Terça-feira, 23 de Abril de 2019
Empresas

Venda de ativos frustra expectativas e adia 'ajuste' da BRF
São Paulo, SP, 08 de Fevereiro de 2019 - À frente da BRF desde 27 de abril do ano passado, Pedro Parente encerrou ontem sua primeira missão na endividada companhia. O plano de emergência com o qual buscava R$ 5 bilhões para diminuir o passivo foi cumprido parcialmente, o que desapontou os investidores. Em razão do impasse envolvendo a saída do Reino Unido da União Europeia (Brexit), a BRF teve uma frustração de receita da ordem de R$ 1 bilhão nas vendas de ativos operacionais.

Com isso, a única promessa de Parente teve de ser flexibilizada. Pelos planos iniciais, o índice de alavancagem (relação entre dívida líquida e Ebitda ajustado) da BRF deveria cair das 6,7 vezes registradas em setembro para 4,35 vezes no balanço que será divulgado em 28 de fevereiro.

No entanto, como a empresa recebeu menos do que esperava, a redução da alavancagem será mais lenta. Ontem, a BRF informou que o índice deverá ficar próximo de 5 vezes. A frustração de receita também afetou a projeção para o fim de 2019. Agora, a expectativa é que o índice de alavancagem atinja 3,65 vezes em 31 de dezembro. Inicialmente, a BRF imaginava 3 vezes.

Diante da revisão nas metas, os investidores reagiram mal, anulando a forte valorização das ações que ocorreu na terça-feira, quando Ivan Monteiro, ex-presidente da Petrobras, foi indicado para a vice-presidência financeira e de reações com investidores. Na B3, as ações da BRF recuaram 4% ontem, maior baixa do Ibovespa.

A decepção dos investidores foi conhecida na madrugada de quinta-feira, quando a Tyson Foods, maior empresa de carnes dos EUA, anunciou a aquisição dos ativos da BRF na Europa e na Tailândia por US$ 340 milhões (R$ 1,264 bilhão, conforme cálculos do Valor Data).

Esses eram os últimos ativos à venda no plano de desinvestimentos. Entre dezembro e janeiro, a BRF já havia vendido as operações na Argentina e uma fábrica de hambúrguer no Brasil. Ao todo, a empresa obteve R$ 1,9 bilhão com a venda de ativos operacionais, abaixo dos R$ 3 bilhões projetados. Somados a outras medidas (sobretudo de gestão de capital de giro), a BRF conseguiu cerca de R$ 4 bilhões. Foi a frustração na venda de ativos, portanto, que impediu os R$ 5 bilhões.

Apesar disso, Parente sustentou que o plano de emergência foi bem sucedido na visão do conselho de administração da BRF e também do time de executivos. Segundo ele, a companhia garantiu uma trajetória descendente da alavancagem.

Com os recursos do plano de desinvestimentos e a rolagem de empréstimos já feita, a BRF pode pagar todas as dívidas que vencem em 2019. Ao final do processo, sobrariam cerca de R$ 5,8 bilhões, montante mais do que suficiente para a companhia tocar o dia a dia. Segundo Lorival Luz, vice-presidente executivo da BRF, o caixa mínimo necessário é de R$ 5 bilhões.

Sendo assim, frisaram Luz e Parente, a BRF não precisa vender mais ativos. "Não há qualquer necessidade de caixa adicional", afirmou o vice-presidente. A analistas, Parente admitiu que a BRF chegou a considerar a venda de mais ativos para atingir a meta de R$ 5 bilhões, mas que o conselho de administração chegou à conclusão de que isso não será necessário, ao menos no curto prazo.

A avaliação foi essa porque a companhia aposta na recuperação gradual dos negócios. O entendimento é que as turbulências - investigações da Polícia Federal, embargo da União Europeia, preços elevados dos grãos - foram superadas ou estão em vias de ser. No caso do mercado de frangos e suínos, os preços ajudam, acrescentou Luz.

De acordo com o vice-presidente da BRF, o preço da carne de frango aumentou 50% na comparação com igual período do ano passado, e o da carne suína, 20%. Nesse cenário, a empresa vai voltar a gerar fluxo de caixa livre em 2019, disse Parente.

Paralelamente, a BRF dará início à segunda fase do processo de alongamento de sua dívida, que somava R$ 22 bilhões em setembro. Para isso, a empresa contará com a experiência de Ivan Monteiro, que fez o mesmo processo na Petrobras.

Em relação à Monteiro, aliás, chamou atenção a forma como a BRF citou o executivo na teleconferência. Em uma tentativa de afastar especulações de que o ex-Petrobras será uma "ameaça" em seu caminho rumo ao posto de CEO, Lorival Luz mencionou, espontaneamente, as qualidades do executivo e as missões que ele terá na BRF.

