Sexta-feira, 15 de Novembro de 2019
Matérias-Primas

Milho: Bolsa de Chicago cai até 1,60% nesta terça-feira
Campinas, SP, 18 de Setembro de 2019 - A terça-feira (17) chegou ao final com desvalorizações para os preços internacionais do milho futuro na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações registraram baixas entre 6,00 e 6,25 pontos.

O vencimento dezembro/19 foi cotado à US$ 3,68 com queda de 6 pontos, o março/20 valeu US$ 3,80 com perda de 6 pontos, o maio/20 foi negociado por US$ 3,88 com desvalorização de 6,25 pontos e o julho/20 teve valor de US$ 3,95 com baixa de 6,25 pontos.

Esses índices representaram valorizações, com relação ao fechamento da última segunda-feira, de 1,60% para o dezembro/19, 1,55% no março/20, de 1,52% para o maio/20 e de 1,50% para o julho/20.

Segundo informações da Agência Reuters, os futuros de milho nos Estados Unidos caíram na terça-feira pela primeira vez em quatro sessões em condições de cultivo melhores do que o esperado e à medida que os preços do petróleo, que alimentavam o comício da sessão anterior, recuavam.

“Ontem ficamos muito entusiasmados com os preços do petróleo subindo ao redor do mundo. Hoje, com o relaxamento do petróleo, nosso foco está de volta à colheita”, disse Don Roose, presidente da US Commodities em West Des Moines, Iowa.

O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) disse na segunda-feira que 55% do milho dos EUA estava em condições de bom a excelente, acima das expectativas dos analistas de 54%. “A colheita também está em andamento”, destaca o analista de grãos Ben Potter.

Mercado interno

No mercado físico brasileiro, a terça-feira registrou cotações permanecendo sem movimentações, em sua maioria. Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, as únicas desvalorizações registradas aconteceram em São Gabriel do Oeste/MS (1,79% e preço de R$ 27,50), Alto Garças/MT (3,70% e preço de R$ 26,00), Itiquira/MT, Rondonópolis/MT e Primavera do Leste/MT (3,85% e preço de R$ 25,00).

Já as valorizações foram percebidas nas praças do Oeste da Bahia (0,79% e preço de R$ 32,00), Campinas/SP (1,32% e preço de R$ 38,42), Palma Sola/SC (1,54% e preço de R$ 33,00), Pato Branco/PR (1,74% e preço de R$ 29,20), Londrina/PR, Cascavel/PR e Ubiratã/PR (1,82% e preço de R$ 28,00), Tangará da Serra/MT (1,92% e preço de R$ 26,50) e Campo Novo do Parecis/MT (2,04% e preço de R$ 25,00).

A XP Investimentos divulgou nota apontando que, a dinâmica do mercado físico de milho permanece inalterada há quase um mês.

