Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019
Agronegócios

Fim dos juros controlados para o pré-custeio da safra
Brasília, DF, 10 de Abril de 2019 - Principal agente financiador do agronegócio nacional, o Banco do Brasil deu largada ontem à oferta de crédito rural para o pré-custeio da próxima safra (2019/20), que começa oficialmente em 1º de julho. Diferentemente de outras ocasiões, desta vez não haverá recursos a juros controlados, o que reforça a política do governo federal de reduzir a oferta de crédito subsidiado no próximo Plano Safra.

O anúncio de que o banco estatal já está oferecendo recursos para o pré-custeio - basicamente, para a antecipação da compra de insumos como defensivos agrícolas e fertilizantes - foi feito ontem, em cerimônia em Brasília, pelo vice-presidente de Agronegócios do Banco do Brasil, o executivo Ivandré Montiel.

Ao contrário dos últimos anos, em que o banco reservava mais de R$ 10 bilhões a juros controlados, neste ano o banco estatal não reservou um montante específico de financiamentos para o pré-custeio. A mudança também se refletiu na cerimônia, que foi mais modesta se comparada à dos anos anteriores, que contava com o presidente da República.

"A partir de hoje, vocês podem procurar nas suas agências pelos recursos do pré-custeio, e este ano com uma novidade: não há limite de financiamento. Normalmente o limite era de R$ 3 milhões [por produtor]", afirmou Montiel para uma plateia de 110 produtores.

O executivo ressaltou que, na atual safra (2018/19), o banco já concedeu R$ 64 bilhões em crédito rural. O Banco do Brasil tem uma fatia de mais de 60% na oferta desse crédito, de acordo com dados compilados pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

Apesar de agora só oferecer recursos de pré-custeio com juros livres, o Banco do Brasil reduziu a taxa mínima para esse tipo de financiamento, de 9,75% por ano para 8,75% por ano. No entanto, a depender do risco de crédito do produtor, a taxa pode ser maior.

O movimento do Banco do Brasil de ofertar mais financiamentos ao agronegócio com juros livres é um sinal da nova política desenhada pela equipe econômica e se deve à escassez de recursos em algumas das principais linhas de financiamento do Plano Safra 2018/19, que contam com taxas de juros mais baixas.

Diante desse cenário, que se deve a mudanças regulatórias do governo anterior e à forte demanda por empréstimos no setor rural, a atual equipe econômica chegou a remanejar recursos de linhas menos procuradas e mexeu nas regras do crédito rural, o que permitiu uma oferta adicional de R$ 6 bilhões a juros controlados para produtores de pequeno e médio porte.

O esforço do governo, no entanto, não contemplou os grandes produtores e desagradou ao fabricantes de máquinas, que contavam com a ampliação da oferta de crédito para o Moderfrota, linha voltada para a financiamento da compra de máquinas e implementos agrícolas.

A avaliação do setor privado é que, sem um aporte adicional do governo, os recursos do Moderfrota podem se esgotar ainda antes da Agrishow, principal feira agropecuária do país, que acontecerá em Ribeirão Preto (SP) entre 29 de abril a 3 de maio. A feira é um dos principais eventos para as vendas de máquinas agrícolas.

No acumulado da safra 2018]19, que começou em julho do ano passado, até 31 de março, os produtores rurais já tomaram R$ 7 bilhões em crédito por meio do Moderfrota, um expressivo crescimento de 34,6% na comparação com o total liberado no mesmo período do ano passado, segundo dados do Banco Central.

