Segunda-feira, 18 de Março de 2019
Exportação

China: exportação agropecuária tem entrave e oportunidade
Pequim , 06 de Novembro de 2018 - A pauta brasileira de exportações agropecuárias para a China é bastante centrada na soja, mas ainda assim tem espaço para diferentes produtos e potencial de expansão. Mas também tem problemas a serem resolvidos. Enquanto o fluxo da venda de soja segue em alta, o Brasil tenta ampliar o mercado de carnes, por exemplo. Mas, é no segmento animal que hoje se concentram duas negociações para superar entraves chineses.

Estão entre os focos de trabalho da diplomacia do Brasil em Pequim a venda de miúdos de gado e o fim da sobretaxa ao frango. Atualmente, o Brasil vende as partes menos nobres do rebanho bovino, como miúdos, apenas para Hong Kong. Mas, de acordo com Hugo Peres, um dos responsáveis pela área do agronegócio brasileiro na embaixada brasileira em Pequim, questões sanitárias são o que ainda impedem o ingresso do produto em todo o continente. "Já exportamos para Hong Kong, mas para a China continental ainda não, porque não atualizaram o status sanitário do Brasil, referente a doença da vaca louca, pela qualificação da OIE (Organização Mundial de Saúde Animal). Estamos negociando para que aceitem essa qualificação, onde o Brasil tem o melhor status possível", explica Peres.

Enquanto avança na questão dos miúdos de gado, as tratativas para encerrar a sobretaxa ao frango brasileiro podem migrar para uma esfera maior. Desde o início do ano, a China decidiu sobretaxar o frango alegando dumping. Peres defende que a acusação de dumping é motivada por pressão de produtores de frango do gigante asiático e partem de uma premissa errada. A embaixada do Brasil alerta que o País poderá ingressar na Organização Mundial do Comércio (OMC) contra a cobrança extra à produção avícola brasileira. "O Brasil fornece 84% das importações de frango da China. E eles têm uma produção interna relevante e sofrem pressões dos produtores para proteger o seu mercado", avalia Peres.

O argumento de dumping estaria baseado em um cálculo errado, segundo Peres, porque leva em conta o preço a partir de um somatório de tudo que é vendido. E como o preço do pé de galinha, amplamente consumido na China é muito barato, já que no Brasil é descartado e no país asiático valorizado, isso colocaria o valor médio abaixo do real.

Peres ressalta, porém, que, apesar de a carne de frango e de gado serem produtos importantes, o Brasil ainda não tem nenhuma frente aberta no mercado de frutas. "O Brasil não exporta nenhuma fruta para cá, ao contrário de muitos outros países latinos. Estamos com negociação para começar a exportar melão", diz Peres.

No segmento de grãos, o diplomata avalia que há espaço para a venda de sorgo para alimentação animal, já que a China importa 90% do produto dos Estados Unidos. E com a guerra comercial, deverá mudar os fornecedores. Mas é a soja, claro, que segue despertando o grande apetite chinês.

Também atuante na área econômica da embaixada, Ricardo Andrade destaca que neste ano a oleaginosa brasileira expandiu significativamente sua presença no país asiático. "Neste ano, o Brasil já respondeu por 70% de toda a soja importada pela China. No ano passado, foram 51%", ressalta Andrade, que aponta este como sendo um reflexo da guerra comercial com os Estados Unidos.

O avanço do país asiático sobre a soja brasileira, no entanto, não se limita à compra de grãos, mas também a investimentos diretos no Brasil. A internacionalização das empresas chinesas em toda a cadeia produtiva da oleaginosa é tema do pesquisador brasileiro Tomaz Fares. Doutorando pela Universidade de Londres, ele está na China levantando dados sobre o setor:

