Quinta-feira, 19 de Setembro de 2019
Bem-estar Animal

Produção animal: adaptações ao aquecimento global da suinocultura
São Paulo, 11 de Setembro de 2019 - A suinocultura e a avicultura sofrerão impactos do aquecimento global. O modo de produção intensivo, que utiliza confinamento e sistemas mecânicos de aclimatação, é bastante sensível e poderá estar exposto ao estresse térmico, apontou um time de pesquisadores de universidades da Áustria.

Também chamado de industrial, a produção de suínos e aves em confinamento se caracteriza pela alta densidade de indivíduos em edificações isoladas, com sistemas de ventilação mecânica. Segundo o estudo, o aquecimento global tem elevado o estresse térmico nas últimas décadas, com efeitos tanto para o bem-estar animal quanto econômico.

Estima-se que atualmente cerca de 50% da produção mundial de carne suína e 70% da produção mundial de aves têm origem em sistemas industriais. A expectativa é de que a produção deverá crescer no futuro – entre 3 e 3,5 vezes para suínos e 4,4 a 5 vezes para aves.

Na Europa central, o ambiente interno dos sistemas de confinamento é mais sensível ao estresse térmico em comparação com o ambiente externo. Principalmente porque as temperaturas internas são mais altas do que as temperaturas externas devido ao calor dos animais.
O aquecimento global pode interferir no controle das condições térmicas internas de edifícios de confinamento de animais. Medidas de adaptação podem ser mais difíceis de implementar em sistemas de confinamento do que em criações extensivas. E também levam a um aumento do custo.

Há duas estratégias principais de adaptação. A primeira está voltada para intervenções nas propriedades térmicas do edifício, modificando a liberação de calor sensível e latente. Por exemplo, o resfriamento do ar que entra no ambiente. A segunda busca manipular a vizinhança térmica dos animais, como o resfriamento do piso ou banhos de água.

A fim de investigar os efeitos do aquecimento global na suinocultura, os pesquisadores elaboraram um modelo computacional. A partir daí, simularam o ambiente interno de um edifício típico para esse tipo de criação em uma cidade da Áustria.
Eles utilizaram dados do período entre 1971 e 2000 para caracterizar as condições climáticas regionais. Consideraram um cenário de aquecimento global até meados deste século, no qual se estimou que a quantidade de dias de verão e de dias quentes deverá subir, bem como a temperatura média.

O estudo constatou que a implementação de medidas de adaptação reduz o estresse térmico e eleva a resiliência dos sistemas de confinamento. Entre as medidas analisadas, dispositivos de ventilação do ar que simultaneamente economizam energia apresentaram maior potencial de reduzir o estresse térmico, podendo chegar em até 100%.

