Sábado, 24 de Agosto de 2019
Matérias-Primas

Soja: clima quente e seco no Corn Belt puxam Chicago na 6ª
Campinas, SP, 15 de Julho de 2019 - Influenciados pelo mercado climático, os preços da soja fecharam o pregão da última sexta-feira (12) com altas de mais de 14 pontos nos principais contratos negociados na Bolsa de Chicago. O agosto terminou o dia valendo US$ 9,13 e o novembro, US$ 9,31 por bushel.

Se o plantio da soja norte-americana se deu, onde foi possível, sob excessivas chuvas, a preocupação agora se dá com a falta delas e o calor excessivo no Corn Belt. Direto do cinturão de produção norte-americano, o diretor da ARC Mercosul, Tarso Veloso, relatou condições preocupantes de desenvolvimento das lavouras no estado de Illinois, o maior produtor de soja e o segundo maior de milho do país.

Após uma primavera intensamente úmida, Veloso fala agora de plantações mal desenvolvidas, claramente mal germinadas e até mesmo locais onde o solo, após dias de tempo mais seco, já está rachado.

"É claro o stress hídrico aqui a oeste de Chicago. Nosso analista de soja, que é a terceira geração de produtores na família aqui nessa região, e afirma que nunca viu um ano tão ruim quanto este", relata o diretor da ARC. "Ainda vemos os locais onde houve alagamento, e agora o que se vê é que a umidade do solo foi totalmente utilizada pelas plantas e evaporada e agora o que a gente vê é falta de umidade, o solo rachado, milho baixo e a soja pequena, já ficando amarelada", completa.

E para os próximos 15 dias, as previsões ainda sinalizam dias quentes e secos nestas regiões e, confirmadas, podem comprometer e castigar ainda mais essas lavouras. E são estes mapas que indicam esse padrão que tem servido de combustível para as cotações dos grãos no mercado futuro norte-americano.

Ao lado dessas preocupações com o momento atual, os traders também já se atentam aos problemas que podem ser enfrentados pelos produtores norte-americanos mais a diante, com geadas precoce em partes do Corn Belt e condições que podem ser ruins, inclusive, para a realização da colheita da soja e do milho nos Estados Unidos.

E não bastasse o calor e o tempo seco no cinturão, as previsões ainda indicam a formação de tempestades tropicais no Golfo do México que podem trazer chuvas intensas na região do Delta do Mississipi. "Boa parte desses problemas de seca no cinturão agrícola são decorrentes dessas tempestades, porque a agressividade delas mexe com todo o padrão atmosférico e impede a formação de chuvas no cinturão, concentrando-as na região do Delta", explica Matheus Pereira, também diretor da ARC Mercosul.

No entanto, a limitação do avanço dos preços da soja na Bolsa de Chicago ainda se dá pela questão da guerra comercial entre China e Estados Unidos. Na medida em que o conflito comercial entre os dois países continua, a demanda pela oleaginosa norte-americana segue represada e os estoques da commodity alcançando níveis recordes, pesando sobre as cotações.

Além do mais, a China não registra um ano normal de importações em 2019 não só por conta da guerra comercial, mas também pelos efeitos causados pela Peste Suína Africana.

As importações de soja da China em junho recuaram 11,5% em relação aos números de maio e somaram 6,51 milhões de toneladas, de acordo com números divulgados pela Administração Geral das Alfândegas nesta sexta-feira (12). O volume é menor também do que o de junho de 2018, quando os chineses importaram 8,7 milhões de toneladas.

Nos primeiros seis meses de 2019, as compras de soja da nação asiática somam 38,27 milhões de toneladas, 14,7% menos do que no mesmo intervalo de 2018.

PREÇOS NO BRASIL

Altas em Chicago, altas também no mercado brasileiro nesta sexta-feira. Embora ainda não generalizadas, as cotações da oleaginosa subiram neste final de semana entre praças de comercialização e portos do país, mas permanecem distantes dos valores almejados pelos produtores brasileiros. E assim, os negócios seguem bem pontuais e raros ainda.

