Quinta-feira, 14 de Novembro de 2019
Matérias-Primas

Milho começa nova semana estável em Chicago
Campinas, SP, 15 de Outubro de 2019 - A estabilidade prevaleceu na Bolsa de Chicago (CBOT) para os preços internacionais do milho futuro neste primeiro dia da semana. As principais cotações encerraram a segunda-feira (14) com movimentações máximas de 0,50 pontos negativos.

O vencimento dezembro/19 foi cotado à US$ 3,97 com estabilidade, o março/20 valeu US$ 4,07 com queda de 0,25 pontos, o maio/20 foi negociado por US$ 4,12 com baixa de 0,25 pontos e o julho/20 teve valor de US$ 4,16 com perda de 0,50 pontos.

Desta forma, esses índices representaram estabilidade, com relação ao fechamento da última sexta-feira para os quatro vencimento apontados.

Segundo informações da Agência Reuters, as cotações do milho foram diminuindo depois de atingir o máximo de dois meses no final da última semana.

Também contribuiu para a pouca movimentação de hoje a falta de atualizações dos boletins do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos). Na semana passada, ao mesmo tempo em que reduziu suas previsões de produção de soja, o USDA elevou sua estimativa de produção de milho nos EUA, contrariando as expectativas comerciais de uma redução.

Nesta segunda-feira, o USDA permaneceu fechado em cumprimento ao feriado do Dia de Colombo, e suas inspeções semanais de exportação e relatórios de progresso das colheitas foram adiadas até a próxima terça-feira (15).

“Os agricultores têm compartilhado a produção média de milho de 167 bushels por acre (174,69 sacas por hectare), que é 1,4 bpa (1,46 sacas) abaixo das estimativas mais recentes do USDA. Os rendimentos podem cair abaixo da média da linha de tendência pela primeira vez em sete anos”, aponta o analista de grãos Ben Potter.

Mercado interno

No mercado físico brasileiro, a sexta-feira registrou cotações permanecendo sem movimentações, em sua maioria. Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, foram registradas desvalorização apenas em Castro/PR (1,32% e preço de R$ 37,50).

Já as valorizações foram percebidas na praça de Campinas/SP (1,19% e preço de R$ 42,36), Pato Branco/PR (1,55% e preço de R$ 32,70), Ubiratã/PR e Londrina/PR (1,61% e preço de R$ 31,50), Cascavel/PR (3,23% e preço de R$ 32,00) e Assis/SP (3,55% e preço de R$ 35,00).

Em seu reporte diário, a XP Investimentos apontou que as referências estão em alta para os grãos, mas ainda existe pouco fluxo de comercialização.

“Vendedores locais reajustam as pedidas para cima de olho nas valorizações de Chicago e no avanço do Dólar frente ao Real. Os preços externos em ascensão refletem a piora do clima no Cinturão Agrícola norte americano, com queda intensa de temperatura e dos possíveis estresses climáticos decorrentes. Os dois fatores, inclusive, fizeram com que as referências nos portos brasileiros voltassem a subir”, dizem os analistas.

Ainda nesta segunda-feira, o Cepea divulgou sua nota semanal, dando conta de que as cotações do milho seguem em elevação no mercado brasileiro neste início de outubro. “Pesquisadores afirmam que a justificativa para o cenário altista é a retração de vendedores, que, por sua vez, estão influenciados pelo clima, pelo forte ritmo de embarques e pela demanda aquecida”.

De 4 a 11 de outubro, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa (Campinas/SP) avançou 1,1%, fechando a R$ 40,41/saca de 60 kg nessa sexta-feira, 11.

Em outro reporte neste início de semana, o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços divulgou, por meio da Secretaria de Comércio Exterior, que as exportações de milho em grão atingiram a média de 314,4 mil toneladas por dia útil até o final da semana que acabou em 11 de outubro. No mesmo período do ano anterior, a média diária foi 141,2 mil toneladas.