(Valor) (Cristiano Zaia)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 19/08
De Heus apresenta soluções nutricionais sustentáveis no SIAVS (10:24)
Milho: queda externa pressiona cotações nos portos brasileiros (10:23)
Soja: com vendedores retraídos, preços sobem (10:21)
Milho: Semana começa com cotações desvalorizadas em Chicago (09:52)
AVES e ASES se reúnem com presidente do IDAF para tratar de assuntos voltados para os dois setores (08:49)
Milho: olho nas lavouras (08:26)
Soja: pés no chão (08:24)
Grãos e carnes movem avanço da Frísia (08:18)
Soja sobe mais de 16% em reais por saca desde maio no porto de Paranaguá (08:07)
Milho: cotações sobem 3% nesta sexta-feira, mas acumulam queda de mais de 9% na semana (08:04)
China disputa soja do Brasil com processadores locais; preços sobem 10% no mês (08:01)
Boi: Mercado futuro encerra a sessão nesta 6ª feira sem grandes movimentações na Bolsa Brasileira (07:45)
Sexta-Feira, 16/08
Frango: preço do milho cai e favorece poder de compra do avicultor (16:37)
Soja: a guerra, de novo (07:20)
ICC Brazil participa do SIAVS 2019 (06:58)
Suínos: maior volume estocado pressiona cotação da carne (06:36)
Boi: preço da arroba atravessa a 1ª quinzena praticamente estável (06:35)
Dividendo a minoritários pressiona caixa da Marfrig (06:31)
JBS amplia unidades já autorizadas a vender à China (06:28)
Setor produtivo e governo debatem medidas de prevenção à peste suína e clássica (06:22)
Boi: Mercado sustentado em São Paulo (06:21)
Milho: Após três dias com fortes baixas, Bolsa de Chicago registra leves ganhos nesta quinta (06:20)
Soja: com vendas de mais de 3 mi de t nas últimas duas semanas, preços seguem fortes (06:18)
Com aquisições e IPO nos EUA no radar, ações da JBS disparam (06:16)
Quinta-Feira, 15/08
Parceria entre ABPA e Apex-Brasil viabiliza ação de imagem internacional com jornalistas estrangeiros (12:54)
Sindiavipar comunica redução do investimento para participação do VI Workshop Sindiavipar (12:39)
Parceria Asgav/OVOS RS e Wallmart realizam 2ª etapa da promoção especial na área de comercialização de ovos (10:59)
Receita pode reconhecer integração vertical às cooperativas (10:40)
JBS lucrou R$ 2,2 bi no segundo trimestre (10:21)
Produção agroindustrial volta a perder força (08:16)
PIB do agro cresce em maio e acumula alta no ano, diz Cepea (07:58)
Agronegócio do Brasil soma US$ 9,2 bi em exportações em julho, queda de 3,4% (07:57)
Milho: baixas voltam e cotações de Chicago caem mais de 12% na semana (07:54)
Soja sobe mais de 1% nos portos do BR nesta 4ª feira e dia é de fortes negócios (07:53)
Possível abertura da Indonésia à carne bovina anima frigoríficos (07:48)
Preços do boi gordo subiram em Mato Grosso do Sul (07:47)
Ministra visitará países árabes em setembro (07:46)
Rigor total para manter as doenças longe dos planteis catarinenses (07:45)
Quarta-Feira, 14/08
Abate inspecionado de frangos caiu 1,5% em relação ao TRIM anterior (09:52)
IBGE: cresceu, em comparação ao mesmo trimestre de 2018, o abate de bovinos, suínos e frangos (09:52)
Volume de ovos cresceu 5,8% na comparação anual, aponta IBGE (09:51)
China frustra previsões do governo e de frigoríficos (09:00)
Presidente do Codex Alimentarius garante a segurança dos alimentos produzidos no Brasil (07:34)
Visita ao laboratório de análises de qualidade de ovos da Secretaria de Agricultura e Abastecimento paulista (07:33)
Valor da Produção Agropecuária deve atingir R$ 603,4 bilhões em 2019 (07:32)
Terça-Feira, 13/08
“Ovo” vegano será um dos temas na Conferência da Fi South America 2019 (13:15)
Avicultores conhecem os pontos críticos e fatores de sucesso no processo de medicação (11:30)
IOB conclui participação na Feira da Avicultura do Nordeste (11:18)
SP: preços agrícolas fecham o mês de julho com queda de 0,04% (11:10)
Brasil passa a controlar mais de 50% da exportação de soja (09:03)
Milho: USDA amplia produtividade dos EUA e cotações despencam em Chicago nesta 2ªfeira (08:16)
Soja: preços no Brasil driblam quedas de Chicago e sobem até 4% no interior nesta 2ª (08:13)
Santa Catarina responde por 58% das exportações brasileiras de carne suína (08:00)
Segunda-feira calma no mercado do boi gordo (07:50)
Senado debate consequências do fracking para extração de minérios (07:34)