Sábado, 25 de Maio de 2019
Matérias-Primas

Milho encerra segunda-feira desvalorizado em Chicago
Campinas, SP, 12 de Março de 2019 - A segunda-feira (11) terminou com os preços internacionais do milho apresentando quedas na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações registraram desvalorizações entre 2 e 2,25 pontos negativos. O vencimento março/19 foi negociado por US$ 3,52, o maio/19 valia US$ 3,62 e o julho/19 foi negociado por US$ 3,71.

Conforme análise de Ben Potter da Farm Futures, os preços do milho registraram baixa de cerca de 0,5% na segunda-feira sobre as preocupações comerciais e os efeitos colaterais de outros grãos, particularmente a queda nos preços do trigo.

As vendas baixas dos fazendeiros e os baixos preços futuros mantiveram as ofertas de base de milho firmes na segunda-feira, subindo de 1 a 8 centavos em vários locais do centro-oeste dos Estados Unidos.

Segundo a Agência Reuters, a dissipação das esperanças de um acordo comercial entre os Estados Unidos e a China superou qualquer reação positiva do anúncio de uma nova venda de soja dos EUA à China, o maior comprador mundial de sementes oleaginosas.

A secretária de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, disse na segunda-feira que a data para uma cúpula comercial entre o presidente Donald Trump e o presidente chinês Xi Jinping não foi marcada e as negociações estão em andamento.

"Acho que o comércio acabou de desistir de que isso acontecerá em breve", disse Bill Gentry, diretor-gerente de consultoria agrícola da Risk Management Commodities.

Mercado interno:

Já no mercado interno, os preços do milho disponível permaneceram sem movimentações em sua maioria. Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, as valorizações apareceram somente nas praça de Luís Eduardo Magalhães/BA (1,41% e preço de R$ 36,00), Doutrados/MS (1,45% e preço de R$ 35,00) e Rondonópolis/MT (3,13% e preço de R$ 33,00).

Já as baixas apareceram em Campinas/SP (1,18% e preço R$ 41,86), Pato Branco/PR (1,53% e preço de R$ 32,20), Cascavel (1,56% e preço de R$ 31,50), Ubiratã/PR e Londrina/PR (1,61% e preço de R$ 30,50) e São Gabriel do Oeste/MS (9,09% e preço de R$ 30,00).

A XP Investimentos aponta que, após um início de ano muito especulado e com preços recordes, mercado físico do milho volta a ficar pressionado. Em Campinas (SP), Indústrias e Granjas retomaram os negócios com tributado e fizeram bons estoques de curto prazo. O fato abriu espaço para testes de preço no mercado de diferido e, ao menos por enquanto, as cotações vão se arrefecendo.

Intermediários e Silos, assim como produtores, ainda tentam regular as ofertas no diferido, apoiados em fretes elevados e possíveis quebras de produção. Cada dia que passa, porém, os argumentos vão perdendo força, dado a boa evolução das colheitas em lavouras locais (SP) e dos plantios de Inverno no Sul e Centro-Oeste.

Já a Agrifatto Consultoria mostra que os trabalhos a campo acelerados nesta temporada, combinado com o recente período úmido, continua alimentando perspectivas positivas para a segunda safra do milho. Neste sentido, os mapas climáticos seguem apontando para chuvas acima da média em boa parte do Brasil central nesta semana.

