Segunda-feira, 25 de Março de 2019
Exportação

CNA quer Itamaraty 'agressivo' no acesso a mercados
Brasília, 05 de Novembro de 2018 -

Num cenário em que União Europeia, Estados Unidos, Rússia e China ainda mantêm restrições às carnes do Brasil e posturas comerciais protecionistas voltam a ganhar força ao redor do mundo, o presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins, defende que, no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), o Itamaraty seja mais "agressivo" em suas gestões para tentar abrir mercados e impulsionar as exportações do agronegócio.

"O Ministério das Relações Exteriores está um pouco distante das nossas necessidades. Não tem sido um ministério aguerrido. Falta mais agilidade", afirmou Martins em entrevista ao Valor na semana passada na sede da entidade, em Brasília, onde elencou uma série de prioridades do setor para os próximos anos.

O presidente da CNA entende que é preciso que o governo federal assuma uma postura mais de negociador do que de diplomata quando o assunto for o acesso dos produtos agropecuários do país no mercado internacional. E disse acreditar que Bolsonaro vem sinalizando que montará um governo capaz de executar essa agenda. "Pelo menos ele está acenando que tem muita vontade de vencer os desafios".

A CNA defende que o Brasil estabeleça acordos comerciais de foram a tornar a agropecuária nacional mais competitiva. E quer o foco nos principais mercados importadores de alimentos, como União Europeia, China, Estados Unidos, Coreia do Sul, Japão e México.

A medida consta no documento "O Futuro é Agro", que reúne um conjunto de metas prioritárias para a confederação e outras 15 entidades do agronegócio até 2030 e foi entregue em sabatina aos presidenciáveis durante a campanha - Bolsonaro não compareceu ao encontro que marcou a entrega do documento aos postulantes do Planalto.

Martins também sustenta que a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimento (Apex-Brasil), que não é ligada ao Itamaraty, seja mais efetiva e objetiva na agenda voltada para alavancar os embarques de itens agropecuários para os mais diferentes mercados.

A CNA também pede que o novo governo apoie a aprovação no Congresso de uma Lei Plurianual para o agronegócio nos moldes da "Farm Bill" (lei americana), de forma que o orçamento voltado à agricultura seja condizente com o calendário dos anos-safra, aloque mais recursos para o programa de subsídios do prêmio rural, amplie o investimento público na construção e finalização de obras de infraestrutura estratégicas para setor, promova parcerias com os Estados para garantir mais segurança no meio rural e blinde as verbas para a defesa agropecuária de contingenciamentos.

Martins afirmou que há um clamor no segmento agropecuário para que o Ministério da Agricultura também mire cada vez mais uma agenda de modernização e redução da burocracia daqui para a frente. Assim, disse, o próximo comandante da Pasta precisará ser alguém comprometido com essa ideia, especialmente num momento em que o sistema sanitário brasileiro está sendo colocado em xeque ainda em decorrência de reflexos da Operação Carne Fraca.

"Se a gente continuar com um ministério antigo, permaneceremos com esses problemas, principalmente com países mais exigentes", declarou o dirigente.

Dentro do pacote de medidas essenciais para o desenvolvimento da agropecuária brasileira, a CNA também defende que o próximo ministro da Agricultura tenha um perfil técnico - de preferência um produtor rural ou empresário com vivência na área. "Acho que político não deveria ser ministro agora. Muitos políticos perderam a eleição, então vamos alocar essas pessoas no ministério? Isso não seria correto".

