Segunda-feira, 22 de Abril de 2019
Produção

Abate de suínos aumenta 61% em 11 anos, afirma IBGE

Gestão profissional e queda de mitos desabonadores no setor elevam consumo
São Paulo, SP, 21 de Março de 2019 - O abate de suínos aumentou 61% de 2007 a 2018 no Brasil, uma aceleração bem mais forte do que a das demais proteínas. O frango teve alta de 30%, e o boi, de 4%, no mesmo período.

É uma atividade que se consolida no Brasil. A carne suína cai cada vez mais no gosto dos brasileiros, e as oportunidades de exportação crescem ano a ano.

Tudo isso devido a um processo de gestão e de aplicação de novos
conhecimentos no setor, segundo Jurandir Machado, analista da 7Fluir Consultores e especialista em suinocultura.

O grande avanço do setor vem da produtividade, que aumenta de 0,2 a 0,4 leitão por ano por matriz. Na região Sul, a estimativa é de uma produção de 26,6 leitões por matriz. Na Centro-Oeste, a produtividade é de 26 por ano, segundo o analista.

Para Machado, treinamento de pessoal e informações instantâneas dão detalhes da criação, apontando exigências de alimentação e de acompanhamento sanitário dos animais.

Os dados mais recentes do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), referentes a 2018, mostram um abate nacional de 44,2 milhões de animais e produção de 3,94 milhões de toneladas de carcaças de suíno.

O acompanhamento de Machado aponta dados semelhantes aos do IBGE
para o ano passado e uma evolução neste e no próximo ano.
Para 2020, a consultoria 7Fluir prevê abates de 44,4 milhões de animais e produção de 4,2 milhões de toneladas de carne.

Pedro de Camargo Neto, ex-presidente da extinta Abipecs (Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína), entidade que se transformou em ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal), diz que um dos grandes impulsos para o crescimento veio do mercado interno.

A mudança na forma da apresentação da carne suína no mercado atraiu mais os consumidores. Oferta maior, qualidade, preços competitivos e cortes variados e mais adaptados às exigências dos consumidores puxam o consumo, segundo ele.

Camargo Neto diz, no entanto, que o mercado externo não avançou como deveria nos anos recentes. A Rússia, um dos principais parceiros para o Brasil, sempre teve uma política de "morde e assopra". É um mercado sem transparência e instável nas compras, afirma ele.

Francisco Turra, presidente da ABPA, acredita que a carne suína está retirando mitos desabonadores do passado. Vista como uma alimentação pouco saudável, hoje está até em dieta hospitalar, afirma.

Prova disso, segundo ele, é que o consumo interno atual de 15 quilos por ano por pessoa está bem acima dos dez quilos de há poucos anos.
O presidente da ABPA faz grande aposta, no entanto, no mercado externo, principalmente no da Ásia.

A China já lidera as importações brasileiras, e Japão e Coreia do Sul se apresentam como mercados promissores. As esperanças do setor vêm também do México, grande importador de carne suína e que poderá ser um novo parceiro para o Brasil, segundo Turra.
(Folha de São Paulo) (Mauro Zafalon)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 22/04
Sexta-Feira, 19/04
Quinta-Feira, 18/04
Frango: preços da carne sobem com força em Abril (11:16)
Suínos: carcaça se mantém estável e ganha competitividade frente ao frango (11:15)
Boi Gordo: oferta limitada mantém indicador firme neste ano (11:14)
Prévia do IGP-M consolida desaceleração dos preços (10:54)
Bahia: Deputada e Secretário de Agricultura se reúnem com Secretário Nacional de Defesa Agropecuária (10:50)
Fiscais agropecuários gaúchos farão treinamento em boas práticas e bem-estar animal (10:46)
Cobb dos EUA faz intervenção na filial brasileira (07:53)
O perigo de mexer com o Irã (07:39)
Boi Gordo: indústrias estão com dificuldade de compras (07:20)
Incerteza sobre o plantio americano mantem milho 1 cent mais baixo em Chicago (07:18)
Soja dá continuidade ao movimento de baixa e perde mais 10 pontos em Chicago (07:15)
Paraíba: governo promove cursos de avicultura e incentiva produção no estado (00:34)
Crise diplomática é desafio para o setor (00:33)
Quarta-Feira, 17/04
Custos de produção de frangos de corte aumentam em março (13:30)
Biocamp – êxito em sua participação no Simpósio Brasil Sul de Avicultura (13:08)
Cobb promove seminário sobre inspeção sanitária em parceria com a ABPA e com o MAPA (11:35)
FAO prevê avanço menor da demanda por commodities (08:54)
Valor da Produção Agropecuária é de R$ 588,8 bilhões (08:50)
MSD Saúde Animal promove primeiro Programa de Residência do agronegócio do Brasil (08:49)
Vetanco presente no Simpósio Brasil Sul de Avicultura (08:47)
Ceva apostou em ação solidária inédita durante o Simpósio Brasil Sul de Avicultura (08:46)
SINDAN integra-se ao Sistema de Logística Reversa de Embalagens (08:34)
MAPA e ABPA definem ações de prevenção à Peste Suína Africana (08:24)
Mercado do boi gordo diminui o ritmo de altas (08:22)
Mercado do Boi Gordo estaciona em SP por abates mais esticados e influência do MS (08:19)
Soja fecha com mais de 10 pts de baixa em Chicago (08:16)
Incertezas com clima e negociações deixam cotações do milho em Chicago mais baixas nessa terça-feira (08:07)
Terça-Feira, 16/04
Asgav e Ovos RS convidam a todos para o Conbrasul 2019 (14:00)
Ministério prevê valor da produção agropecuária do país de R$ 588,8 bi (09:02)
Suspensão de abates pela BRF deixa avicultores do Paraná apreensivos (07:06)
Rússia adia inspeção de abatedouros brasileiros (07:05)
Santa Catarina busca apoio federal para melhorias na Rota do Milho (00:07)