Sexta-feira, 22 de Março de 2019
Fiscalização

Futuro de fiscais da Carne Fraca segue incerto
Brasília, DF, 22 de Janeiro de 2019 - Quase dois anos após a deflagração da Operação Carne Fraca, investigação que revelou um esquema de corrupção envolvendo fiscais sanitários e frigoríficos e que provocou restrições comerciais às carnes do Brasil, o Ministério da Agricultura exonerou cinco dos 33 servidores investigados por irregularidades.

Como as apurações ainda se arrastam no âmbito administrativo, alguns servidores da Pasta já retornaram ao trabalho e outros se aposentaram. Quando a Carne Fraca veio à tona, os fiscais citados foram afastados temporariamente e perderam funções comissionadas e gratificações.

Na esfera judicial, as apurações parecem mais adiantadas. Em novembro de 2018, 11 desses servidores foram condenados na Justiça Federal pelos crimes de organização criminosa, corrupção passiva, corrupção ativa, prevaricação, advocacia administrativa e concussão (extorsão praticada por servidores).

Enquanto o Ministério da Agricultura não conclui os procedimentos necessários para apontar se os servidores federais perderão os cargos definitivamente, serão multados, terão os salários suspensos ou as aposentadorias cassadas, os funcionários recebem salários que, em alguns casos, superam R$ 20 mil.

Denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) como um dos “chefes da quadrilha”, o ex-superintendente do ministério no Paraná Daniel Gonçalves Filho é um caso emblemático. O fiscal, que ficou preso por nove meses em 2017 até assinar um acordo de delação premiada e pagar fiança, foi condenado por prevaricação na Justiça Federal.

Na esfera administrativa, porém, a apuração não foi encerrada. Por conta disso, Gonçalves Filho, que admitiu ter cometido crimes, ainda recebe R$ 20,3 mil, segundo o Portal da Transparência. Em novembro de 2018, por exemplo, os vencimentos do fiscal somaram R$ 22,4 mil, em função de “gratificação natalina”.

Procurado pela reportagem, o Ministério da Agricultura informou que abriu 11 Processos Administrativos Disciplinares (PAD) para apurar a responsabilidade administrativa dos servidores investigados. Desses, seis foram finalizados pelas Comissões Processantes, sendo que três tiveram julgamento e outros três ainda se encontram em análise prévia ao julgamento. Cada PAD engloba mais de um servidor.

“Dos cinco processos restantes, que ainda se encontram em fase de inquérito administrativo, indicamos que a Lei nº 8.112/90 concede às comissões o prazo de 60 dias, podendo ser prorrogável”, respondeu a Pasta, em nota. O ministério acrescentou que, diante da complexidade da causa, “não é possível indicar com precisão o prazo de conclusão dos mencionados processos”.

O Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical), que representa a categoria, cobra celeridade do Ministério da Agricultura nas investigações. “Além da punição necessária aos que, comprovadamente, praticaram ilícitos, a conclusão dos PADs é fundamental para que servidores que estão afastados e não tiveram, até o momento, comprovação de envolvimento em ilícitos, possam voltar ao convívio social e recuperar sua imagem pública”, afirmou o presidente da Anffa, Maurício Porto, em nota.

De fato, a reputação dos fiscais federais agropecuários foi bastante arranhada pela Carne Fraca e casos controversos ainda preocupam os servidores. O principal deles talvez seja a delação de Wesley Batista, da JBS. Ele admitiu que a companhia pagava “mesadas” a fiscais. Espera-se, desde a delação, que o empresário entregue uma lista com cerca de 200 fiscais que recebiam “mesada”. Em meio ao imbróglio que se tornou a delação dos donos da JBS, a lista ainda não se tornou pública.

