Segunda-feira, 22 de Abril de 2019
Fiscalização

Em Mato Grosso parceria garante avanço nos registros de estabelecimentos avícolas
Cuiabá, 25 de Março de 2019 - Buscando manter a excelência da sanidade avícola em Mato Grosso e o cumprimento das exigências do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) foi anfitriã de um encontro, na semana passada, entre órgãos oficiais de sanidade animal e avicultores para sanar as dúvidas em relação ao prazo final para o registro dos estabelecimentos avícolas de Mato Grosso, fiscalização e controle de estabelecimentos avícolas de postura e de corte. Participaram representantes da Superintendência Federal da Agricultura de Mato Grosso (SFA-MT), Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea), Associação Mato-grossense de Avicultores (Amav), produtores e Famato.

O prazo para protocolar a granja no Indea com a assinatura de um responsável técnico termina dia 30 de junho de 2019 em Mato Grosso. Durante a reunião, os avicultores externaram os anseios do setor, dúvidas e sugestões. Dos apontamentos a principal dúvida foi em relação ao prazo e às regras que devem ser cumpridas para obter o registro provisório ou definitivo.

“O resultado do encontro foi muito produtivo e atendeu o nosso objetivo. Conseguimos sanar as dúvidas do setor produtivo. Isso foi muito bom porque eles nos ouviram e nós tivemos a oportunidade de ouvir o problema deles. Desta forma vamos ter embasamento para buscar soluções. Foi importante também, porque conseguimos mostrar quais são as dificuldades do serviço oficial com relação aos problemas que vêm ocorrendo”, avaliou a médica veterinária do Serviço de Saúde Animal da SFA-MT, Reini Braga Moreira.

No ponto de vista do Mapa, a parceria entre o Ministério, Indea, Famato, associações de avicultores e os próprios avicultores é muito boa e positiva. “Nós somente vamos conseguir uma avicultura de ponta, um trabalho de defesa sanitária diferenciado se o setor produtivo e o serviço oficial estiverem andando em conjunto, alinhados com o mesmo pensamento. E essa parceria possibilita isso”, apontou a médica veterinária Reini.

Para o produtor de ovos de Campo Verde, Tarcísio Schroeter, a reunião foi produtiva e esclarecedora. “Tiramos nossas dúvidas quanto ao prazo de registro e adequações necessárias. O Mapa e o Indea foram bastante solícitos e nos tranquilizaram sobre as adequações, principalmente nas granjas de postura comercial de ovos. Tínhamos muitos questionamentos quanto à distância exigida entre galpões e fábricas de ração. Como tem granjas com mais de 20 anos, não tínhamos como mudar a construção e alterar a distância. O Mapa e o Indea, de comum acordo, nos posicionaram que nesses casos não será necessário mudanças na distância. Em contrapartida, vamos ter que investir em barreiras que minimizem os riscos de contaminação de entrada de doenças como a influenza aviária”, explicou o produtor.

De acordo com o coordenador de Defesa Sanitária Animal do Indea, João Marcelo Brandini Nespoli, Mato Grosso avançou no cumprimento dos registros dos estabelecimentos avícolas. “Atribuímos esse resultado positivo a parceria entre o serviço público, Indea e Mapa e setor privado, pois entendemos que defesa sanitária animal se faz em conjunto. A representação da Amav, Famato e produtores estão sendo muito importantes nesse processo”, destacou Nespoli.

Para o coordenador, as dúvidas do setor foram pontuais, a maioria delas foram sobre prazo, adequações, árvores frutíferas, sombreamento, atrativas de pássaros, distanciamentos externos e internos, biosseguridade. Segundo ele, ficou esclarecido que a última análise, ou seja, quem vai tomar a decisão final é o médico veterinário que faz a vistoria da granja, tudo dentro da norma. Todos concordaram e estão cientes.