Nos portos, as altas ficaram entre 0,63% e 1,26% nesta sexta, com referências de R$ 79,00 a R$ 80,50 por saca. No interior, os ganhos chegaram a bater em 2,31%.
(Notícias Agrícolas) (Carla Mendes)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sábado, 24/08
Sexta-Feira, 23/08
A produção de alimentos para animais na América Latina aumentará em 2019 (07:39)
BRF anuncia investimentos de R$ 59 milhões em MT e projeta abrir mil novas vagas (07:38)
Empresa turca tenta vender patas de frango usando nome de indústria brasileira (07:36)
Polêmica entre bem-estar animal e religião cria oportunidade para o Brasil (07:34)
Aurora Alimentos inaugura novo Centro de Distribuição em São Paulo (07:33)
Quinta-Feira, 22/08
Brasil deve produzir 13 milhões de t de carne de frango em 2019, diz ABPA (07:33)
Frigoríficos esperam ao menos 3 anos de alta nas exportações (07:32)
Santa Catarina quer investir na produção de cereais de inverno para alimentação animal (07:30)
Após retomar atividades, BRF diz que dobrará abates de frango em unidades atingidas por crise (07:30)
Quarta-Feira, 21/08
ABPA projeta forte aumento da exportação de carne de frango e suína em 2019 (19:07)
‘Bonança perfeita’ anima indústria de aves e suínos (19:01)
Peste suína na China faz setor de carnes do Brasil viver bonança após tempestade (18:58)
Boi: Mercado reagiu em São Paulo (18:56)
Milho: Cotações fecham a 4ª feira com ganhos em Chicago na espera (18:55)
Soja: Portos têm referências de até R$ 88/saca com fortalecimento dos prêmios no BR (18:53)
Soja: Brasil teria apenas mais 2 mi de t para exportação e negócios seguem fluindo (18:52)
32ª Reunião Anual CBNA: Congresso sobre Nutrição e Bem-Estar Animal - Aves, Suínos e Bovinos encerra inscrições de trabalhos científicos dia 12 de setembro (14:02)
Perspectiva da Conab prevê aumento de 3,6% na produção dos quatro principais grãos do país até 2020 (11:37)
Sindiavipar e Mapa promoverão encontro com agroindústrias (09:24)
Vetanco Brasil recertificada na ISO 9001:2015 (09:21)
NOTA DE FALECIMENTO: morre José Augusto Pessamilio (09:09)
Julho tem queda nos custos de produção de suínos e de frangos de corte (09:02)
Milho: relatos de campo (08:36)
Soja: receios com lavouras (08:30)
Bayer anuncia venda da unidade de saúde animal para a Elanco por US$ 7,6 bilhões (08:22)
SIAVS 2019: Segundo dia do evento terá palestrante internacional e Painel dos CEOs (08:17)
Soja sobe levemente em Chicago nesta 4ª feira com foco dividido entre geopolítica e safra dos EUA (08:13)
Consumo enfraquecido mantém mercado do boi gordo morno (08:12)
Milho: mercado futuro encerra a sessão desta 3ª feira com quedas na Bolsa de Chicago (08:10)
Brasil vê aumento na nova safra de soja; quebra nos EUA traz oportunidades, diz Conab (08:05)
Soja: com dólar acima dos R$ 4 e Chicago estável, preços no BR tem novas altas (08:00)
Terça-Feira, 20/08
Vetanco registra presença na 60ª Festa do Ovo (12:32)
Setor de genética avícola lança marca internacional (10:35)
O Brasil que é exemplo para o mundo, por Francisco Turra (10:32)
Após conquista da carne, ovo sintético é novo horizonte (09:36)
FACTA promove curso de ambiência e bem-estar na avicultura e suinocultura em Dourados (MS) (09:34)
SIAVS ganha lançamento de vacina bivalente inativada contra salmonelas do Biovet Vaxxinova (08:37)
Falta 1 semana para o Prêmio Imprensa 2019 do IOB (08:29)
Seara lança linha completa de carne de frango orgânica (08:22)
Boi: mercado do boi com cotações estáveis (08:12)
Milho: clima e exportações americanas atuam para desvalorizar cotações em Chicago (08:10)
China eleva compra de soja em grão da Rússia (08:09)
Soja: mercado futuro encerra o pregão desta 2ª feira com fortes desvalorizações na Bolsa de Chicago (08:08)
Produtores rurais participam de palestra sobre inspeção de ovos e abatedouro de aves (08:00)
Produtores já podem ter acesso a novo programa de composição de dívidas rurais (07:58)
UNIDO e CIBiogás promovem treinamento sobre biogás (07:54)
EUA: incêndio em abatedouro derruba preço da carne bovina (07:53)