(Valor) (Cristiano Zaia)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sexta-Feira, 22/03
Quinta-Feira, 21/03
Suínos: demanda mantém preços elevados em SP (10:04)
Boi Gordo: abates aumentam 3,5% frente à 2017; volume é o maior desde 2014 (10:01)
Para reflexão do setor: NotCo chega ao Brasil com sua maionese sem ovo (09:19)
Missão do USDA que avaliará carne bovina será agendada esta semana (08:41)
Abate de suínos aumenta 61% em 11 anos, afirma IBGE (08:18)
ECPP fecha parceria com a Gujão Alimentos (08:04)
PIB do Agro fecha 2018 com estabilidade (07:28)
Tereza Cristina diz que agro precisa de investimentos em infraestrutura (07:26)
Suíno Vivo: estabilidade nas cotações (07:07)
Cotações da arroba do boi gordo em alta (07:05)
Milho fecha a 4ª feira estável em Chicago (07:03)
Soja recua mais de 1% nos portos do Brasil (07:00)
Quarta-Feira, 20/03
Evonik lança novo método rápido e confiável para avaliar a qualidade de matérias-primas (13:42)
Cinergis Agronegócios realiza sua II Reunião Técnico-Comercial (12:41)
EUA vão informar em três dias quando virão ao Brasil inspecionar frigoríficos para liberar importação de carne bovina (12:32)
Funrural: terra de ninguém (11:47)
Proposta traz ganhos, mas adesão parece rápida demais (11:15)
Da Unitá para o mundo (10:43)
Deputados paulistas articulam bancada do agronegócio na ALESP (10:42)
SC: exportações do complexo soja aumentam 58% em 2019 (09:10)
China recusa habilitação de frigoríficos (08:20)
Estados Unidos mandarão equipe de inspeção ao Brasil para autorizar importação de carne in natura (08:15)
Suíno Vivo: altas em SP e em SC nesta terça-feira (19) (07:23)
Boi Gordo: mercado segue firme (07:22)
Em poucos dias começa o Congresso de Ovos da APA (07:17)
Milho fecha a 3ª feira com resultados misturados (07:05)
Soja fecha mais uma vez estável em Chicago (07:00)
Terça-Feira, 19/03
Exportações do agronegócio renderam US$ 7,2 bi em fevereiro (13:26)
Grupo Mantiqueira apresenta produto vegano e outras novidades na Super Rio Expofood (13:17)
Yes amplia estrutura comercial visando crescimento nos mercados nacional e internacional (13:10)
Embrapa: custos de produção de suínos e frangos de corte caem em fevereiro (12:27)
Concurso de Qualidade de Ovos 2019 acontecerá durante a 5ª FAVESU (08:23)
IEA divulga a estimativa da Produção Animal do Estado de São Paulo, em 2018 (08:21)
Nos EUA, redução de peso melhora lucro do frango (08:05)
Macedônia do Norte quer aumentar importação de frango do Paraná (08:04)
Produção paulista de frango caiu 11,1% em 2018 (08:00)
Boi Gordo: segunda quinzena começa com preços em alta (07:45)
Exportação de soja ultrapassa US$ 2,5 bi em fevereiro (07:40)
Soja tem pequenas baixas em Chicago nesta 3ª feira (07:29)
Milho desvalorizado em Chicago nesta segunda-feira (07:20)
Segunda-Feira, 18/03
Carnes necessitam de um marketing proativo, segundo analistas do setor (14:26)
Exportação de carne é principal tema na agenda de Tereza Cristina nos EUA (14:21)
Vetanco estará presente ao SBSA 2019 (14:14)
Estoque de soja elevado nos EUA reduz patamar de negócios no Brasil (10:00)
Milho: possível maior oferta pressiona valores internos (09:47)
Com Brexit, carne e açúcar do Brasil perdem fatia na União Europeia (08:24)
Declaração de chanceler sobre China gera mal-estar com o agronegócio (08:21)
Soja recua em Chicago nesta 2ª feira (08:00)
Acordo EUA-China e o agro brasileiro (07:05)
Peste na China causa disrupção no mercado de carnes e leva à disparada de BRF e JBS na bolsa (07:04)
A força do frango (07:03)