No mercado físico, a expectativa de safrinha cheia e preços alcançando patamares mais altos, incentivaram a comercialização. Mas apesar de avanço da liquidez, as cotações seguem sustentadas para o insumo.
(Notícias Agrícolas) (Guilherme Dorigatti)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sábado, 25/05
Sexta-Feira, 24/05
MSD Saúde Animal promove 2° Encontro Empresarial na Europa para experiências com Innovax ND-IBD (10:40)
Frango: exportação aquecida diminui oferta interna e eleva preços (10:16)
ABPA comemora renovação de cotas de importação do México para aves (10:11)
IPCA-15 foi de 0,35% em maio (10:09)
Confiança do Agronegócio encerra 1º trimestre otimista (09:23)
Safra de grãos do Paraná poderá chegar a 37 milhões de toneladas (09:06)
Balança comercial do agronegócio deste ano não repete o recorde de 2018 (08:59)
Ministério busca ampliar número de frigoríficos aptos a exportar à China (08:46)
EUA confirmam ajuda de até US$ 16 bi a produtores (08:42)
Mercado do Boi: compradores fazem oferta de compra abaixo da referência em boa parte das praças pecuárias (08:37)
Exportação de milho do Brasil, mais competitivo que o dos EUA, deve ganhar ritmo (08:28)
Suínos: preço do milho sobe, mas média ainda favorece relação de troca (08:17)
Boi: exportações de carne seguem em ritmo acelerado (08:16)
Pecuaristas ainda com poder de cadenciar vendas, mais China, seguram a @ do boi (08:14)
Milho se desvaloriza em Chicago (08:12)
Soja tem leve avanço em Chicago nesta 6ª feira (08:04)
Acordo entre UE e Mercosul leva pânico a produtores de carne franceses (08:00)
Projeto Campo Futuro levanta custos de produção agropecuária em Santa Catarina (07:40)
Governador do Paraná conhece abatedouro avícola daUnitá (07:39)
Brasil manda lista de 30 frigoríficos indicados a exportar para a China (07:36)
Quinta-Feira, 23/05
Conferência FACTA WPSA-Brasil marca os 30 anos da entidade e coloca a avicultura brasileira em evidência (09:21)
CEO da Aviagen explora “Responsabilidade de Alimentar o mundo”, tema da Conferência FACTA 2019 (09:00)
ICC Brazil reforça o seu compromisso com as universidades (08:48)
Nova fórmula reduz fretes para os grãos (08:47)
Queda não será generalizada (08:46)
Queda não será generalizada (08:46)
Americanos obtêm mais carne bovina com rebanho menor (08:40)
China quer habilitar apenas mais 20 frigoríficos brasileiros (08:34)
Mercado do boi: preços seguem andando de lado (08:05)
Soja opera estável nesta 5ª feira em Chicago (08:00)
Tereza Cristina: “Vamos democratizar mais o crédito agrícola” (07:33)
Abertura do CPAgro Copacol tem a participação de 1,7 mil pessoas (07:31)
Diretor-Geral da FAO: voto do Brasil vai para vice-ministro da agricultura chinês (07:31)
SRB debate futuro dos contratos agrários com Ministro do STJ (07:30)
Oeste catarinense busca internacionalização da região (07:28)
Milho se recupera durante a 4ª feira e registra 8º dia seguido de cotações em alta na Bolsa de Chicago (07:05)
Soja fecha em alta na CBOT nesta 4ª feira (07:00)
Quarta-Feira, 22/05
SP: preços agropecuários caem 0,43% na primeira semana de maio (11:14)
5ª FAVESU: maior evento de avicultura e suinocultura do ES será em junho (11:03)
Regulamento traz organização e transparência para o Concurso de Qualidade de Ovos de Bastos (09:36)
Yes amplia equipe e anuncia novo gerente comercial para o Brasil (08:47)
Venda de participação em ativos no Oriente Médio no foco da BRF (08:27)
Mercado do boi: alterações pontuais nas cotações (08:15)
Peste suína africana na China deve dar suporte aos preços da carne nos Estados Unidos (08:10)
Milho fecha terça-feira em alta pela sétima sessão seguida (08:05)
Soja: mercado inverte movimento e fecha em queda na 3ª feira (08:00)
Matopiba deverá ser o principal fornecedor de milho brasileiro para o México (07:17)
Terça-Feira, 21/05
Marcas apostam em 'carne vegetal' no país (15:39)
Safeeds apresenta linha de conservantes na Fenagra 2019 (15:35)
Vetanco do Brasil promoverá o produto Uniwall MOS 25 no Simpósio Goiano de Avicultura (09:23)
PIB do agronegócio brasileiro mantém queda no primeiro bimestre do ano (09:15)
PIB do agronegócio caiu no 1º bimestre, diz Cepea (09:10)
SC: exportações do agronegócio crescem 7,7% em 2019 (08:00)
Boi recupera a estabilidade em SP e a mantém em outras praças (07:55)
Milho: produtores se retraem e preços voltam a subir no Brasil (07:51)
Soja segue em alta nesta 3ª feira em Chicago refletindo plantio lento nos EUA (07:50)
Soja: cotações têm forte alta no Brasil e nos EUA (07:49)
Comitiva visita Santa Catarina visando à Rota do Milho (07:29)
Controle de gastos para otimizar a produção e ajudar na negociação (07:28)