Sábado, 24 de Agosto de 2019
Matérias-Primas

Milho: USDA amplia produtividade dos EUA e cotações despencam em Chicago nesta 2ªfeira
Campinas, SP, 13 de Agosto de 2019 - A segunda-feira (12) chegou ao final com grandes desvalorizações para os preços internacionais do milho futuro na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações registraram quedas de 25 pontos.

O vencimento setembro/19 foi cotado à US$ 3,85 com queda de 25 pontos, o dezembro/19 valeu US$ 3,92 com baixa de 25 pontos, o março/20 foi negociado por US$ 4,03 com perda de 25 pontos e o maio/20 teve valor de US$ 4,09 com desvalorização de 25 pontos.

Esses índices representaram perdas, com relação ao fechamento da última sexta-feira, de 6,10% para o setembro/19, de 6,00% no dezembro/19, de 5,84% para o março/20 e de 5,76% para o maio/20.

Segundo informações da Agência Reuters, os futuros de milho de Chicago caíram 6% na segunda-feira, a caminho da maior queda em mais de três anos, depois que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) previu uma colheita maior do que a esperada.

O relatório divulgado nesta segunda-feira elevou a produção americana do cereal para 353,1 milhões de toneladas, enquanto o mercado esperava uma redução expressiva para 335,12 milhões de toneladas.

“O USDA reviu os agricultores após uma ampla crítica a um relatório de junho sobre quantos acres de milho seriam plantados. Sua nova pesquisa mostrou que os agricultores plantaram 90,0 milhões de acres (36,4 milhões de hectares), bem acima dos 80,05 milhões de acres (32,3 milhões de hectares) da pesquisa de junho”, diz Barbara Smith da Reuters Chicago.

“Os traders não conseguiam ver os acres de milho cortados tanto quanto eles queriam, por isso estão enviando os mercados futuros para uma baixa acentuada. A safra não é tão ruim quanto as pessoas previam lá fora”, disse Terry Reilly, analista sênior de commodities da Futures International.

“Esses números não poderiam ter sido piores para o milho, e o milho é a locomotiva que puxa o trem de grãos”, disse Charlie Sernatinger, analista da ED & F Man Capital.

De acordo com Smith, alguns analistas disseram que o número de milho do USDA ainda é suspeito, particularmente o rendimento projetado de 169,5 bushels por acre (177,3 sacas por hectare). “O rendimento do milho ainda é uma surpresa, vamos ver se o mercado ainda acredita no fechamento”, disse Mike Zuzolo, presidente da Global Commodity Analytics.

Mercado interno

No mercado físico brasileiro, a segunda-feira registrou cotações permanecendo sem movimentações, em sua maioria. Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, as únicas valorização registradas aconteceram em Campinas/SP, Oeste da Bahia, Luís Eduardo Magalhães/BA, São Gabriel do Oeste/MS (3,85% e preço de R$ 27,00) e Sorriso/MT disponível (4,55% e preço de R$ 23,00).

Já as desvalorizações foram percebidas apenas nas praças de Dourados/MS, Jataí/GO, Rio Verde/GO, Campo Novo do Parecis/MT (4% e preço de R$ 24,00), Porto Paranaguá/PR (4,76% e preço de R$ 40,00) e Sorriso/MT balcão (8,51% com preço de R$ 8,51).

A XP Investimentos aponta que o mercado físico volta a fica pressionado após a divulgação do USDA, que acusou novamente crescimento da produção e dos estoques tanto para o país como para o mundo.

