Sexta-feira, 15 de Novembro de 2019
Matérias-Primas

Milho se desvaloriza em Chicago nesta quinta-feira com números fracos para a exportação

Agora mercado aguarda estimativas de produção do USDA na sexta-feira.
Campinas, SP, 08 de Novembro de 2019 - Ontem, quinta-feira (07), chegou ao final com desvalorizações para os preços internacionais do milho futuro na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações registraram perdas entre 3,00 e 4,00 pontos.

O vencimento dezembro/19 foi cotado à US$ 3,75 com queda de 3,50 pontos, o março/20 valeu US$ 3,83 com desvalorização de 4 pontos, o maio/20 foi negociado por US$ 3,91 com perda de 3,75 pontos e o julho/20 teve valor de US$ 3,97 com baixa de 3 pontos.

Esses índices representaram queda, com relação ao fechamento da última quarta-feira, de 0,26% para o dezembro/19 e estabilidade para o março/20, maio/20 e julho/20.

Segundo informações da Agência Reuters, os contratos futuros de milho caíram pela sexta sessão consecutiva devido à fraca demanda de exportação e ao posicionamento dos investidores antes de um relatório mensal do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos).

“Os movimentos de preços foram restringidos com cautela antes do relatório do USDA de sexta-feira, com o consenso em uma pesquisa da Reuters sugerindo que o departamento reduzirá as perspectivas para a soja e o milho dos EUA”, diz Karl Plume da Reuters Chicago.

Para o analista de mercado da Price Futures Group, Jack Scoville, o milho ainda está sentindo a pressão da colheita e a falta de demanda e as tendências do gráfico estão começando a diminuir.

“A atividade de colheita no meio-oeste aumentou esta semana, com o clima frio, mas mais seco. As temperaturas muito baixas são prováveis ​​depois que algumas chuvas e neve se movem pela região nos próximos dias. Os dados de rendimento mostram culturas mistas, mas alguns resultados muito bons”, aponta Scoville.

Ainda nesta quinta-feira, o USDA divulgou seu relatório de vendas e exportação apontando que as vendas semanais de milho ficaram abaixo do esperado e somaram 487,9 milhões de toneladas, enquanto as projeções eram de 600 mil a 1,2 milhão de toneladas. São 11% a menos do que na semana passada, mas 15% maior do que a média das últimas quatro semanas.

Agora, o USDA divulgará suas últimas estimativas de produção e oferta e demanda na sexta-feira e muitos esperam que a agência reduza novamente a demanda de exportação em suas projeções e aumente os estoques finais. “Prevê-se que a produção e os rendimentos sejam mais baixos”, diz Scoville.

Mercado interno

No mercado físico brasileiro, a quinta-feira registrou cotações permanecendo sem movimentações, em sua maioria. Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, foram registradas desvalorizações apenas na praça de Sorriso/MT disponível (3,57% e preço de R$ 27,00).

Já as valorizações foram percebidas em Campinas/SP (1,13% e preço de R$ 43,83), Assis/SP (1,39% e preço de R$ 36,50), Pato Branco/PR (1,48% e preço de R$ 34,20), Ubiratã/PR, Londrina/PR e Cascavel/PR (1,54% e preço de R$ 33,00), Dourados/MS (2,86% e preço de R$ 36,00) e Sorriso/MT balcão (9,52% e preço de R$ 23,00).

De acordo com o reporte diário da XP Investimentos, o mercado de grãos retoma tendência altista.

