Sábado, 20 de Julho de 2019
Logística

Os danos da vitória dos caminhoneiros

A tabela de fretes é inconstitucional e causará efeitos negativos na economia. Nova greve não pode ser descartada
São Paulo , 24 de Abril de 2019 - Não havia solução ótima para o embate entre o governo e os caminhoneiros. Se o governo cedesse à pressão, criaria problemas para a economia; se não cedesse, poderia enfrentar uma greve como a de maio de 2018, com graves impactos para a atividade econômica, o emprego e a renda. O governo decidiu ceder, optando, ao que parece, pela saída de menor dano, qual seja a confirmação da tabela de fretes e o compromisso de fiscalizar o seu cumprimento.

Os caminhoneiros reivindicaram uma intervenção do governo na economia para resolver a situação em que se encontram, a braços com o aumento da oferta de fretes e a contração da demanda por cargas, em consequência da lentidão que se observa na recuperação da economia. A receita de fretes tem-se situado abaixo dos custos em muitos casos, o que se agrava diante das dívidas que assumiram para adquirir seus veículos. Eles exigiram, sob pena de deflagração da greve, um piso mínimo de frete, isto é, de sua renda.

O fato de o governo ter optado pela menos negativa das saídas não permite esquecer os custos da tabela de fretes, a qual incluiu um componente demandado pelos caminhoneiros, qual seja a sua atualização à medida que for alterado o preço do diesel. Assim, a tabela em si é o primeiro dano da medida. Ela aumentará o custo do frete para a agricultura, a indústria e o comércio, o que tem efeitos perversos na produtividade e na competitividade dos produtos exportáveis.

O segundo dano é a insustentabilidade jurídica da tabela. A Constituição não autoriza esse tipo de intervenção do estado na economia. A irregularidade já havia sido cometida no governo Temer, que instituiu a tabela ratificada pela atual administração.

Outro dano advém da contradição entre a tabela e a visão ultraliberal do ministro da Economia. Como justificar essa intervenção para quem defende mercados abertos e balizados pela concorrência?

Há um quarto dano, este a acontecer decorrente da provável desobediência à tabela. Caminhoneiros mais premidos por dívidas e pelos compromissos naturais com suas famílias tenderão a furar a tabela. Dificilmente o governo terá a capacidade de fiscalizar o seu cumprimento nos mais diferentes rincões do país, inclusive por não dispor de pessoal em número e habilidades suficientes para cumprir a tarefa.

A trégua dos caminhoneiros poderá não ser permanente. Caso constatem a desobediência à tabela, bem como a ausência ou a insuficiência da fiscalização, tenderão a voltar à carga. O apoio que receberam do governo lhes deu a convicção de que comandam um poderoso cartel, capaz de chantagear e impor custos à economia. Bolsonaro e seus ministros precisam preparar-se para a hipótese de nova ameaça de greve.
(Veja ) (Mailson da Nóbrega)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sábado, 20/07
Sexta-Feira, 19/07
Caminhoneiros reagem à tabela de frete e planejam ato para segunda (10:36)
Milho: “Chove em Chicago” (08:59)
BRF começa a deixar turbulências para trás (08:57)
Quinta-Feira, 18/07
China vai inspecionar frigoríficos brasileiros por vídeo (14:16)
Demanda chinesa por carnes amplia exportações da UE (08:55)
Após divergências com a ministra, presidente da Embrapa é demitido (08:53)
Paraná deverá liderar produção de carnes, prevê especialista (07:44)
Itaú BBA aponta tendências de faturamento das carnes em 2019 (07:43)
Frango/BTG: fundamentos no curto prazo são bons; pico do ciclo pode estar próximo (00:42)
Quarta-Feira, 17/07
Zoetis destaca Magniplex na Festa do Ovo, em Bastos/SP (13:31)
Polinutri garante presença na tradicional Festa do Ovo de Bastos (11:39)
ANTT cede a caminhoneiros em tabela do frete (09:00)
Aviagen reúne representantes das principais empresas avícolas da América Latina para evento técnico nos EUA (08:16)
Custos de produção de suínos e de frangos de corte disparam em junho (08:11)
Mercado do boi gordo está perdendo força (08:07)
Mercado do milho finaliza a pregão nesta 3ª feira em campo negativo na CBOT (08:03)
Soja fecha com baixas de dois dígitos em Chicago (08:00)
Instituto Ovos Brasil patrocina 3ª edição da Corrida da Festa do Ovo (07:42)
Terça-Feira, 16/07
Yamasa participa da Festa do Ovo 2019, patrocina Concurso de Qualidade de Ovos de Bastos e Corrida da Festa do Ovo (12:04)
Boehringer Ingelheim Saúde Animal confirma presença na Festa do Ovo de Bastos 2019 e reforça seu compromisso com o segmento de postura (12:00)
Valor da Produção Agropecuária é estimado em R$ 602,8 bilhões em 2019 (11:30)
Milho: Mercado inicia sessão nesta 3ª feira com baixas em Chicago (09:34)
Plantio atrasado nos EUA estende impacto do clima sobre preço de grãos (09:22)
Mercosul acelera vigência de acordo com UE (09:19)
Levantamentos indicam que geada não comprometeu oferta de produtos (08:31)
PIB do agronegócio cresce 0,04% em abril (08:27)
Santa Catarina encerra o primeiro semestre com alta de 56% nas exportações de carnes (08:24)
Exportação de milho do Brasil no acumulado de julho já supera volume de junho (08:22)
Começo de semana parado no mercado do boi gordo (08:10)
Milho: mercado finaliza a sessão nesta 2ª feira com forte recuo na Bolsa de Chicago (08:08)
Soja fecha a 2ª feira com mais de 10 pts de queda na CBOT (08:00)