Segunda-feira, 23 de Setembro de 2019
Empresas

Crise diplomática é desafio para o setor
São Paulo, 18 de Abril de 2019 - A Elanco, do setor de saúde animal, vê a queda das exportações de carne de frango como principal desafio para os negócios do Brasil em 2019. Mas após completar processo de separação da farmacêutica Lilly, a empresa espera crescer acima da média do mercado.

“O ano começou com bastante otimismo, em função do novo cenário político, mas acabou retraindo um pouco. Vemos um desafio no mercado produtor, especificamente nas exportações de frango, em função de declarações do presidente Jair Bolsonaro sobre uma possível mudança de embaixada em Israel”, afirmou o presidente da Elanco Brasil, Carlos Kuada.

De acordo com o executivo, a indústria reportou perdas em decorrência da tensão criada com países árabes pela especulação da mudança da embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusalém. “[A declaração] gerou custos para os produtores, pelos embarques que ficaram retidos.”

Dados divulgados na última semana pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) e pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec) mostram recuo de 7,6% nas exportações de carne de frango no primeiro trimestre.

A Elanco registrou crescimento de 8% das vendas no período, patamar superior ao do setor como um todo, estimado entre 4% a 6% pela consultoria Cowen Inc. “Queremos manter esse desempenho acima do setor ao longo do ano”, destaca Kuada. “Essa expectativa se deve ao nosso nível de investimentos.” O executivo conta que a empresa aposta em diversos segmentos para sustentar essa projeção. “O mercado de pets é o que mais cresce, acima de 10%. Teremos lançamentos no segundo semestre, voltados para áreas terapêuticas.” A Elanco desenvolve medicamentos e produtos para higiene de animais de estimação.

A empresa também atua nos segmentos de aves, suínos e gado bovino. “Temos uma operação de pesquisa e desenvolvimento no Brasil, voltada especificamente para o mercado de bovinos”, diz Kuada. Ele afirma que a empresa trouxe onze novos produtos ao mercado nos últimos cinco anos.

Nesta terça-feira (16), a companhia lançou no País uma vacina para o controle de salmonella na produção de aves e ovos. É a primeira vacina viva voltada para esta aplicação. “Esse produto existe há mais de uma década na Europa, mas por uma questão normativa, não podia ser comercializado no Brasil até 2017”, explica a gerente de marketing e serviços técnicos da Elanco Brasil, Deyse Galle.

A salmonella é considerada um dos maiores desafios da cadeia de produção de aves e ovos. Devido ao risco à saúde dos consumidores por infecção alimentar, esse tipo de problema sanitário causa prejuízos ao setor. “Pelo Brasil ser o maior exportador mundial de carne de frango, chegando a mercados de alta exigência, precisamos adotar as melhores práticas para prevenir o patógeno”, assinalou Deyse.

Abertura de capital
A Elanco concluiu em março o processo de abertura de capital e passou a atuar como uma empresa separada da farmacêutica Eli Lilly & Company. Em setembro de 2018, a oferta pública inicial foi realizada na Bolsa de Nova Iorque, com a Lilly se mantendo com cerca de 80% das ações. No mês passado, esse controle acionário foi vendido. “É uma tendência do setor, a saúde animal se separar de saúde humana nas companhias”, declarou Kuada em coletiva de imprensa.

O executivo explicou que isso ocorre porque o segmento tem um mercado mais estável. “O setor farmacêutico depende muito dos chamados blockbusters, o que não ocorre na saúde animal.” Ele detalha que as operações brasileiras das duas empresas seguem no mesmo local, em São Paulo, até o final desse ano.