“De maneira geral, o fluxo de comercialização é baixo e compradores/vendedores vão se testando em preço. Nenhuma das partes possui um grande interesse/necessidade de concretizar os negócios e, assim, a comercialização em nível Brasil para. Importante citar que boa parte desses agentes acompanham fielmente as referências de Chicago e a taxa de câmbio para proxy de preço externo”.
(Notícias Agrícolas) (Guilherme Dorigatti)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sexta-Feira, 15/11
Quinta-Feira, 14/11
Guerra comercial entre EUA e China pode beneficiar o Brasil, dizem especialistas (17:07)
Boi: arroba e carne no atacado atingem patamares recordes (12:17)
A empresa de 65.000 famílias que concorre com BRF e JBS (11:24)
China suspende proibição de importação de carne de aves dos EUA (10:43)
China habilita terceirizado da BRF (10:18)
Milho será fiel da balança para colheita recorde de grãos (10:03)
JBS tem lucro líquido no 3tri19 de R$ 356,7 milhões, revertendo prejuízo (09:45)
ABPA e Apex-Brasil promovem ação em evento de autoridades sanitárias da China (09:42)
China habilita terceirizado da BRF (09:18)
Milho será fiel da balança para colheita recorde de grãos (09:04)
Frango: com maior liquidez, preço da asa atinge recorde (08:30)
Suínos: valor do leitão é recorde nominal (08:20)
Soja tem 5ª feira de pouca movimentação na Bolsa de Chicago, buscando direção (08:10)
Milho perde força em Chicago e reverte ganhos (07:39)
Soja: demanda interna paga melhor que a exportação na safra velha (07:38)
Quarta-Feira, 13/11
Investindo na avicultura latino-americana, Vaccinar patrocina VI Workshop Sindiavipar e apresenta palestra sobre performance reprodutiva de galos (14:39)
BRF avalia aquisições na Turquia para aumentar produção local (11:39)
Soja: mercado em Chicago se mantém inerte nesta 4ª feira (09:22)
Conab prevê novo recorde para safra brasileira de grãos com 246 milhões de t (08:23)
Ministra defende uso de tecnologia na agropecuária brasileira para ampliar mercado. (08:18)
Resultados comprovados impulsionam as vendas da Oceana para premixeiras, cooperativas e fábricas de rações (08:05)
Frango: mercado atacado fecha terça-feira com alta de 3,81% (07:59)
Suínos: boas notícias para o setor aquecem cotações (07:57)
Com maior oferta e consumo em queda, preços da carne suína recuam na China (07:56)
USDA: colheita da soja e do milho ficam ligeiramente acima do esperado nos EUA (07:53)
Milho: preços sobem mais de 1% na B3 e mais de 3% no interior do Brasil nesta 3ª feira (07:51)
Soja precisa de notícias fortes sobre a demanda da China para se recuperar em Chicago e formar preços melhores no BR (07:49)
Novo leilão da CONAB oferta 50 mil toneladas de milho a criadores (07:07)
Terça-Feira, 12/11
Mais 13 frigoríficos brasileiros podem exportar carne para a China (15:54)
Abate de bovinos cresce 4% no 3º tri, diz IBGE; China impulsiona carnes do Brasil (14:32)
ABPA comemora novas habilitações de frigoríficos de aves e suínos (13:23)
Em 10 meses, exportações catarinenses de carne suína superam o faturamento de 2018 (13:21)
Milho: área plantada no verão deve crescer de 2% a 4% em 2019/20, prevê Abramilho (12:00)
Habilitação de frigoríficos é sinal de maior aproximação com árabes, diz executivo (08:03)
Arábia Saudita habilita oito novos frigoríficos brasileiros para exportação de carne bovina (06:05)
Emirados compram 175% mais carne bovina do Brasil (06:02)
Frango: alta apenas no atacado marca começo da semana com cotações mornas em demais setores (05:54)
Suínos: mercado fecha sem variação nesta segunda-feira (05:52)
Boi Gordo: poucos negócios nesta segunda feira (05:50)
Boi: mercado físico abre a semana com forte especulação altista (05:49)
Milho: Bolsa de Chicago encerra sessão com baixas nesta 2ª feira (05:46)
Soja: pessimismo sobre acordo China x EUA se intensifica e Chicago tem mais de 14 pts de baixa (05:43)
Soja: pessimismo sobre acordo China x EUA se intensifica e Chicago tem mais de 14 pts de baixa (05:43)
Segunda-Feira, 11/11
Encontre o time da APC no CBNA 2019 (11:45)
Exportações do agronegócio são recordes, mas faturamento externo cai (11:39)
Milho: demanda interna aumenta e impulsiona cotações (10:49)
Soja: grão se valoriza e indústria reduz processamento (10:47)
Vetanco Brasil reforça sua equipe técnica (10:29)
Soja começa semana operando em baixa na Bolsa de Chicago de olho na guerra comercial (10:18)
Ovos: exportações aumentam; no Brasil, pressão compradora limita altas (09:39)
Mercado de frango encerra a sexta-feira sem alterações expressivas (08:15)
Na B3, vencimento Dezembro/19 para o boi gordo encerra a 6ª feira a R$ 194,50/@ (08:05)
Receita das exportações de carne suína cresce 38,4% em outubro (08:00)
Milho sobe em Chicago na 6ªfeira após USDA reduzir safra, produtividade e exportações (07:36)
UFRA-PA abre processo para contratação de professores substitutos (02:46)