Quinta-feira, 23 de Maio de 2019
Matérias-Primas

Preços da soja no Brasil ainda dependem das relações comerciais China x EUA para definir direção
Campinas, SP, 19 de Fevereiro de 2019 - Os preços da soja negociados no Brasil permaneceram estáveis e sem grandes variações nesta segunda-feira (18) de Bolsa de Chicago fechada. Em função do feriado do Dia do Presidente comemorado nos EUA, os mercados internacionais não atuaram, tirando a referência dos negócios no Brasil.

Assim, mesmo com a boa alta do dólar, os indicativos nas principais praças de comercialização e portos pesquisados pelo Notícias Agrícolas fecharam o dia com variações pontuais, como foi o caso do Oeste da Bahia, onde o preço caiu 2,36% para fechar com R$ 62,00 por saca.

Em Rio Grande, R$ 76,50 no spot e R$ 77,60 para março, enquanto em Paranaguá os valores são, respectivamente, de R$ 78,50 e R$ 79,00. Nos demais estados produtores, as referências terminaram o dia oscilando entre R$ 60,00 e R$ 74,50 por saca.

Como explica o analista de mercado Mário Mariano, da Novo Rumo Corretora, a comercialização da nova safra do Brasil "se arrasta", com a falta de novos negócios frente a patamares que não atraem os produtores neste momento.

Os contratos firmados anteriormente vêm sendo cumpridos e até mesmo antecipados - na tentativa de o sojicultor garantir níveis melhores de renda neste momento de bastante incerteza -, o que ajuda a manter o fluxo do produto no Brasil.

"As vendas estão restritas, os destinos estão com volumes pequenos e até a área de transporte já está percebendo a dificuldade de entrega de novos produtos para entregas mais longas", diz Mariano.

Dessa forma, ainda segundo o analista, a produção grande do Brasil - apesar das perdas pontuais causadas pelo clima - a colheita que acontece neste momento e os atuais valores pagos ao sojicultor criam, agora, um ambiente desfavorável para a criação de uma estratégia de comercialização para novas rodadas de vendas.

Câmbio

Nesta segunda-feira, o dólar fechou com alta de 0,77%, depois de um dia todo positivo frente ao real, e valendo R$ 3,7324.

Segundo especialistas, o mercado espera pelo desfecho da situação política do Governo Federal com o ainda ministro Gustavo Bebianno, da mesma forma que mantém suas atenções voltadas à questão da reforma da Previdência. O cenário externo também exige cautela.

E ainda como explica Mário Mariano, "o cenário cambial é incerto e, passando a questão da Previdência ou esse momento político mais desajustado ao redor do presidente Bolsonaro possa fazer com que o câmbio volte a cair e causar algum prejuízo à precificação da soja brasileira".

Bolsa de Chicago

Os negócios na Bolsa de Chicago serão retomados nesta terça-feira, 19 de fevereiro, após o feriado norte-americano.
(Notícias Agrícolas) (Carla Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quinta-Feira, 23/05
Tereza Cristina: “Vamos democratizar mais o crédito agrícola” (07:33)
Diretor-Geral da FAO: voto do Brasil vai para vice-ministro da agricultura chinês (07:31)
Abertura do CPAgro Copacol tem a participação de 1,7 mil pessoas (07:31)
SRB debate futuro dos contratos agrários com Ministro do STJ (07:30)
Em São Paulo, preços agropecuários caíram 0,43% na primeira semana de maio (07:29)
Oeste catarinense busca internacionalização da região (07:28)
Quarta-Feira, 22/05
SP: preços agropecuários caem 0,43% na primeira semana de maio (11:14)
5ª FAVESU: maior evento de avicultura e suinocultura do ES será em junho (11:03)
Regulamento traz organização e transparência para o Concurso de Qualidade de Ovos de Bastos (09:36)
Yes amplia equipe e anuncia novo gerente comercial para o Brasil (08:47)
Venda de participação em ativos no Oriente Médio no foco da BRF (08:27)
Mercado do boi: alterações pontuais nas cotações (08:15)
Peste suína africana na China deve dar suporte aos preços da carne nos Estados Unidos (08:10)
Milho fecha terça-feira em alta pela sétima sessão seguida (08:05)
Soja: mercado inverte movimento e fecha em queda na 3ª feira (08:00)
Matopiba deverá ser o principal fornecedor de milho brasileiro para o México (07:17)
Terça-Feira, 21/05
Marcas apostam em 'carne vegetal' no país (15:39)
Safeeds apresenta linha de conservantes na Fenagra 2019 (15:35)
Vetanco do Brasil promoverá o produto Uniwall MOS 25 no Simpósio Goiano de Avicultura (09:23)
PIB do agronegócio brasileiro mantém queda no primeiro bimestre do ano (09:15)
PIB do agronegócio caiu no 1º bimestre, diz Cepea (09:10)
SC: exportações do agronegócio crescem 7,7% em 2019 (08:00)
Boi recupera a estabilidade em SP e a mantém em outras praças (07:55)
Milho: produtores se retraem e preços voltam a subir no Brasil (07:51)
Soja segue em alta nesta 3ª feira em Chicago refletindo plantio lento nos EUA (07:50)
Soja: cotações têm forte alta no Brasil e nos EUA (07:49)
Comitiva visita Santa Catarina visando à Rota do Milho (07:29)
Controle de gastos para otimizar a produção e ajudar na negociação (07:28)
Segunda-Feira, 20/05
'Frango 4.0’: 7 milhões de frangos por ano (09:02)
Mercado do Boi: cotações podem retomar fôlego (08:06)
Soja: semana de bons negócios no Brasil (08:00)
Retaliação da China cria pânico na suinocultura dos EUA e abre brecha para o Brasil (07:53)
SC quer estimular a produção de cereais de inverno para alimentação animal (07:51)
SC busca solução para o recolhimento de animais mortos (07:50)
Ovos no Amazonas: produção chegou a 520 milhões de unidades em 2018 (07:48)
Aves contrabandeadas são sacrificadas por falta de documentação sanitária (07:47)
Sexta-Feira, 17/05
Custos de produção de suínos e de frangos de corte caem 2% em abril (16:21)
Concurso de Qualidade de Ovos tem data definida (16:14)
Evonik foca sua participação no Simpósio Goiano de Avicultura em seu portfólio de produtos para saúde intestinal (15:19)
Frango: alta no valor da carne suína eleva competitividade (15:10)
Exportadores de aves e suínos fecham US$ 148,7 milhões em negócios durante a SIAL China 2019 (15:06)
Palestra Sobre Sucessão Familiar na 5ª FAVESU (13:08)
Nelson Barbudo contra a carne de laboratório (09:35)
Com influências de plantio, dólar e até peste suína, negociações de commodities se complicam (08:27)
China frustra expectativas de frigoríficos (08:20)
Exportações brasileiras de carnes cresceram 41% em abril (08:16)
Mercado do boi: pressão de baixa perdendo força (08:12)
Soja e milho têm novo dia de altas em Chicago (08:00)
Paraná é referência nacional na implantação de Cadecs (07:09)