Quarta-feira, 26 de Junho de 2019
Processamento

TAC com Ministério Público busca regularização do abate de aves no Amazona
Manaus, AM, 07 de Junho de 2019 - O Sistema Sepror, por meio da Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror) e da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), firmou nesta quinta-feira (06/06) um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para a regularização da atividade de abate de aves no Estado do Amazonas.

O TAC foi assinado por representantes do governo, Petrucio Magalhães (Sepror) e Alexandre Aráujo (Adaf); da Federação de Agricultura e Pecuária (Faea), Muni Lourenço; e da Associação Amazonense de Avicultura (Aama), Kuniya Takano; por meio da 51ª Promotoria de Justiça Especializada na Proteção e Defesa do Consumidor (Prodecon) do Ministério Público Estadual do Amazonas (MPE-AM), Otávio Gomes.

As cláusulas do termo estavam sendo discutidas desde março entre as instituições e representantes do setor avícola. “É importante destacar a união de todos os órgãos no sentido de se ter esse TAC, buscando regularizar a situação dos abatedouros de aves, que nós não tínhamos regularizado. Agora temos um prazo para alcançarmos esse objetivo”, destacou Otávio Gomes, o 51º Promotor de Justiça Especializada na Proteção e Defesa do Consumidor do MPE-AM.

Atualmente, o Amazonas possui somente um abatedouro voltado para a agroindústria familiar, com o Serviço de Inspeção Estadual (SIE). De acordo com a Adaf, 70 entrepostos de ovos e 32 abatedouros de aves estão em fase de legalização para a obtenção do SIE. Ao todo, 34 entrepostos de ovos já são certificados pela agência. De acordo com a Adaf, o TAC vai oportunizar a regularização de outros abatedouros de aves, que não existem no Amazonas.

“Precisamos identificar os produtores que têm interesse em regularizar o seu empreendimento. Eles devem procurar a Adaf por meio de um requerimento, solicitar que o empreendimento e o SIE sejam avaliados”, comentou o diretor-presidente da Adaf, Alexandre Araújo.

O TAC prevê que os avicultores que estejam interessados na regularização tenham um prazo de até dois anos para efetivar a adequação de suas atividades e registro perante os órgãos oficiais de fiscalização, seguindo os trâmites legais junto ao Serviço de Inspeção Municipal (SIM), SIE ou ao Serviço de Inspeção Federal (SIF).

“Dados do IBGE de 2017 demonstram que esse segmento de ovos cresceu 117%, nos últimos anos. O setor como um todo cresceu 67% e produz por ano R$ 200 milhões. Então é uma atividade de crescimento, sendo o 5º maior polo do Brasil de produção de ovos. O TAC que estamos celebrando junto dos avicultores e do MP dará uma garantia e uma segurança muito grande para essa atividade econômica”, salientou o secretário de Estado da Produção Rural (Sepror), Petrucio Magalhães Júnior.

Mensalmente, mais 100 mil aves são descartadas em granjas, e atualmente não se respeita o ciclo de produção das aves por não ter destinação de abate, o que causa impacto econômico e ambiental. “Nós construímos, graças a Deus com a sensibilidade do Ministério Público e órgãos competentes, uma saída por meio do TAC, regularizando essa cadeia produtiva e atendendo à expectativa social, ambiental e econômica do consumidor”, finalizou o presidente da Faea, Muni Lourenço.

A avicultura no Amazonas é uma atividade que se estende de geração a geração, sendo um dos segmentos mais importantes do agronegócio local, gerando renda, empregos e contribuindo para a manutenção do homem no campo.

“Regularizando isso, a população vai ganhar. Tendo uma galinha de qualidade, os abatedouros poderão vender com o preço melhor, podendo ser bom para qualquer setor”, finalizou o presidente da Aama, Kuniya Takano.
Os interessados em fazer a adesão ao TAC devem comparecer à Adaf e obter informações no site do MPE-AM: www.mpam.mp.br.
(ADAF) (Assessoria de Imprensa)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quarta-Feira, 26/06
Terça-Feira, 25/06
Evonik participa de mais uma edição do Simpósio Goiano de Avicultura (09:06)
PR: Exportação avícola para a China em maio é 110% superior ao mesmo mês de 2018 (08:31)
Frigoríficos já encaram problema na venda ao Irã (08:27)
Preço da carne suína exportada pelo Brasil dispara em junho (08:13)
Boi Gordo: mercado parado, mas firme (08:11)
Milho: cotações sobem em Chicago (08:03)
Soja fecha em campo positivo nesta 2ª feira (08:00)
Possibilidade de veto a importação agrícola divide o Mercosul em negociação (07:47)
Economia do Sul se destaca e cresce mais que média do país (06:54)
Preço da carne suína exportada pelo Brasil dispara em junho; embarques de soja têm força (06:46)
OMC vai avaliar se Indonésia mantém barreira comercial a carne de frango brasileira (06:44)
Tocantins recebe investidores dos Emirados Árabes interessados em consolidar negócios no Estado (06:43)
Segunda-Feira, 24/06
Polinutri anuncia seu novo presidente executivo (11:52)
Ovos: poder de compra deve cair pelo segundo mês seguido (10:45)
Soja: movimento de alta é interrompido (10:43)
Milho: exportação mantém preço em alta (10:42)
Wisium destacará diferenciais do Emulmix durante o Avicultor 2019 (10:37)
Custo de produção de suínos cai no mês de maio; produzir frango ficou mais caro (08:16)
Na FAO, ministra defende fim do protecionismo dos países desenvolvidos na agricultura (08:14)
Apoiado pelo Brasil, vice-ministro da Agricultura chinês é eleito novo diretor-geral da FAO (08:12)
Mercado do boi firme na volta do feriado (08:02)
Soja: mercado inicia semana intensa operando em alta na CBOT nesta 2ª feira (08:00)
Sexta-Feira, 21/06
Em Roma, Tereza Cristina afirma que vai trabalhar para eleição de candidato chinês na FAO (14:02)
Boi Gordo: preços da arroba voltam a subir no mercado paulista (13:11)
Suínos: diferença entre preço de exportação e o praticado no país diminui (13:10)
Frango: preços da carne e dos cortes estão em queda (08:02)
SC: alta de 51% nas exportações de carne suína em maio (07:48)
Avicultor 2019 será também no Espaço Cento e Quatro (07:43)
Previsão de safra recorde 'congestiona' cooperativas no Paraná (07:41)
O inverno que começa nesta sexta-feira terá influência do El Niño (07:38)
Copacol iniciou pagamento de complementação (07:36)
Preço médio do frango registrou valorização de 21,4% em MS em 2019 (07:34)
Embargo da UE de volta à pauta brasileira (07:30)
JBS desembolsa R$ 2,7 bi para amortizar dívidas com bancos no Brasil (07:21)
Soja encerra o pregão desta 5ª feira com ganhos na Bolsa de Chicago (07:17)
Mercado do milho fecha a sessão desta 5ª com com forte avanço em Chicago (07:16)
Mercado do boi retoma patamares de preços anteriores à episódio da vaca louca. (07:13)
Quinta-Feira, 20/06