“Nesta quinta-feira, vendedores e intermediários permanecem foram mercado, especulando suas cargas de físico com a alta da taxa de câmbio. Estes vinham cedendo nas negociações e aceitando entregar seus lotes estocados e, agora, aproveitam um cenário mais favorável. A incerteza climática e os elevados níveis de exportação, inclusive, vinham garantindo suporte às referências até então”, dizem os analistas.
(Notícias Agrícolas) (Guilherme Dorigatti)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sexta-Feira, 15/11
Quinta-Feira, 14/11
Guerra comercial entre EUA e China pode beneficiar o Brasil, dizem especialistas (17:07)
Boi: arroba e carne no atacado atingem patamares recordes (12:17)
A empresa de 65.000 famílias que concorre com BRF e JBS (11:24)
China suspende proibição de importação de carne de aves dos EUA (10:43)
China habilita terceirizado da BRF (10:18)
Milho será fiel da balança para colheita recorde de grãos (10:03)
JBS tem lucro líquido no 3tri19 de R$ 356,7 milhões, revertendo prejuízo (09:45)
ABPA e Apex-Brasil promovem ação em evento de autoridades sanitárias da China (09:42)
China habilita terceirizado da BRF (09:18)
Milho será fiel da balança para colheita recorde de grãos (09:04)
Frango: com maior liquidez, preço da asa atinge recorde (08:30)
Suínos: valor do leitão é recorde nominal (08:20)
Soja tem 5ª feira de pouca movimentação na Bolsa de Chicago, buscando direção (08:10)
Milho perde força em Chicago e reverte ganhos (07:39)
Soja: demanda interna paga melhor que a exportação na safra velha (07:38)
Quarta-Feira, 13/11
Investindo na avicultura latino-americana, Vaccinar patrocina VI Workshop Sindiavipar e apresenta palestra sobre performance reprodutiva de galos (14:39)
BRF avalia aquisições na Turquia para aumentar produção local (11:39)
Soja: mercado em Chicago se mantém inerte nesta 4ª feira (09:22)
Conab prevê novo recorde para safra brasileira de grãos com 246 milhões de t (08:23)
Ministra defende uso de tecnologia na agropecuária brasileira para ampliar mercado. (08:18)
Resultados comprovados impulsionam as vendas da Oceana para premixeiras, cooperativas e fábricas de rações (08:05)
Frango: mercado atacado fecha terça-feira com alta de 3,81% (07:59)
Suínos: boas notícias para o setor aquecem cotações (07:57)
Com maior oferta e consumo em queda, preços da carne suína recuam na China (07:56)
USDA: colheita da soja e do milho ficam ligeiramente acima do esperado nos EUA (07:53)
Milho: preços sobem mais de 1% na B3 e mais de 3% no interior do Brasil nesta 3ª feira (07:51)
Soja precisa de notícias fortes sobre a demanda da China para se recuperar em Chicago e formar preços melhores no BR (07:49)
Novo leilão da CONAB oferta 50 mil toneladas de milho a criadores (07:07)
Terça-Feira, 12/11
Mais 13 frigoríficos brasileiros podem exportar carne para a China (15:54)
Abate de bovinos cresce 4% no 3º tri, diz IBGE; China impulsiona carnes do Brasil (14:32)
ABPA comemora novas habilitações de frigoríficos de aves e suínos (13:23)
Em 10 meses, exportações catarinenses de carne suína superam o faturamento de 2018 (13:21)
Milho: área plantada no verão deve crescer de 2% a 4% em 2019/20, prevê Abramilho (12:00)
Habilitação de frigoríficos é sinal de maior aproximação com árabes, diz executivo (08:03)
Arábia Saudita habilita oito novos frigoríficos brasileiros para exportação de carne bovina (06:05)
Emirados compram 175% mais carne bovina do Brasil (06:02)
Frango: alta apenas no atacado marca começo da semana com cotações mornas em demais setores (05:54)
Suínos: mercado fecha sem variação nesta segunda-feira (05:52)
Boi Gordo: poucos negócios nesta segunda feira (05:50)
Boi: mercado físico abre a semana com forte especulação altista (05:49)
Milho: Bolsa de Chicago encerra sessão com baixas nesta 2ª feira (05:46)
Soja: pessimismo sobre acordo China x EUA se intensifica e Chicago tem mais de 14 pts de baixa (05:43)
Soja: pessimismo sobre acordo China x EUA se intensifica e Chicago tem mais de 14 pts de baixa (05:43)
Segunda-Feira, 11/11
Encontre o time da APC no CBNA 2019 (11:45)
Exportações do agronegócio são recordes, mas faturamento externo cai (11:39)
Milho: demanda interna aumenta e impulsiona cotações (10:49)
Soja: grão se valoriza e indústria reduz processamento (10:47)
Vetanco Brasil reforça sua equipe técnica (10:29)
Soja começa semana operando em baixa na Bolsa de Chicago de olho na guerra comercial (10:18)
Ovos: exportações aumentam; no Brasil, pressão compradora limita altas (09:39)
Mercado de frango encerra a sexta-feira sem alterações expressivas (08:15)
Na B3, vencimento Dezembro/19 para o boi gordo encerra a 6ª feira a R$ 194,50/@ (08:05)
Receita das exportações de carne suína cresce 38,4% em outubro (08:00)
Milho sobe em Chicago na 6ªfeira após USDA reduzir safra, produtividade e exportações (07:36)
UFRA-PA abre processo para contratação de professores substitutos (02:46)