"A minha ideia é entender os investimentos chineses no Brasil, em toda a cadeia da soja. Passando por empresas como a Cofco (empresa chinesa de beneficiamento de soja), portos, processamento, produção e aquisição de empresas", explica Fares.
(Jornal do Comércio) (Thiago Copetti)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 18/03
Carnes necessitam de um marketing proativo, segundo analistas do setor (14:26)
Exportação de carne é principal tema na agenda de Tereza Cristina nos EUA (14:21)
Vetanco estará presente ao SBSA 2019 (14:14)
Estoque de soja elevado nos EUA reduz patamar de negócios no Brasil (10:00)
Milho: possível maior oferta pressiona valores internos (09:47)
Com Brexit, carne e açúcar do Brasil perdem fatia na União Europeia (08:24)
Declaração de chanceler sobre China gera mal-estar com o agronegócio (08:21)
Soja recua em Chicago nesta 2ª feira (08:00)
Acordo EUA-China e o agro brasileiro (07:05)
Peste na China causa disrupção no mercado de carnes e leva à disparada de BRF e JBS na bolsa (07:04)
A força do frango (07:03)
Sexta-Feira, 15/03
Governo libera R$ 73 milhões para serem aplicados no seguro rural neste e no próximo mês (14:33)
Cobb-Vantress patrocina Simpósio de Avicultura em Bogotá (13:17)
Wisium lançará linha com conceito Egg Quality Concept durante Congresso de Ovos (12:53)
Frango: exportação aumenta e china se torna principal destino da proteína (10:23)
Ovos: apesar do início da Quaresma, cotações seguem estáveis (10:22)
Agricultura brasileira é produtiva e sustentável, defende ministro (10:15)
CASP, da área de equipamentos, tem recuperação judicial deferida (10:14)
RJ cancela benefício fiscal e BRF terá de devolver R$ 300 milhões (08:15)
Rio Grande do Sul volta ao segundo lugar na soja (08:12)
FACTA prorroga inscrições para Prêmio Lamas 2019 até 22 de março (08:00)
Termo de cooperação técnica e financeira prevê R$ 1,4 milhão para a Agrodefesa goiana (07:39)
Mercado global de frango deve melhorar gradualmente em 2019 (07:38)
MPE vai investigar abate clandestinos de frango em Sergipe CIDADE (07:37)
Árabes encontram novos possíveis fornecedores no Brasil (07:36)
IMA apreende 1,5 tonelada de carne de frango na zona rural de Santa Rita do Sapucaí, MG (07:35)
Mercado do boi gordo segue firme (07:10)
Preços futuros do milho se mantêm fortes (07:05)
Soja: mercado está apático (07:00)
Quinta-Feira, 14/03
IBGE: Abate de frangos cai 2,5% em 2018, segunda queda consecutiva (10:52)
Produção de ovos aumenta 8,6% e chega a 3,6 bilhões de dúzias, aponta IBGE (10:51)
Menor preço do boi gordo deve favorecer confinador em 2019 (10:06)
Wisium lança projeto especial de logística (09:56)
Suínos: quantidade de carne exportada em fev/19 é recorde para o mês (09:53)
BRF reestrutura food service e prevê crescer ‘dois dígitos’ (08:00)
Agricultores mexicanos pedem tarifas equivalentes sobre produtos norte-americanos (07:34)
Reino Unido suprimirá tarifas de 87% das importações em caso de Brexit sem acordo (07:33)
Suíno Vivo: cotações estáveis nesta quarta (13) (07:15)
Exportação diária de carne bovina in natura sobe 70% (07:10)
Milho: quarta-feira registra poucas movimentações (07:07)
Soja em Chicago tem leve recuo na 5ª feira (07:00)
Conab deve fazer leilões de milho no Mato Grosso (06:33)
Quarta-Feira, 13/03
Exportações de carne suína crescem 5,65% em 2019 (10:46)
Probióticos: principais critérios de seleção e seu papel na saúde intestinal (09:00)
Nutriad e Adisseo divulgam dados de pesquisa sobre micotoxinas em milho no Brasil (08:50)
Evonik participa do Simpósio Brasil Sul de Avicultura (08:41)
Conab e IBGE baixam projeções para grãos (08:39)
Suíno Vivo: altas em SC e em SP (08:20)
Cotações do boi gordo ganham firmeza (08:15)
Milho ganha força em Chicago nesta terça-feira (08:05)
Soja fecha em alta nesta 3ª em Chicago (08:00)
Terça-Feira, 12/03
2019: o ano em que a avicultura vai brilhar na América do Sul (08:49)
Produção de aves livres de antibióticos e segurança alimentar (08:48)
Grupo Mantiqueira comemora conquista do selo ‘eureciclo’ (08:40)
Ovo e a alimentação da gestante e lactante (08:38)
SBSA: Vetanco participa da Poultry Fair com 100% do time de avicultura (08:21)
Exportações de carne de frango chegam a 316,9 mil toneladas em fevereiro (08:20)
Peste na China eleva e valoriza exportação de carne suína do Brasil (08:19)
Crise sanitária da suinocultura chinesa pode abrir portas para o Brasil, afirma Mendonça de Barros (08:17)
Demanda por crédito rural segue aquecida (08:15)
Milho encerra segunda-feira desvalorizado em Chicago (08:06)
Soja: fundos seguem vendendo posições e Chicago fecha em queda nesta 2ª feira (08:00)