Domingo, 17 de Novembro de 2019
Bem-estar Animal

Produção animal: adaptações ao aquecimento global da suinocultura
São Paulo, 11 de Setembro de 2019 - A suinocultura e a avicultura sofrerão impactos do aquecimento global. O modo de produção intensivo, que utiliza confinamento e sistemas mecânicos de aclimatação, é bastante sensível e poderá estar exposto ao estresse térmico, apontou um time de pesquisadores de universidades da Áustria.

Também chamado de industrial, a produção de suínos e aves em confinamento se caracteriza pela alta densidade de indivíduos em edificações isoladas, com sistemas de ventilação mecânica. Segundo o estudo, o aquecimento global tem elevado o estresse térmico nas últimas décadas, com efeitos tanto para o bem-estar animal quanto econômico.

Estima-se que atualmente cerca de 50% da produção mundial de carne suína e 70% da produção mundial de aves têm origem em sistemas industriais. A expectativa é de que a produção deverá crescer no futuro – entre 3 e 3,5 vezes para suínos e 4,4 a 5 vezes para aves.

Na Europa central, o ambiente interno dos sistemas de confinamento é mais sensível ao estresse térmico em comparação com o ambiente externo. Principalmente porque as temperaturas internas são mais altas do que as temperaturas externas devido ao calor dos animais.
O aquecimento global pode interferir no controle das condições térmicas internas de edifícios de confinamento de animais. Medidas de adaptação podem ser mais difíceis de implementar em sistemas de confinamento do que em criações extensivas. E também levam a um aumento do custo.

Há duas estratégias principais de adaptação. A primeira está voltada para intervenções nas propriedades térmicas do edifício, modificando a liberação de calor sensível e latente. Por exemplo, o resfriamento do ar que entra no ambiente. A segunda busca manipular a vizinhança térmica dos animais, como o resfriamento do piso ou banhos de água.

A fim de investigar os efeitos do aquecimento global na suinocultura, os pesquisadores elaboraram um modelo computacional. A partir daí, simularam o ambiente interno de um edifício típico para esse tipo de criação em uma cidade da Áustria.
Eles utilizaram dados do período entre 1971 e 2000 para caracterizar as condições climáticas regionais. Consideraram um cenário de aquecimento global até meados deste século, no qual se estimou que a quantidade de dias de verão e de dias quentes deverá subir, bem como a temperatura média.

O estudo constatou que a implementação de medidas de adaptação reduz o estresse térmico e eleva a resiliência dos sistemas de confinamento. Entre as medidas analisadas, dispositivos de ventilação do ar que simultaneamente economizam energia apresentaram maior potencial de reduzir o estresse térmico, podendo chegar em até 100%.

Outras medidas de adaptação, como a redução da densidade animal ou a mudança do padrão de atividade dos animais para o período noturno, mostraram-se menos eficazes. Os pesquisadores concluíram que algumas das medidas existentes têm a capacidade de mitigar o estresse térmico adicional introduzido pelo aquecimento global.
Mais informações: Schauberger, G., Mikovits, C., Zollitsch, W. et al. Global warming impact on confined livestock in buildings: efficacy of adaptation measures to reduce heat stress for growing-fattening pigs. Climatic Change (2019).
(Ciência e Clima) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Domingo, 17/11
Sexta-Feira, 15/11
Quinta-Feira, 14/11
Guerra comercial entre EUA e China pode beneficiar o Brasil, dizem especialistas (17:07)
Boi: arroba e carne no atacado atingem patamares recordes (12:17)
A empresa de 65.000 famílias que concorre com BRF e JBS (11:24)
China suspende proibição de importação de carne de aves dos EUA (10:43)
China habilita terceirizado da BRF (10:18)
Milho será fiel da balança para colheita recorde de grãos (10:03)
JBS tem lucro líquido no 3tri19 de R$ 356,7 milhões, revertendo prejuízo (09:45)
ABPA e Apex-Brasil promovem ação em evento de autoridades sanitárias da China (09:42)
China habilita terceirizado da BRF (09:18)
Milho será fiel da balança para colheita recorde de grãos (09:04)
Frango: com maior liquidez, preço da asa atinge recorde (08:30)
Suínos: valor do leitão é recorde nominal (08:20)
Soja tem 5ª feira de pouca movimentação na Bolsa de Chicago, buscando direção (08:10)
Milho perde força em Chicago e reverte ganhos (07:39)
Soja: demanda interna paga melhor que a exportação na safra velha (07:38)
Quarta-Feira, 13/11
Investindo na avicultura latino-americana, Vaccinar patrocina VI Workshop Sindiavipar e apresenta palestra sobre performance reprodutiva de galos (14:39)
BRF avalia aquisições na Turquia para aumentar produção local (11:39)
Soja: mercado em Chicago se mantém inerte nesta 4ª feira (09:22)
Conab prevê novo recorde para safra brasileira de grãos com 246 milhões de t (08:23)
Ministra defende uso de tecnologia na agropecuária brasileira para ampliar mercado. (08:18)
Resultados comprovados impulsionam as vendas da Oceana para premixeiras, cooperativas e fábricas de rações (08:05)
Frango: mercado atacado fecha terça-feira com alta de 3,81% (07:59)
Suínos: boas notícias para o setor aquecem cotações (07:57)
Com maior oferta e consumo em queda, preços da carne suína recuam na China (07:56)
USDA: colheita da soja e do milho ficam ligeiramente acima do esperado nos EUA (07:53)
Milho: preços sobem mais de 1% na B3 e mais de 3% no interior do Brasil nesta 3ª feira (07:51)
Soja precisa de notícias fortes sobre a demanda da China para se recuperar em Chicago e formar preços melhores no BR (07:49)
Novo leilão da CONAB oferta 50 mil toneladas de milho a criadores (07:07)
Terça-Feira, 12/11
Mais 13 frigoríficos brasileiros podem exportar carne para a China (15:54)
Abate de bovinos cresce 4% no 3º tri, diz IBGE; China impulsiona carnes do Brasil (14:32)
ABPA comemora novas habilitações de frigoríficos de aves e suínos (13:23)
Em 10 meses, exportações catarinenses de carne suína superam o faturamento de 2018 (13:21)
Milho: área plantada no verão deve crescer de 2% a 4% em 2019/20, prevê Abramilho (12:00)
Habilitação de frigoríficos é sinal de maior aproximação com árabes, diz executivo (08:03)
Arábia Saudita habilita oito novos frigoríficos brasileiros para exportação de carne bovina (06:05)
Emirados compram 175% mais carne bovina do Brasil (06:02)
Frango: alta apenas no atacado marca começo da semana com cotações mornas em demais setores (05:54)
Suínos: mercado fecha sem variação nesta segunda-feira (05:52)
Boi Gordo: poucos negócios nesta segunda feira (05:50)
Boi: mercado físico abre a semana com forte especulação altista (05:49)
Milho: Bolsa de Chicago encerra sessão com baixas nesta 2ª feira (05:46)
Soja: pessimismo sobre acordo China x EUA se intensifica e Chicago tem mais de 14 pts de baixa (05:43)
Soja: pessimismo sobre acordo China x EUA se intensifica e Chicago tem mais de 14 pts de baixa (05:43)