Em 2018, a Elanco Animal Health fechou o ano com um faturamento de US$ 3,1 bilhões, alta de 6% sobre o ano anterior. “Como empresa independente, a Elanco será mais ágil e flexível, focada exclusivamente na saúde animal.”
(DCI ) (Ricardo Casarin )
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Segunda-Feira, 23/09
Ministra apresenta oportunidades de investimentos no Brasil para autoridades e empresários em Dubai (08:20)
Afinal, comer ovo faz bem ou faz mal à saúde? Confira o que diz a Ciência (08:12)
Frango Vivo: Paraná tem alta de 0,66%; Santa Catarina registra queda de 1,58% (08:07)
Suíno Vivo: PR, SC e SP registram alta na sexta-feira (08:06)
Milho encerra a 6ªfeira com leves quedas em Chicago (08:03)
Soja em Chicago reflete insegurança do mercado em relação ao acordo China X EUA (08:00)
Sexta-Feira, 20/09
Grupo Mantiqueira aposta em iniciativas para aproximar clientes (13:59)
Carne suína: EUA embarcam 5,9 mil t para a China na semana (10:04)
Campos dos Goytacazes (RJ) estimula a produção de ovos de galinhas caipiras (10:03)
China libera mais plantas argentinas para exportações de carne (10:02)
Uberaba (MG) estimula criadores a aderirem ao Selo de Frango Caipira (10:01)
Frango: com baixa procura, cotações da carne recuam (09:43)
Evonik marcou presença no ISEP 2019 (09:35)
BRF capta US$ 750 milhões em títulos no exterior (08:30)
Crédito rural a juros livres ganha cada vez mais competitividade (08:13)
Boi: mercado sobe em Mato Grosso do Sul (08:08)
Cotações do milho registraram poucas movimentações nesta quinta-feira em Chicago (08:02)
Soja: disponível sobe mais de 1% nos portos do BR nesta 5ª com altas do dólar e Chicago (08:00)
Quinta-Feira, 19/09
Ministra busca investimentos nos Emirados Árabes para melhorar logística para agro no Brasil (13:40)
Suínos: produção se intensifica no segundo trimestre (10:11)
Boi: indicador sobe e atinge recorde nominal na série do CEPEA (10:10)
Novus reconhece empresas sustentáveis no Jantar do Galo em Minas Gerais (09:53)
Ministra pede reabilitação de frigoríficos de frango (08:45)
Entenda como a reforma tributária pode afetar o produtor rural (08:44)
Aurora divulga nota de esclarecimento sobre instalações industriais de Xaxim (SC) (08:43)
PIB do agronegócio cresce 0,53% no primeiro semestre (08:26)
Frango Vivo: cotações ficam estáveis nesta quarta-feira (08:24)
Suíno Vivo: Minas Gerais tem alta de 4,29% (08:22)
Alta no preço do boi gordo em São Paulo (08:11)
Soja ainda mantém cautela em Chicago e nesta 5ª espera números de exportações dos EUA (08:07)
Milho: Bolsa de Chicago fecha quarta-feira em alta (08:00)
Quarta-Feira, 18/09
32ª Reunião CBNA: Inscrição de trabalhos científicos até 26 de setembro (12:51)
Milho: Mercado futuro opera com ligeiras perdas na manhã desta 4ª feira na CBOT (10:18)
Soja trabalha estável em Chicago nesta 4ª feira e espera notícias para definir direção (10:17)
Plantio de milho 2019/20 do Paraná atinge 24% da área, diz Deral; soja segue zerada (10:04)
ASGAV e SIPS entregam report de participação no SIAVS 2019 (09:56)
Venda de carne de frango tem queda em Santa Catarina (09:38)
Primeiro evento da Aviagen na Colômbia sinaliza expansão e sucesso na América Latina (08:47)
Trabalhos científicos serão recebidos pela APA para o Congresso de Ovos até o dia 13/12/2019 (08:29)
Arábia Saudita abre mercado para frutas e derivados de ovos do Brasil (08:24)
Frango Vivo: cotações registram estabilidade (08:17)
Suíno Vivo: Minas Gerais tem alta de 3,56% (08:16)
Preço do boi gordo sobe no Norte de Minas Gerais (08:13)
Milho: Bolsa de Chicago cai até 1,60% nesta terça-feira (08:05)
Negócios com a soja travam no Brasil (08:00)
Terça-Feira, 17/09
Valor Bruto da Produção Agropecuária deve atingir R$ 601,9 bi em 2019, segundo maior em 30 anos (13:31)
Ovo: fonte de selênio (13:00)
Equipe econômica volta a debater Refis de R$ 11 bi no Funrural (09:30)
Aviagen destaca o compromisso com o mercado avícola latino-americano no SIAVS 2019 (08:58)
Rebanho suíno da China diminuiu 38% em agosto (08:38)
Biomin, Sanphar e Romer Labs participam, juntas, do XXVI Congresso Latino-Americano de Avicultura, em Lima (Peru) (08:16)
Frango Vivo: Santa Catarina tem alta de 5,96% nesta segunda (08:10)
Suíno Vivo: MG, SC e SP registram alta (08:09)
Coreia do Sul detecta primeiro surto de peste suína africana, diz ministério (08:08)
Mercado do boi inicia segunda quinzena com preços firmes (08:07)
Milho sobe 1,63% na Bolsa de Chicago (08:00)
Soja: Mercado fecha estável em Chicago, mas sobe mais de 1% no interior do Brasil (07:45)
Na Arábia Saudita, Tereza Cristina debate cooperação técnica e tem encontro com setor avícola (06:54)
Santa Catarina alcança faturamento de US$ 2 bilhões com exportação de carnes em 2019 (06:53)
Arábia Saudita busca forragem para ração do Brasil (06:52)