Outras medidas de adaptação, como a redução da densidade animal ou a mudança do padrão de atividade dos animais para o período noturno, mostraram-se menos eficazes. Os pesquisadores concluíram que algumas das medidas existentes têm a capacidade de mitigar o estresse térmico adicional introduzido pelo aquecimento global.
Mais informações: Schauberger, G., Mikovits, C., Zollitsch, W. et al. Global warming impact on confined livestock in buildings: efficacy of adaptation measures to reduce heat stress for growing-fattening pigs. Climatic Change (2019).
(Ciência e Clima) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quinta-Feira, 19/09
Quarta-Feira, 18/09
32ª Reunião CBNA: Inscrição de trabalhos científicos até 26 de setembro (12:51)
Milho: Mercado futuro opera com ligeiras perdas na manhã desta 4ª feira na CBOT (10:18)
Soja trabalha estável em Chicago nesta 4ª feira e espera notícias para definir direção (10:17)
Plantio de milho 2019/20 do Paraná atinge 24% da área, diz Deral; soja segue zerada (10:04)
ASGAV e SIPS entregam report de participação no SIAVS 2019 (09:56)
Venda de carne de frango tem queda em Santa Catarina (09:38)
Primeiro evento da Aviagen na Colômbia sinaliza expansão e sucesso na América Latina (08:47)
Trabalhos científicos serão recebidos pela APA para o Congresso de Ovos até o dia 13/12/2019 (08:29)
Arábia Saudita abre mercado para frutas e derivados de ovos do Brasil (08:24)
Frango Vivo: cotações registram estabilidade (08:17)
Suíno Vivo: Minas Gerais tem alta de 3,56% (08:16)
Preço do boi gordo sobe no Norte de Minas Gerais (08:13)
Milho: Bolsa de Chicago cai até 1,60% nesta terça-feira (08:05)
Negócios com a soja travam no Brasil (08:00)
Terça-Feira, 17/09
Valor Bruto da Produção Agropecuária deve atingir R$ 601,9 bi em 2019, segundo maior em 30 anos (13:31)
Ovo: fonte de selênio (13:00)
Equipe econômica volta a debater Refis de R$ 11 bi no Funrural (09:30)
Aviagen destaca o compromisso com o mercado avícola latino-americano no SIAVS 2019 (08:58)
Rebanho suíno da China diminuiu 38% em agosto (08:38)
Biomin, Sanphar e Romer Labs participam, juntas, do XXVI Congresso Latino-Americano de Avicultura, em Lima (Peru) (08:16)
Frango Vivo: Santa Catarina tem alta de 5,96% nesta segunda (08:10)
Suíno Vivo: MG, SC e SP registram alta (08:09)
Coreia do Sul detecta primeiro surto de peste suína africana, diz ministério (08:08)
Mercado do boi inicia segunda quinzena com preços firmes (08:07)
Milho sobe 1,63% na Bolsa de Chicago (08:00)
Soja: Mercado fecha estável em Chicago, mas sobe mais de 1% no interior do Brasil (07:45)
Na Arábia Saudita, Tereza Cristina debate cooperação técnica e tem encontro com setor avícola (06:54)
Santa Catarina alcança faturamento de US$ 2 bilhões com exportação de carnes em 2019 (06:53)
Arábia Saudita busca forragem para ração do Brasil (06:52)
Segunda-Feira, 16/09
Abate de aves registra alta no RS (15:04)
Vetanco destaca importância de sua participação no Siavs (13:24)
Luciano Mecchi é o novo gerente da equipe Safeeds (13:22)
Milho: demanda eleva indicador, mas preços recuam no centro-oeste (13:10)
Soja: preço recua no Brasil, mas queda é limitada por alta externa (13:09)
Na Arábia Saudita, Tereza Cristina debate cooperação técnica e tem encontro com setor avícola (12:26)
A importância da nutrição precoce no desempenho e na saúde de frangos de corte e a relevância do plasma spray dried nesse contexto (10:11)
Como criar galinha virou negócio de R$ 1 milhão – só pra começar (07:04)
As dores de crescimento da escala necessária para alimentar o Planeta (07:02)
Safra do milho deve crescer pelo segundo ano consecutivo no RS (07:01)
China exclui soja e carne suína dos EUA de tarifas adicionais, diz Xinhua (07:00)
Avicultura de corte destaca-se no VBP agropecuário do Paraná (06:59)
Venda de carne para a China sobe a régua da balança comercial de Mato Grosso (06:58)
Suíno Vivo: São Paulo tem alta de 0,90% (06:25)
Os preços do boi gordo e da novilha subiram em São Paulo (06:23)
Sexta-feira acaba com estabilidade, mas milho sobe mais de 3% na semana em Chicago (06:18)
Soja: mercado brasileiro terminou a semana com queda de mais de 20% nos prêmios (06:00)
Sexta-Feira, 13/09
Milho: Chicago registra leves valorizações para as cotações nesta sexta-feira (13:52)
Exportações do agronegócio caíram 11% em agosto, para US$ 8,3 bi (09:04)
Frango: aumenta diferença entre preços interno e externo (08:28)
Suíno Vivo: três estados registraram alta nesta quinta-feira (08:18)
Mercado do boi gordo segue sustentado (08:10)
Milho: cotações sobem cerca de 2% em Chicago (08:07)
Soja sobe quase 30 pontos em Chicago nesta 5ª feira (08:00)