Quinta-feira, 13 de Dezembro de 2018
Empresas

Agora, Tyson foca expansão no exterior
São Paulo, SP, 09 de Novembro de 2018 - Depois de concentrar sua atuação nos Estados Unidos nos últimos anos, a americana Tyson Foods quer voltar as baterias para a expansão internacional, indicou na quarta-feira o novo CEO Noel White, em entrevista ao "The Wall Street Journal". White assumiu o cargo em setembro.

Nos EUA, a Tyson é a maior companhia de carnes em faturamento - US$ 38,2 bilhões no ano-fiscal de 2017 - e a principal rival da brasileira JBS, que fatura no mundo mais de US$ 50 bilhões.

A Tyson chegou a produzir carne de frango no Brasil, mas saiu do país - assim como do México - em 2014, vendendo as operações à JBS. Ao deixar o Brasil e o México, a Tyson alegou que as operações tinham pouca escala - a empresa era dona de uma pequena empresa no Estado do Paraná. Além disso, a empresa precisava de recursos e foco para digerir a aquisição da americana Hillshire Brands, empresa de alimentos processados pela qual pagou US$ 7,7 bilhões.

Ao "The Wall Street Journal", o CEO da Tyson evitou apontar alvos específicos. Ele também não mencionou o Brasil. No mercado, muitos argumentam que uma estratégia global em carnes implica investir no mercado brasileiro. No passado, a Tyson já chegou a flertar com a BRF, empresa de alimentos que hoje vive profunda crise.

Para a Tyson, investir fora dos EUA significa também diluir riscos, o que se revela cada vez mais relevante diante da guerra comercial entre Estados Unidos e China. Neste ano, Pequim alvejou a suinocultura americana, ao sobretaxar a carne suína. O México fez o mesmo, reagindo à ofensiva protecionista do governo Trump.

"Você dilui os riscos se tiver operações fora dos EUA", reconheceu White. Nesse sentido, a Tyson já deu um passo, ao fechar a aquisição da Keystone da brasileira Marfrig Global Foods, por quase US$ 2,5 bilhões. Embora sediada nos Estados Unidos, a Keystone tem operações na China, Malásia e Tailândia. Para que o negócio seja concluído, só resta a aprovação do órgão antitruste da Coreia do Sul.

De acordo com o CEO da Tyson, a empresa agora redefiniu a estratégia para a China. A aposta é ter mais produtos com marca, comercializando itens como nuggets. Além disso, a empresa americana pode investir em novas fábricas para o processamento de frango.

Na China, a Tyson já chegou a fazer, antes da compra da Hillshire, pesados investimentos no desenvolvimento da cadeia agropecuária. No entanto, os constantes surtos de gripe aviária no país asiático e o enfraquecimento da taxa de expansão da economia chinesa minaram os esforços da Tyson. Conforme o "The Wall Street Journal", os problemas na China fizeram a Tyson Foods realizar um baixa contábil de US$ 169 milhões em 2015.

(Valor) (Luiz Henrique Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quinta-Feira, 13/12
_produção de ovos de galinha é a maior da série histórica (11:04)
Abate de frangos em agosto foi o segundo maior do ano (11:03)
Já começa a faltar crédito rural a juros controlados (09:17)
IBGE confirma avanço em abates de bovinos e suínos, e queda no frango (09:08)
Plasson investe R$ 28 milhões em expansão da unidade fabril, em Criciúma (08:20)
ABRA protocola ofício com solicitação que impacta indústrias produtoras de farinhas de pena, peixe e sangue (08:14)
Indústria de ovos dos EUA: desafios e oportunidades (08:11)
Fundamentos teóricos e aplicação no processamento de ovos e derivados (08:08)
Quarta-Feira, 12/12
Pioneirismo e inovação marcam 10 anos da Yes (10:12)
Exportações de carne bovina deverão bater novos recordes no ano que vem (08:41)
Embrapa fecha acordo com Sindan para pré-análise de novos produtos veterinários (08:40)
Granja do Cedro é destaque de pecuária no prêmio “As melhores da Dinheiro Rural” (08:40)
Safra pode repetir recorde com 238,4 milhões de toneladas (07:57)
Encontro de Avicultores premia os melhores da Integração Aurora/Cocari (07:56)
Assembleia Legislativa de Goiás homenageia dirigentes da Pif Paf Alimentos (07:54)
BRDE assina contratos de R$ 100 milhões com cooperativas paranaenses durante encontro da Ocepar (07:53)
A crescente preocupação com ectoparasitas e os prejuízos econômicos causados por estes (07:50)
Milho: Bolsa de Chicago segue tendência do dia e fecha terça-feira com pouca movimentação (07:50)
Além do enriquecimento de ovos, selênio apresenta benefícios produtivos (07:48)
Aviagen Estreia “I Escola de Incubação” da América Latina (07:25)
Terça-Feira, 11/12
Cresce dependência do agronegócio brasileiro das importações chinesas (08:06)
Milho: cotação da Bolsa de Chicago encerra segunda-feira próxima da estabilidade (08:03)
Soja: Brasil fecha o dia com estabilidade com recuo de Chicago e dos prêmios (08:00)
Mercado do boi gordo apresenta cenários distintos (07:58)
Inaugurado laboratório de referência em Campinas (07:55)
Segunda-Feira, 10/12
Sexta-Feira, 07/12
Cresce mobilização de caminhoneiros por nova paralisação (16:15)
Conferência FACTA WPSA-Brasil 2019 já tem data e temas definidos (12:52)
Qualidade de água é tema de palestra da Vetanco (09:50)
Cobb-Vantress premia melhores lotes da região Nordeste (09:07)
NUCLEOVET apresenta planejamento 2019 em evento em SP (09:03)
FRANGO/CEPEA: exportações recuam, mas valores da carne sobem em novembro (08:14)
Início de dezembro apresenta maior firmeza nas cotações do boi gordo (08:04)
Milho: Bolsa de Chicago fecha quinta-feira com leves baixas (08:00)
A pedido da CNA, STF suspende multas pelo descumprimento da tabela do frete (07:37)
Paraná desburocratiza processo de licenciamento ambiental (07:30)
Depois do frango, Marrocos libera importação de carne bovina dos EUA (06:28)