Terça-feira, 19 de Novembro de 2019
Saúde Animal

Escândalo com salsicha contaminada na Europa

Desta vez o problema tem origem na Alemanha e se trata de salsicha infectadas por listeria.
Genebra, Suíça, 17 de Outubro de 2019 - Um novo escândalo envolvendo carne contaminada atinge a Europa, colocando em xeque um sistema de controle sanitário que os europeus costumam considerar “modelo” quando fazem pressão sobre países como o Brasil e outros parceiros comerciais.

Desta vez o problema tem origem na Alemanha e se trata de salsicha infectadas por listeria - um micróbio que pode ser contraído por meio da ingestão de alimentos - produzida pela empresa alemã Wilke. A empresa paralisou as atividades há duas semanas e agora é acusada agora de negligencia homicida.

Três pessoas morreram no país desde o ano passado em consequência da salsicha contaminada, segundo as primeiras informações das autoridades alemãs. Outras duas mortes suspeitas estão sendo investigadas.

O escândalo foi descoberto depois que imagens dos depósitos da Wilke foram enviados à imprensa, mostrando graves problemas de higiene, principalmente com os estoques de salsicha Leberkase.

Mas a salsicha contaminada foi amplamente distribuída pela companhia através de 13 diferentes marcas em cerca de 30 países na Europa e no mundo, o que potencialmente abre espaço para mais problemas de saúde.

As questões se acumulam. Afinal, como foi possível um escândalo sanitário de larga escala se repetir na Europa, apesar dos propagados controles no mercado comum europeu? Em agosto, um instituto alemão confirmou a listeria nos produtos da WIlke. No entanto, as autoridades sanitárias do Estado de Hesse só tomaram alguma iniciativa oito dias depois.

O problema central é como o rastreamento da cadeia de produção fracassou. E o fato de as autoridades nacionais nem sempre implementarem de forma adequada e suficiente os padrões sanitários europeus exigidos, de acordo com organizações de proteção dos consumidores.

“Estamos fartos”, reagiu o popular jornal alemão “Bild”, sobre os sucessivos casos de falta de controle sanitário na Europa. De acordo com o jornal, há anos que os inspetores de alimentos da Alemanha estão sobrecarregados, e os governos regionais têm poucas equipes.

Na região em que era produzida a linguiça Wilke, em 2018 houve apenas metade das inspeções programadas da fábrica. Agora, as autoridades federal, estadual e local estão mais uma vez se acusando mutuamente.

O “Bild” publicou relato de um trabalhador romeno sobre as precárias condições de trabalho e desagradáveis misturas de carne podre. Segundo a fonte, bastava misturar temperos e sal na carne para ninguém perceber que o produto estava estragado.

A lista de escândalos alimentares é grande na Europa. Desde a doença da “vaca louca”, passando por frango com dioxina, ovos contaminados com fipronil, carne de cavalo substituindo carne bovina em lasanha - ou, ainda, a intoxicação por uma fonte muito tóxica da bactéria E.coli que matou 48 pessoas na Alemanha em 2011.

