Segunda-feira, 12 de Novembro de 2018
Matérias-Primas

Importações chinesas de soja vão cair 10%, diz USDA
São Paulo, SP, 07 de Novembro de 2018 - Em uma das mais surpreendentes revisões de expectativas dos últimos anos no mercado global de soja, o escritório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) na China reduziu em 9 milhões de toneladas sua estimativa para as importações totais do país asiático nesta safra 2018/19. O volume previsto caiu de 94 milhões para 85 milhões de toneladas do grão, 10% a menos do que na temporada 2017/18.

Em relatório, o USDA credita o "ajuste" não só às disputas comerciais entre Washington e Pequim - desde junho, a soja americana paga uma tarifa adicional de 25% para entrar na China -, mas também à proliferação de casos de peste suína africana em território chinês, que já superam 50 (200 mil animais sacrificados) e tende a reduzir a demanda por rações. E, nesse contexto de guerra comercial e crise sanitária, a expectativa é que os chineses utilizem menos soja e mais canola nas rações que chegarão ao mercado.

"Também estamos observando o governo [chinês] se desfazer dos estoque locais. Foram 19 leilões desde 24 de outubro, que contabilizaram o comércio de 1,92 milhão de toneladas", informou o USDA. O órgão considera que a taxa adicional não inviabilizou a soja americana, que continua competitiva, mas diz que "os importadores não estão dispostos a correr o risco de enfrentar barreiras administrativas às importações e também são cautelosos sobre como o governo pode perceber a decisão de comprar soja americana durante a disputa comercial".

Conforme o USDA, a demanda chinesa por soja em grão para esmagamento e produção de farelo e óleo é de 40 milhões de toneladas em 2018/19, e esse volume poderá ser atendido por fornecedores como o Brasil, pela produção nacional, que chegará a cerca de 15 milhões de toneladas, e pelos estoques do governo. E esses estoques continuam um mistério - as estimativas variam de 6 milhões a 8 milhões de toneladas.

Apesar de surpreendente, a revisão de expectativas do USDA não teve impacto nas negociações na bolsa de Chicago ontem. Mas, para analistas, se o órgão estiver correto a tendência no médio prazo é de queda.

(Valor) (Fernanda Pressinott )
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 12/11
MILHO/CEPEA: depois de cair por quase três meses, preço sobe em algumas regiões (10:27)
SOJA/CEPEA: demanda internacional incerta reduz prêmio no Brasil e valores recuam (10:25)
Diretório Acadêmico de Medicina Veterinária da IMED homenageia Francisco Sérgio Turra (10:20)
Languiru e Dália Alimentos assinam acordo de intenções (09:03)
'Futuro governo não pode fechar portas para o agronegócio' (08:15)
Soja opera em queda na Bolsa de Chicago nesta 2ª feira e corrige altas da última semana (08:00)
Exportadores de carne temem mudança de embaixada para Jerusalém (07:36)
Sexta-Feira, 09/11
FRANGO/CEPEA: preço da carne inicia novembro em alta (09:41)
OVOS/CEPEA: oferta diminui e preços voltam a subir (09:30)
MSD Saúde Animal é reconhecida como a melhor empresa para se trabalhar no segmento de saúde animal (09:22)
"Nunca prometi prazo para virar o jogo na BRF", diz Pedro Parente (09:20)
Agora, Tyson foca expansão no exterior (09:17)
Cobb-Vantress compartilha experiência em manejo de machos no Latin American Poultry & Nutrition Congress 2018 (08:07)
Brasil e EUA vão produzir menos soja, mas estoques são recordes (07:54)
Contratação de crédito rural até outubro soma R$ 64 bilhões (07:52)
Boi: melhora da oferta colabora para queda dos preços da arroba (07:49)
Milho: USDA reduz projeção para a safra dos EUA e mercado fecha 5ª com leves altas em Chicago (07:48)
USDA tem efeito limitado e soja fecha estável na Bolsa de Chicago nesta 5ª feira (07:46)
Quinta-Feira, 08/11
Wisium intensifica atuação na Região Sul (13:29)
SUÍNOS/CEPEA: início de mês e retomada das compras russas impulsionam preços (11:42)
BOI/CEPEA: apesar da pressão da indústria, indicador se sustenta (11:40)
China se torna o maior mercado para carne suína catarinense (09:45)
Grãos: Conab estima uma produção entre 233,7 e 238,3 milhões de toneladas (08:40)
Agronegócio elogia experiência de futura ministra, mas destaca desafios (08:17)
Boi Gordo: baixa volatilidade no mercado (08:10)
Exportações de carne de frango mantém alta em outubro (08:09)
Soja brasileira com boas perspectivas para 2019, mesmo se confirmado acordo entre China e EUA (08:00)
Quarta-Feira, 07/11
Tereza Cristina é anunciada como ministra da Agricultura de Bolsonaro (19:28)
JBS vai vender carne na China pela internet (08:32)
Acionistas da BRF aprovam extensão do mandato de Pedro Parente (07:46)
Presidente da ABPA é palestrante do II Congresso Internacional de Direito Agrário e do Agronegócio (07:30)
Carne bovina tem alta e pode colaborar com retomada de preço no mercado do boi (07:18)
Importações chinesas de soja vão cair 10%, diz USDA (07:10)
Soja fecha estável em Chicago e mantém mercado lento também no Brasil nesta 3ª feira (07:00)
Terça-Feira, 06/11
Chineses questionam Blairo sobre posições de Bolsonaro (13:40)
Palestra sobre os benefícios do ovo na Multivix e na Católica de Vitória (09:36)
DSM apresenta inovação e ciência aplicada em avicultura na conferência da PSA Latin American 2018 (08:30)
Cobb-Vantress realiza 7º Encontro Empresarial, em Puerto Madero (08:20)
Milho: demanda dá suporte e mercado consolida terceira valorização consecutiva em Chicago nesta 2ª (08:04)
Soja: sinalização de acordo entre China e EUA reduz pressão e Chicago testa leves altas nesta 3ª (08:00)
Guerra comercial de Trump custa caro para os EUA nas exportações de soja (07:50)
Egito cancela viagem de Aloysio Nunes e da comitiva brasileira (07:19)
China: exportação agropecuária tem entrave e oportunidade (07:18)
Copagril realiza 8ª Semana da Política da Qualidade e Segurança do Alimento (07:17)
Tocantins reúne representantes do setor de milho para falar sobre aflatoxina (07:16)