Ao deixar a tarefa de explicar os objetivos de Monteiro a Luz, Parente prestigiou o vice-presidente em um momento de desconfiança dos investidores. Luz está sendo preparado para assumir o cargo de CEO global da BRF até meados de junho, prazo final para que Parente deixe de acumular os cargos de presidente do conselho e de presidente-executivo.

A intenção da BRF é que, juntos, Luz e Monteiro façam com que, até 2020, a empresa recupere os níveis históricos de rentabilidade - margens de 10%, segundo analistas. A melhora operacional será vital para que o índice de alavancagem de longo prazo da BRF fique entre 1,5 vez e 2 vezes. Se tudo der certo, a BRF estará pronta para aquisições em 2021, sobretudo na Arábia Saudita. Enquanto isso, a companhia busca parcerias.

(Valor) (Luiz Henrique Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Terça-Feira, 23/04
Negociações do Plano Safra na reta final (08:50)
Plantio de milho avança nos EUA, o que é bom para o sojicultor brasileiro (07:03)
Elanco começa trajetória independente da Eli Lilly (06:34)
AVES e CRMV-ES realizam curso para o setor de ovos do ES (06:30)
Carne brasileira pode ampliar espaço no mercado chinês, diz ministra (06:20)
Consumo calmo pressiona preços da arroba do boi (06:15)
Segunda-feira termina com milho desvalorizado em Chicago (06:09)
Soja: portos fecham em queda nesta 2ª feira com recuo em Chicago (06:07)
Preocupação na demanda por soja, peste suína africana se alastra por toda China (06:04)
Segunda-Feira, 22/04
StarYeast®, da ICC Brazil, é alternativa para crise de vitamina B2 na União Europeia (10:07)
Programa de autocontrole: cooperativas entregam carta de reivindicações ao MAPA (09:17)
Semana será decisiva para impasse entre governo e caminhoneiros (08:34)
PIB do agronegócio mineiro fecha 2018 com crescimento de 3,55% (08:32)
Serviço de Inspeção de Pernambuco passa a ter equivalência ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (08:20)
Ovos: última semana da Quaresma é marcada por preços estáveis (08:18)
Surto de peste suína africana na China altera dinâmica do mercado de carnes no Brasil (08:18)
Soja: preços sobem, mas médias mensais são as menores desde janeiro (08:15)
China terá redução de 10 mi de toneladas na oferta de carnes com peste suína (08:10)
Incerteza econômica faz agroindústria patinar (08:09)
Suínos: estabilidade nos preços na última semana (08:05)
Soja volta do feriado trabalhando com leves baixas em Chicago nesta 2ª feira (08:00)
Sexta-Feira, 19/04
Quinta-Feira, 18/04
Frango: preços da carne sobem com força em Abril (11:16)
Suínos: carcaça se mantém estável e ganha competitividade frente ao frango (11:15)
Boi Gordo: oferta limitada mantém indicador firme neste ano (11:14)
Prévia do IGP-M consolida desaceleração dos preços (10:54)
Bahia: Deputada e Secretário de Agricultura se reúnem com Secretário Nacional de Defesa Agropecuária (10:50)
Fiscais agropecuários gaúchos farão treinamento em boas práticas e bem-estar animal (10:46)
Cobb dos EUA faz intervenção na filial brasileira (07:53)
O perigo de mexer com o Irã (07:39)
Boi Gordo: indústrias estão com dificuldade de compras (07:20)
Incerteza sobre o plantio americano mantem milho 1 cent mais baixo em Chicago (07:18)
Soja dá continuidade ao movimento de baixa e perde mais 10 pontos em Chicago (07:15)
Paraíba: governo promove cursos de avicultura e incentiva produção no estado (00:34)
Crise diplomática é desafio para o setor (00:33)
Quarta-Feira, 17/04
Custos de produção de frangos de corte aumentam em março (13:30)
Biocamp – êxito em sua participação no Simpósio Brasil Sul de Avicultura (13:08)
Cobb promove seminário sobre inspeção sanitária em parceria com a ABPA e com o MAPA (11:35)
FAO prevê avanço menor da demanda por commodities (08:54)
Valor da Produção Agropecuária é de R$ 588,8 bilhões (08:50)
MSD Saúde Animal promove primeiro Programa de Residência do agronegócio do Brasil (08:49)
Vetanco presente no Simpósio Brasil Sul de Avicultura (08:47)
Ceva apostou em ação solidária inédita durante o Simpósio Brasil Sul de Avicultura (08:46)
SINDAN integra-se ao Sistema de Logística Reversa de Embalagens (08:34)
MAPA e ABPA definem ações de prevenção à Peste Suína Africana (08:24)
Mercado do boi gordo diminui o ritmo de altas (08:22)
Mercado do Boi Gordo estaciona em SP por abates mais esticados e influência do MS (08:19)
Soja fecha com mais de 10 pts de baixa em Chicago (08:16)
Incertezas com clima e negociações deixam cotações do milho em Chicago mais baixas nessa terça-feira (08:07)