Enquanto isso, a União Europeia e produtores europeus continuam reclamando de insuficiências no sistema de controle sanitário de diversos países - a começar pelo Brasil - que exportam alimentos para o mercado comum europeu.
(Valor) (Assis Moreira)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Terça-Feira, 19/11
Milho segue subindo em Chicago nesta terça-feira (13:44)
Soja segue em alta na Bolsa de Chicago nesta 3ª feira (13:30)
Governo prorroga por dois anos contratos temporários de médicos-veterinários do Mapa (11:43)
Anec vê um recorde maior para as exportações de milho do país (11:34)
Mineira Pif Paf compra Fricasa, empresa catarinense de carne suína (11:30)
Evonik investe em capacitação visando excelência na dosagem de aminoácidos (11:17)
O futuro dos antibióticos depende de todos nós (10:44)
Copagril renova certificação internacional de qualidade e segurança de alimentos (10:41)
Frango: alta de 2% no preço do quilo da ave no atacado em São Paulo (08:14)
Cotação do boi gordo está em patamares recordes (08:12)
Suíno: primeira quinzena com mercado valorizado e exportações aquecidas (08:06)
PIB-Agro: pecuária mantém em alta PIB do agronegócio em agosto (08:05)
Valor da produção pecuária do Brasil crescerá 7% com impulso da China, diz CNA (08:04)
Mercado Futuro do boi teve mais um dia de paralisação dos negócios por limite de alta (08:00)
Milho fecha a 2ªfeira em queda influenciada por clima bom no Brasil e incertezas comerciais (07:50)
Soja renova mínimas em Chicago e tem menor preço em 7 semanas nesta 2ª feira (07:45)
Segunda-Feira, 18/11
JBS lança selo de Bem-Estar Animal (16:10)
CNA prevê aumento de 7,2% no valor bruto da Produção Pecuária em 2019 (12:49)
Demanda interna e exportações dão sustentação ao preço do suíno (12:48)
Milho: semana começa com estabilidade para as cotações em Chicago (10:07)
Milho: demanda aquecida segue elevando preços no SPOT (10:06)
Soja: preço no porto fecha acima de R$ 90/sc (10:05)
Soja inicia semana com leves altas em Chicago (08:30)
Cursos FACTA sobre incubação e matrizes reúnem pesquisadores, profissionais do mercado e governo para discutir setor (08:15)
Soja: 6ª feira tem leves variações na Bolsa de Chicago (08:00)
C.Vale faz fusão e arrenda abatedouro da Averama (07:53)
Nunca a demanda por milho do Brasil cresceu tanto, diz SLC Agrícola (07:52)
_EUA poderão vender US$ 1 bilhão por ano à China (07:51)
Brasil vê pouco impacto em reabertura da China ao frango dos EUA (07:50)
Preço da arroba do boi se aproxima de R$200 e tem novo recorde, aponta indicador Esalq/B3 (07:49)
Sexta-Feira, 15/11
Quinta-Feira, 14/11
Guerra comercial entre EUA e China pode beneficiar o Brasil, dizem especialistas (17:07)
Boi: arroba e carne no atacado atingem patamares recordes (12:17)
A empresa de 65.000 famílias que concorre com BRF e JBS (11:24)
China suspende proibição de importação de carne de aves dos EUA (10:43)
China habilita terceirizado da BRF (10:18)
Milho será fiel da balança para colheita recorde de grãos (10:03)
JBS tem lucro líquido no 3tri19 de R$ 356,7 milhões, revertendo prejuízo (09:45)
ABPA e Apex-Brasil promovem ação em evento de autoridades sanitárias da China (09:42)
China habilita terceirizado da BRF (09:18)
Milho será fiel da balança para colheita recorde de grãos (09:04)
Frango: com maior liquidez, preço da asa atinge recorde (08:30)
Suínos: valor do leitão é recorde nominal (08:20)
Soja tem 5ª feira de pouca movimentação na Bolsa de Chicago, buscando direção (08:10)
Milho perde força em Chicago e reverte ganhos (07:39)
Soja: demanda interna paga melhor que a exportação na safra velha (07:38)
Quarta-Feira, 13/11
Investindo na avicultura latino-americana, Vaccinar patrocina VI Workshop Sindiavipar e apresenta palestra sobre performance reprodutiva de galos (14:39)
BRF avalia aquisições na Turquia para aumentar produção local (11:39)
Soja: mercado em Chicago se mantém inerte nesta 4ª feira (09:22)
Conab prevê novo recorde para safra brasileira de grãos com 246 milhões de t (08:23)
Ministra defende uso de tecnologia na agropecuária brasileira para ampliar mercado. (08:18)
Resultados comprovados impulsionam as vendas da Oceana para premixeiras, cooperativas e fábricas de rações (08:05)
Frango: mercado atacado fecha terça-feira com alta de 3,81% (07:59)
Suínos: boas notícias para o setor aquecem cotações (07:57)
Com maior oferta e consumo em queda, preços da carne suína recuam na China (07:56)
USDA: colheita da soja e do milho ficam ligeiramente acima do esperado nos EUA (07:53)
Milho: preços sobem mais de 1% na B3 e mais de 3% no interior do Brasil nesta 3ª feira (07:51)
Soja precisa de notícias fortes sobre a demanda da China para se recuperar em Chicago e formar preços melhores no BR (07:49)
Novo leilão da CONAB oferta 50 mil toneladas de milho a criadores (07:07)