“Os números, mais uma vez, contrariaram as expectativas de boa parte do mercado. Nos últimos dias, as referências subiram seguidamente sob forte especulação de quebra de produção, mais uma vez não configurada. Após a divulgação do mesmo, inclusive, as referências em Chicago estão em limite de baixa, com o mercado em circuit-break. Até o momento, tradings reprecificam os prêmios de porto, mas baixas são esperadas”.
(Notícias Agrícolas) (Guilherme Dorigatti)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sábado, 24/08
Sexta-Feira, 23/08
A produção de alimentos para animais na América Latina aumentará em 2019 (07:39)
BRF anuncia investimentos de R$ 59 milhões em MT e projeta abrir mil novas vagas (07:38)
Empresa turca tenta vender patas de frango usando nome de indústria brasileira (07:36)
Polêmica entre bem-estar animal e religião cria oportunidade para o Brasil (07:34)
Aurora Alimentos inaugura novo Centro de Distribuição em São Paulo (07:33)
Quinta-Feira, 22/08
Brasil deve produzir 13 milhões de t de carne de frango em 2019, diz ABPA (07:33)
Frigoríficos esperam ao menos 3 anos de alta nas exportações (07:32)
Santa Catarina quer investir na produção de cereais de inverno para alimentação animal (07:30)
Após retomar atividades, BRF diz que dobrará abates de frango em unidades atingidas por crise (07:30)
Quarta-Feira, 21/08
ABPA projeta forte aumento da exportação de carne de frango e suína em 2019 (19:07)
‘Bonança perfeita’ anima indústria de aves e suínos (19:01)
Peste suína na China faz setor de carnes do Brasil viver bonança após tempestade (18:58)
Boi: Mercado reagiu em São Paulo (18:56)
Milho: Cotações fecham a 4ª feira com ganhos em Chicago na espera (18:55)
Soja: Portos têm referências de até R$ 88/saca com fortalecimento dos prêmios no BR (18:53)
Soja: Brasil teria apenas mais 2 mi de t para exportação e negócios seguem fluindo (18:52)
32ª Reunião Anual CBNA: Congresso sobre Nutrição e Bem-Estar Animal - Aves, Suínos e Bovinos encerra inscrições de trabalhos científicos dia 12 de setembro (14:02)
Perspectiva da Conab prevê aumento de 3,6% na produção dos quatro principais grãos do país até 2020 (11:37)
Sindiavipar e Mapa promoverão encontro com agroindústrias (09:24)
Vetanco Brasil recertificada na ISO 9001:2015 (09:21)
NOTA DE FALECIMENTO: morre José Augusto Pessamilio (09:09)
Julho tem queda nos custos de produção de suínos e de frangos de corte (09:02)
Milho: relatos de campo (08:36)
Soja: receios com lavouras (08:30)
Bayer anuncia venda da unidade de saúde animal para a Elanco por US$ 7,6 bilhões (08:22)
SIAVS 2019: Segundo dia do evento terá palestrante internacional e Painel dos CEOs (08:17)
Soja sobe levemente em Chicago nesta 4ª feira com foco dividido entre geopolítica e safra dos EUA (08:13)
Consumo enfraquecido mantém mercado do boi gordo morno (08:12)
Milho: mercado futuro encerra a sessão desta 3ª feira com quedas na Bolsa de Chicago (08:10)
Brasil vê aumento na nova safra de soja; quebra nos EUA traz oportunidades, diz Conab (08:05)
Soja: com dólar acima dos R$ 4 e Chicago estável, preços no BR tem novas altas (08:00)
Terça-Feira, 20/08
Vetanco registra presença na 60ª Festa do Ovo (12:32)
Setor de genética avícola lança marca internacional (10:35)
O Brasil que é exemplo para o mundo, por Francisco Turra (10:32)
Após conquista da carne, ovo sintético é novo horizonte (09:36)
FACTA promove curso de ambiência e bem-estar na avicultura e suinocultura em Dourados (MS) (09:34)
SIAVS ganha lançamento de vacina bivalente inativada contra salmonelas do Biovet Vaxxinova (08:37)
Falta 1 semana para o Prêmio Imprensa 2019 do IOB (08:29)
Seara lança linha completa de carne de frango orgânica (08:22)
Boi: mercado do boi com cotações estáveis (08:12)
Milho: clima e exportações americanas atuam para desvalorizar cotações em Chicago (08:10)
China eleva compra de soja em grão da Rússia (08:09)
Soja: mercado futuro encerra o pregão desta 2ª feira com fortes desvalorizações na Bolsa de Chicago (08:08)
Produtores rurais participam de palestra sobre inspeção de ovos e abatedouro de aves (08:00)
Produtores já podem ter acesso a novo programa de composição de dívidas rurais (07:58)
UNIDO e CIBiogás promovem treinamento sobre biogás (07:54)
EUA: incêndio em abatedouro derruba preço da carne bovina (07:53)