No total, até agora foram exportadas 2.829,2 (mil de toneladas) no mês. Em termos financeiros, as exportações do grão em outubro de 2019 já somaram 469,1 milhões de dólares.
(Notícias Agrícolas) (Guilherme Dorigatti)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quinta-Feira, 14/11
Quarta-Feira, 13/11
Investindo na avicultura latino-americana, Vaccinar patrocina VI Workshop Sindiavipar e apresenta palestra sobre performance reprodutiva de galos (14:39)
BRF avalia aquisições na Turquia para aumentar produção local (11:39)
Soja: mercado em Chicago se mantém inerte nesta 4ª feira (09:22)
Conab prevê novo recorde para safra brasileira de grãos com 246 milhões de t (08:23)
Ministra defende uso de tecnologia na agropecuária brasileira para ampliar mercado. (08:18)
Resultados comprovados impulsionam as vendas da Oceana para premixeiras, cooperativas e fábricas de rações (08:05)
Frango: mercado atacado fecha terça-feira com alta de 3,81% (07:59)
Suínos: boas notícias para o setor aquecem cotações (07:57)
Com maior oferta e consumo em queda, preços da carne suína recuam na China (07:56)
USDA: colheita da soja e do milho ficam ligeiramente acima do esperado nos EUA (07:53)
Milho: preços sobem mais de 1% na B3 e mais de 3% no interior do Brasil nesta 3ª feira (07:51)
Soja precisa de notícias fortes sobre a demanda da China para se recuperar em Chicago e formar preços melhores no BR (07:49)
Novo leilão da CONAB oferta 50 mil toneladas de milho a criadores (07:07)
Terça-Feira, 12/11
Mais 13 frigoríficos brasileiros podem exportar carne para a China (15:54)
Abate de bovinos cresce 4% no 3º tri, diz IBGE; China impulsiona carnes do Brasil (14:32)
ABPA comemora novas habilitações de frigoríficos de aves e suínos (13:23)
Em 10 meses, exportações catarinenses de carne suína superam o faturamento de 2018 (13:21)
Milho: área plantada no verão deve crescer de 2% a 4% em 2019/20, prevê Abramilho (12:00)
Habilitação de frigoríficos é sinal de maior aproximação com árabes, diz executivo (08:03)
Arábia Saudita habilita oito novos frigoríficos brasileiros para exportação de carne bovina (06:05)
Emirados compram 175% mais carne bovina do Brasil (06:02)
Frango: alta apenas no atacado marca começo da semana com cotações mornas em demais setores (05:54)
Suínos: mercado fecha sem variação nesta segunda-feira (05:52)
Boi Gordo: poucos negócios nesta segunda feira (05:50)
Boi: mercado físico abre a semana com forte especulação altista (05:49)
Milho: Bolsa de Chicago encerra sessão com baixas nesta 2ª feira (05:46)
Soja: pessimismo sobre acordo China x EUA se intensifica e Chicago tem mais de 14 pts de baixa (05:43)
Soja: pessimismo sobre acordo China x EUA se intensifica e Chicago tem mais de 14 pts de baixa (05:43)
Segunda-Feira, 11/11
Encontre o time da APC no CBNA 2019 (11:45)
Exportações do agronegócio são recordes, mas faturamento externo cai (11:39)
Milho: demanda interna aumenta e impulsiona cotações (10:49)
Soja: grão se valoriza e indústria reduz processamento (10:47)
Vetanco Brasil reforça sua equipe técnica (10:29)
Soja começa semana operando em baixa na Bolsa de Chicago de olho na guerra comercial (10:18)
Ovos: exportações aumentam; no Brasil, pressão compradora limita altas (09:39)
Mercado de frango encerra a sexta-feira sem alterações expressivas (08:15)
Na B3, vencimento Dezembro/19 para o boi gordo encerra a 6ª feira a R$ 194,50/@ (08:05)
Receita das exportações de carne suína cresce 38,4% em outubro (08:00)
Milho sobe em Chicago na 6ªfeira após USDA reduzir safra, produtividade e exportações (07:36)
UFRA-PA abre processo para contratação de professores substitutos (02:46)
Sexta-Feira, 08/11
Suíno: altas de preços na granja e no atacado em São Paulo (13:40)
Milho segue desvalorizado em Chicago na espera por números do USDA (13:00)
Peru de Natal vai ficar mais caro na ceia de 2019 (12:30)
Andréa Silvestrim, Diretora do CBNA: “Com muita dedicação, estamos trazendo novos conceitos e tecnologias em nutrição para nosso próximo evento” (11:41)
BRF teve lucro líquido de R$ 293,9 milhões no 3º trimestre (11:32)
Faesc contra a tributação das exportações de produtos primários (10:40)
Milho: ofertas do cereal no mercado físico ficaram mais enxutas (10:20)
Soja: Chicago se mantém estável à espera dos novos números do USDA (10:16)
Biovet Vaxxinova realiza reunião de alinhamento estratégico (09:56)
Puxadas pelo milho, exportações do agro atingem US$ 8,4 bilhões em outubro (08:04)
Frango: atacado continua subindo (07:20)
Suínos: resultados inexpressivos marcam mercado nesta quinta-feira (07:14)
Boi: vencimentos Jan e Fev de 2020 fecham a sessão com quedas na B3 (07:13)
Cotação da arroba do boi sobe em 90% das praças pecuárias (07:13)
Milho se desvaloriza em Chicago nesta quinta-feira com números fracos para a exportação (07:12)
Soja brasileira está mais competitiva que a americana com um diferencial de até US$ 15/tonelada (07:10)
Produção de carne suína da China deve cair ao menos 20% em 2019, diz FAO (07:05)