Sexta-feira, 22 de Março de 2019
Matérias-Primas

Preços da soja sobem no Brasil nesta 4ª feira
Campinas, SP, 14 de Fevereiro de 2019 - O dólar fechou com mais de 1% de alta frente ao real nesta quarta-feira (13) e ajudou a dar espaço para uma melhora dos preços da soja no mercado brasileiro, principalmente no interior do país. Os ganhos chegaram a até 5%, como foi o caso do Oeste da Bahia, onde a última referência ficou em R$ 63,00 por saca.

A moeda americano fechou o pregão com ganho de 1,05% e valendo R$ 3,75.

Nos portos, os preços também subiram e, como explicou o consultor de mercado Vlamir Brandalizze, da Brandalizze Consulting, em uma tentativa dos compradores de atrair os vendedores, que seguem muito retraídos, mantendo travado o ritmo da comercialização.

Em Paranaguá, a soja spot fechou a quarta-feira com altas de 0,65% e R$ 77,50 por saca, enquanto em Rio Grande foi a R$ 76,80. com ganho de 0,79%. Na referência para março, R$ 78,50 no terminal paranaense e R$ 78,00 no gaúcho, com avanços respectivos de 0,64% e 1,30%. Para meses mais distantes, Paranaguá já marca algo entre R$ 81,00 e R$ 82,00 por saca.

"Os compradores esperam que os negócios voltem a fluir e que os vendedores apareçam para fazer fechamentos", diz Brandalizze.

E o consultor explica ainda que a demanda internacional, principalmente da China, pela soja brasileira segue bastante ativa, mesmo com os negócios novos ainda se mostrando bem raros. As exportações de janeiro - resultado de contratos fechados há alguns meses - foram fortes, bateram recorde para o mês e, internamente, o consumo também é crescente e o ano é forte.

Mercado Internacional

O que ainda limita uma melhora mais consistente dos preços da soja no Brasil é a movimentação lateral dos futuros da oleaginosa negociados na Bolsa de Chicago. Faltam fôlego e novas notícias para os preços da soja no mercado futuro norte-americano e, até que esse contexto mude, esse ainda deve ser o comportamento das cotações, também como explica Brandalizze.

Os traders seguem esperando por novidades, principalmente, das relações entre China e Estados Unidos e da demanda e necessidade da nação asiática de se voltar ao mercado americano para garantir esses volumes de soja.

Ainda segundo Brandalizze, até que estas informações comecem a surgir, os preços deverão se manter, nas posições mais curtas, no intervalo de US$ 9,10 a US$ 9,20 por bushel, enquanto os contratos mais distantes seguem buscando os US$ 9,50.

A cautela permanece entre os negócios em Chicago e os futuros da commodity ainda limitados. " Ainda não há novidades direcionadoras, entretanto, permanece o otimismo para a reconciliação entre as nações", acredita a ARC Mercosul.

Comentário de Mercado da ARC Mercosul
Por Cristiano Palavro


O “jogo de paciência” segue imperando sobre as cotações na Bolsa de Chicago nesta semana. Os operadores e investidores em Chicago seguem no aguardo de informações mais conclusivas sobre os rumos do acordo comercial que vem sendo desenhado entre americanos e chineses.

De forma geral, as expectativas seguem bastante otimistas de que as duas nações vão encontrar uma solução para o embate comercial, com o próprio Trump já admitindo que em caso de progresso nos próximos dias, a trégua de 90 dias firmada no final de 2018 poderá ser estendida.