“Quanto às regras de distanciamento externos, as granjas que não cumprem isso devem fazer uma avaliação de risco. E as que não cumprem distanciamento interno têm que fazer o termo de ajuste de conduta. Todos esses procedimentos são feitos em conjunto, o veterinário oficial do Indea e o veterinário responsável técnico da granja”, esclareceu Nespoli.

O objetivo das regras de biosseguridade, segundo o coordenador do Indea, é o de garantir a certificação do estado de Mato Grosso. O setor produtivo do estado, como boa parte do Brasil, é reconhecido pelo Mapa como livre de doença de Newcastle e influenza aviária, e o que garante isso são as medidas de biosseguridade como, por exemplo, cercas, controle de acesso, desinfecções, aquisição de aves em estabelecimentos certificados, entre outras”, pontuou João Marcelo.

Conforme o diretor executivo da Amav, Lindomar Rodrigues, foi firmada uma parceria entre a Amav e o poder público oficial, com o intuito de nivelar o atendimento dos técnicos para que todas as granjas de Mato Grosso estejam adequadas até dezembro deste ano.
( A Tribuna MT) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 22/04
Sexta-Feira, 19/04
Quinta-Feira, 18/04
Frango: preços da carne sobem com força em Abril (11:16)
Suínos: carcaça se mantém estável e ganha competitividade frente ao frango (11:15)
Boi Gordo: oferta limitada mantém indicador firme neste ano (11:14)
Prévia do IGP-M consolida desaceleração dos preços (10:54)
Bahia: Deputada e Secretário de Agricultura se reúnem com Secretário Nacional de Defesa Agropecuária (10:50)
Fiscais agropecuários gaúchos farão treinamento em boas práticas e bem-estar animal (10:46)
Cobb dos EUA faz intervenção na filial brasileira (07:53)
O perigo de mexer com o Irã (07:39)
Boi Gordo: indústrias estão com dificuldade de compras (07:20)
Incerteza sobre o plantio americano mantem milho 1 cent mais baixo em Chicago (07:18)
Soja dá continuidade ao movimento de baixa e perde mais 10 pontos em Chicago (07:15)
Paraíba: governo promove cursos de avicultura e incentiva produção no estado (00:34)
Crise diplomática é desafio para o setor (00:33)
Quarta-Feira, 17/04
Custos de produção de frangos de corte aumentam em março (13:30)
Biocamp – êxito em sua participação no Simpósio Brasil Sul de Avicultura (13:08)
Cobb promove seminário sobre inspeção sanitária em parceria com a ABPA e com o MAPA (11:35)
FAO prevê avanço menor da demanda por commodities (08:54)
Valor da Produção Agropecuária é de R$ 588,8 bilhões (08:50)
MSD Saúde Animal promove primeiro Programa de Residência do agronegócio do Brasil (08:49)
Vetanco presente no Simpósio Brasil Sul de Avicultura (08:47)
Ceva apostou em ação solidária inédita durante o Simpósio Brasil Sul de Avicultura (08:46)
SINDAN integra-se ao Sistema de Logística Reversa de Embalagens (08:34)
MAPA e ABPA definem ações de prevenção à Peste Suína Africana (08:24)
Mercado do boi gordo diminui o ritmo de altas (08:22)
Mercado do Boi Gordo estaciona em SP por abates mais esticados e influência do MS (08:19)
Soja fecha com mais de 10 pts de baixa em Chicago (08:16)
Incertezas com clima e negociações deixam cotações do milho em Chicago mais baixas nessa terça-feira (08:07)
Terça-Feira, 16/04
Asgav e Ovos RS convidam a todos para o Conbrasul 2019 (14:00)
Ministério prevê valor da produção agropecuária do país de R$ 588,8 bi (09:02)
Suspensão de abates pela BRF deixa avicultores do Paraná apreensivos (07:06)
Rússia adia inspeção de abatedouros brasileiros (07:05)
Santa Catarina busca apoio federal para melhorias na Rota do Milho (00:07)