(Valor Econômico) (Cristiano Zaia)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 25/03
Cobb-Vantress realiza workshop em parceria com o Sindiavipar (14:52)
CDA e APA realizam treinamento para a habilitação de emissão de GTA (12:13)
Wisium reforçará diferenciais do B-SAFE durante o SBSA (11:00)
Milho: indicador Cepea cai mais de 9% em março (10:26)
Soja: desvalorização do real eleva liquidez (08:48)
Mantiqueira lança alternativa plant-based aos ovos (08:36)
Frango deve seguir em alta (07:31)
Produtores temem sobra de grãos (07:30)
Abate de frangos bate recorde na Bahia (07:29)
Mercado do boi gordo segue sustentado no final do mês (07:10)
Soja sobe em Chicago nesta 2ª feira (07:05)
China compra milho dos EUA e sustenta altas em Chicago (07:00)
Empresas do Japão querem investir no Brasil, diz embaixador (01:32)
Em Mato Grosso parceria garante avanço nos registros de estabelecimentos avícolas (01:27)
Sexta-Feira, 22/03
Instituto Ovos Brasil faz parceria com academia para levar informações sobre os valores nutricionais do ovo (15:02)
Conab avalia que aumento das exportações de soja podem afetar mercado interno (13:23)
Frango: preços sobem, influenciados pelo bom ritmo de embarques (08:33)
Ovos: preços do branco e do vermelho têm movimentos distintos (08:32)
Pré-Conferência FACTA WPSA-Brasil 2019 terá Simpósio de Automação (08:00)
Taxar o agro pode trazer grandes prejuízos ao país, dizem especialistas (07:06)
Para reflexão do setor: McDonald's testa nugget vegano feito de grão de bico, milho e batata (07:05)
Suíno Vivo: procura por animal vivo segue elevada (06:22)
Demanda lenta, mas preços do boi gordo firmes (06:20)
Possível atraso nas plantações de milho americano sustentam altas em Chicago (06:18)
Mesmo com enchentes nos EUA, mercado de soja não reage (06:17)
Soja: Preços sobem até R$ 2/saca nos portos e interior do Brasil (06:16)
Mercado de frango começa a ganhar fôlego e registra crescimento no 1º bimestre do ano em SC (04:02)
Mapa publica IN sobre novos procedimentos de registro de estabelecimentos sob SIF (03:58)
Quinta-Feira, 21/03
Suínos: demanda mantém preços elevados em SP (10:04)
Boi Gordo: abates aumentam 3,5% frente à 2017; volume é o maior desde 2014 (10:01)
Para reflexão do setor: NotCo chega ao Brasil com sua maionese sem ovo (09:19)
Missão do USDA que avaliará carne bovina será agendada esta semana (08:41)
Abate de suínos aumenta 61% em 11 anos, afirma IBGE (08:18)
ECPP fecha parceria com a Gujão Alimentos (08:04)
PIB do Agro fecha 2018 com estabilidade (07:28)
Tereza Cristina diz que agro precisa de investimentos em infraestrutura (07:26)
Suíno Vivo: estabilidade nas cotações (07:07)
Cotações da arroba do boi gordo em alta (07:05)
Milho fecha a 4ª feira estável em Chicago (07:03)
Soja recua mais de 1% nos portos do Brasil (07:00)
Quarta-Feira, 20/03
Evonik lança novo método rápido e confiável para avaliar a qualidade de matérias-primas (13:42)
Cinergis Agronegócios realiza sua II Reunião Técnico-Comercial (12:41)
EUA vão informar em três dias quando virão ao Brasil inspecionar frigoríficos para liberar importação de carne bovina (12:32)
Funrural: terra de ninguém (11:47)
Proposta traz ganhos, mas adesão parece rápida demais (11:15)
Da Unitá para o mundo (10:43)
Deputados paulistas articulam bancada do agronegócio na ALESP (10:42)
SC: exportações do complexo soja aumentam 58% em 2019 (09:10)
China recusa habilitação de frigoríficos (08:20)
Estados Unidos mandarão equipe de inspeção ao Brasil para autorizar importação de carne in natura (08:15)
Suíno Vivo: altas em SP e em SC nesta terça-feira (19) (07:23)
Boi Gordo: mercado segue firme (07:22)
Em poucos dias começa o Congresso de Ovos da APA (07:17)
Milho fecha a 3ª feira com resultados misturados (07:05)
Soja fecha mais uma vez estável em Chicago (07:00)
Terça-Feira, 19/03
Exportações do agronegócio renderam US$ 7,2 bi em fevereiro (13:26)
Grupo Mantiqueira apresenta produto vegano e outras novidades na Super Rio Expofood (13:17)
Yes amplia estrutura comercial visando crescimento nos mercados nacional e internacional (13:10)
Embrapa: custos de produção de suínos e frangos de corte caem em fevereiro (12:27)
Concurso de Qualidade de Ovos 2019 acontecerá durante a 5ª FAVESU (08:23)
IEA divulga a estimativa da Produção Animal do Estado de São Paulo, em 2018 (08:21)
Nos EUA, redução de peso melhora lucro do frango (08:05)
Macedônia do Norte quer aumentar importação de frango do Paraná (08:04)
Produção paulista de frango caiu 11,1% em 2018 (08:00)
Boi Gordo: segunda quinzena começa com preços em alta (07:45)
Exportação de soja ultrapassa US$ 2,5 bi em fevereiro (07:40)
Soja tem pequenas baixas em Chicago nesta 3ª feira (07:29)
Milho desvalorizado em Chicago nesta segunda-feira (07:20)