Na semana que vem mais números alimentarão as especulações com a chegada das estimativas do USDA para a nova safra americana (Outlook Conference) e as divulgações das exportações semanais que vinham sendo represadas pela recente paralisação do governo americano.
(Notícias Agrícolas) (Carla Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sexta-Feira, 22/03
Quinta-Feira, 21/03
Suínos: demanda mantém preços elevados em SP (10:04)
Boi Gordo: abates aumentam 3,5% frente à 2017; volume é o maior desde 2014 (10:01)
Para reflexão do setor: NotCo chega ao Brasil com sua maionese sem ovo (09:19)
Missão do USDA que avaliará carne bovina será agendada esta semana (08:41)
Abate de suínos aumenta 61% em 11 anos, afirma IBGE (08:18)
ECPP fecha parceria com a Gujão Alimentos (08:04)
PIB do Agro fecha 2018 com estabilidade (07:28)
Tereza Cristina diz que agro precisa de investimentos em infraestrutura (07:26)
Suíno Vivo: estabilidade nas cotações (07:07)
Cotações da arroba do boi gordo em alta (07:05)
Milho fecha a 4ª feira estável em Chicago (07:03)
Soja recua mais de 1% nos portos do Brasil (07:00)
Quarta-Feira, 20/03
Evonik lança novo método rápido e confiável para avaliar a qualidade de matérias-primas (13:42)
Cinergis Agronegócios realiza sua II Reunião Técnico-Comercial (12:41)
EUA vão informar em três dias quando virão ao Brasil inspecionar frigoríficos para liberar importação de carne bovina (12:32)
Funrural: terra de ninguém (11:47)
Proposta traz ganhos, mas adesão parece rápida demais (11:15)
Da Unitá para o mundo (10:43)
Deputados paulistas articulam bancada do agronegócio na ALESP (10:42)
SC: exportações do complexo soja aumentam 58% em 2019 (09:10)
China recusa habilitação de frigoríficos (08:20)
Estados Unidos mandarão equipe de inspeção ao Brasil para autorizar importação de carne in natura (08:15)
Suíno Vivo: altas em SP e em SC nesta terça-feira (19) (07:23)
Boi Gordo: mercado segue firme (07:22)
Em poucos dias começa o Congresso de Ovos da APA (07:17)
Milho fecha a 3ª feira com resultados misturados (07:05)
Soja fecha mais uma vez estável em Chicago (07:00)
Terça-Feira, 19/03
Exportações do agronegócio renderam US$ 7,2 bi em fevereiro (13:26)
Grupo Mantiqueira apresenta produto vegano e outras novidades na Super Rio Expofood (13:17)
Yes amplia estrutura comercial visando crescimento nos mercados nacional e internacional (13:10)
Embrapa: custos de produção de suínos e frangos de corte caem em fevereiro (12:27)
Concurso de Qualidade de Ovos 2019 acontecerá durante a 5ª FAVESU (08:23)
IEA divulga a estimativa da Produção Animal do Estado de São Paulo, em 2018 (08:21)
Nos EUA, redução de peso melhora lucro do frango (08:05)
Macedônia do Norte quer aumentar importação de frango do Paraná (08:04)
Produção paulista de frango caiu 11,1% em 2018 (08:00)
Boi Gordo: segunda quinzena começa com preços em alta (07:45)
Exportação de soja ultrapassa US$ 2,5 bi em fevereiro (07:40)
Soja tem pequenas baixas em Chicago nesta 3ª feira (07:29)
Milho desvalorizado em Chicago nesta segunda-feira (07:20)
Segunda-Feira, 18/03
Carnes necessitam de um marketing proativo, segundo analistas do setor (14:26)
Exportação de carne é principal tema na agenda de Tereza Cristina nos EUA (14:21)
Vetanco estará presente ao SBSA 2019 (14:14)
Estoque de soja elevado nos EUA reduz patamar de negócios no Brasil (10:00)
Milho: possível maior oferta pressiona valores internos (09:47)
Com Brexit, carne e açúcar do Brasil perdem fatia na União Europeia (08:24)
Declaração de chanceler sobre China gera mal-estar com o agronegócio (08:21)
Soja recua em Chicago nesta 2ª feira (08:00)
Acordo EUA-China e o agro brasileiro (07:05)
Peste na China causa disrupção no mercado de carnes e leva à disparada de BRF e JBS na bolsa (07:04)
A força do frango (07:03)