
Abate de frangos bate recorde na Bahia (07:29)
Mercado do boi gordo segue sustentado no final do mês (07:10)
Soja sobe em Chicago nesta 2ª feira (07:05)
China compra milho dos EUA e sustenta altas em Chicago (07:00)
Empresas do Japão querem investir no Brasil, diz embaixador (01:32)
Em Mato Grosso parceria garante avanço nos registros de estabelecimentos avícolas (01:27)
Sexta-Feira, 22/03
Instituto Ovos Brasil faz parceria com academia para levar informações sobre os valores nutricionais do ovo (15:02)
Conab avalia que aumento das exportações de soja podem afetar mercado interno (13:23)
Frango: preços sobem, influenciados pelo bom ritmo de embarques (08:33)
Ovos: preços do branco e do vermelho têm movimentos distintos (08:32)
Pré-Conferência FACTA WPSA-Brasil 2019 terá Simpósio de Automação (08:00)
Taxar o agro pode trazer grandes prejuízos ao país, dizem especialistas (07:06)
Para reflexão do setor: McDonald's testa nugget vegano feito de grão de bico, milho e batata (07:05)
Suíno Vivo: procura por animal vivo segue elevada (06:22)
Demanda lenta, mas preços do boi gordo firmes (06:20)
Possível atraso nas plantações de milho americano sustentam altas em Chicago (06:18)
Mesmo com enchentes nos EUA, mercado de soja não reage (06:17)
Soja: Preços sobem até R$ 2/saca nos portos e interior do Brasil (06:16)
Mercado de frango começa a ganhar fôlego e registra crescimento no 1º bimestre do ano em SC (04:02)
Mapa publica IN sobre novos procedimentos de registro de estabelecimentos sob SIF (03:58)
Quinta-Feira, 21/03
Suínos: demanda mantém preços elevados em SP (10:04)
Boi Gordo: abates aumentam 3,5% frente à 2017; volume é o maior desde 2014 (10:01)
Para reflexão do setor: NotCo chega ao Brasil com sua maionese sem ovo (09:19)
Missão do USDA que avaliará carne bovina será agendada esta semana (08:41)
Abate de suínos aumenta 61% em 11 anos, afirma IBGE (08:18)
ECPP fecha parceria com a Gujão Alimentos (08:04)
PIB do Agro fecha 2018 com estabilidade (07:28)
Tereza Cristina diz que agro precisa de investimentos em infraestrutura (07:26)
Suíno Vivo: estabilidade nas cotações (07:07)
Cotações da arroba do boi gordo em alta (07:05)
Milho fecha a 4ª feira estável em Chicago (07:03)
Soja recua mais de 1% nos portos do Brasil (07:00)
Quarta-Feira, 20/03
Evonik lança novo método rápido e confiável para avaliar a qualidade de matérias-primas (13:42)
Cinergis Agronegócios realiza sua II Reunião Técnico-Comercial (12:41)
EUA vão informar em três dias quando virão ao Brasil inspecionar frigoríficos para liberar importação de carne bovina (12:32)
Funrural: terra de ninguém (11:47)
Proposta traz ganhos, mas adesão parece rápida demais (11:15)
Da Unitá para o mundo (10:43)
Deputados paulistas articulam bancada do agronegócio na ALESP (10:42)
SC: exportações do complexo soja aumentam 58% em 2019 (09:10)
China recusa habilitação de frigoríficos (08:20)
Estados Unidos mandarão equipe de inspeção ao Brasil para autorizar importação de carne in natura (08:15)
Suíno Vivo: altas em SP e em SC nesta terça-feira (19) (07:23)
Boi Gordo: mercado segue firme (07:22)
Em poucos dias começa o Congresso de Ovos da APA (07:17)
Milho fecha a 3ª feira com resultados misturados (07:05)
Soja fecha mais uma vez estável em Chicago (07:00)
Terça-Feira, 19/03
Exportações do agronegócio renderam US$ 7,2 bi em fevereiro (13:26)
Grupo Mantiqueira apresenta produto vegano e outras novidades na Super Rio Expofood (13:17)
Yes amplia estrutura comercial visando crescimento nos mercados nacional e internacional (13:10)
Embrapa: custos de produção de suínos e frangos de corte caem em fevereiro (12:27)
Concurso de Qualidade de Ovos 2019 acontecerá durante a 5ª FAVESU (08:23)
IEA divulga a estimativa da Produção Animal do Estado de São Paulo, em 2018 (08:21)
Nos EUA, redução de peso melhora lucro do frango (08:05)
Macedônia do Norte quer aumentar importação de frango do Paraná (08:04)
Produção paulista de frango caiu 11,1% em 2018 (08:00)
Boi Gordo: segunda quinzena começa com preços em alta (07:45)
Exportação de soja ultrapassa US$ 2,5 bi em fevereiro (07:40)
Soja tem pequenas baixas em Chicago nesta 3ª feira (07:29)
Milho desvalorizado em Chicago nesta segunda-feira (07:20)