Sexta-feira, 24 de Janeiro de 2020
Mercado

Preços da carne suína na China se recuperam com o aumento do consumo no frio
Pequim, China, 02 de Dezembro de 2019 - Os preços da carne suína na China subiram nesta segunda-feira (02), a primeira recuperação significativa em mais de um mês, à medida que o consumo aumenta com o clima mais frio, enquanto as ofertas permanecem escassas no principal consumidor mundial de carne.

Os preços têm sido voláteis, mas analistas dizem que agora podem começar uma tendência de alta novamente, uma vez que o consumo aumentará durante o inverno até o feriado do Ano Novo Lunar no final de janeiro, quando o consumo de carne atinge o pico tradicional.

Os preços da carne suína chinesa subiram em outubro para quase três vezes o nível do ano anterior, depois que milhões de porcos morreram de peste suína africana e o enorme rebanho de suínos do país encolheu mais de 40%.

Mas, depois de ultrapassar 52 yuans (US$ 7,39) por quilo, os preços caíram inesperadamente 20% no mês passado, com os consumidores cortando a carne cara e mais suprimentos de carne de porco congelada foram lançados no mercado.

Na segunda-feira (02) os preços no atacado da carne suína subiram 1,1% em relação à sexta-feira (29), atingindo 42,53 yuan por quilo, segundo dados do Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais do país asiático.

"A lacuna na oferta de suínos ainda é bastante grande", disse Shu Anli, analista da China-America Commodity Data Analytics. "O consumo também aumentou quando a temperatura caiu", disse.

Depois que os altos preços da carne suína elevaram o índice de preços ao consumidor (CPI) da China em 3,8% em outubro, o máximo em quase oito anos, Pequim interveio para manter os preços sob controle, lançando inspeções nas instalações de armazenamento a frio e liberando carne suína das reservas estatais, segundo analistas.

PROPAGANDA

"O governo disse em 4 de novembro que realizará inspeções em matadouros em todo o país e destruirá qualquer carne com o vírus da peste suína africana; depois, os frigoríficos entraram em pânico e venderam sua carne, o que provocou a queda de preço", disse Meng Jinhui, analista. com futuros de Shengda.

Seis províncias do sul da China, incluindo as principais regiões de consumo de carne suína, Guangdong e Guangxi também decidiram no início de novembro proibir a importação de suínos vivos de outras províncias a partir de 30 de novembro para ajudar a conter a propagação da doença.

Muitos agricultores, preocupados com um futuro declínio na demanda, correram para enviar seus porcos aos matadouros antes que a política entrasse em vigor, esfriando os preços. Alguns agricultores também entraram em pânico com relatos de novos surtos de peste suína africana que os pressionaram a vender seus porcos. Isso aumentou a oferta, mas apenas temporariamente, pois o mercado ainda está pressionado depois que tantos animais morreram no ano passado.

"Os suprimentos já estão escassos, agora o número de porcos prontos para abate é ainda menor", disse Yao Guiling, analista de agricultura da China Securities Futures.

Prevê-se que os preços da carne de porco aumentem ainda mais, à medida que o consumo continua aumentando até o feriado do Ano Novo Lunar.

"Com o frio, os consumidores de algumas regiões do sul começarão a preparar produtos suínos em conserva, o que aumentará o consumo", disse Zhao Yuelei, analista da Cofeed, uma empresa de pesquisa do agronegócio.

PROPAGANDA

O vice-primeiro-ministro chinês Hu Chunhua disse no sábado que o país deve trabalhar resolutamente para atingir a meta de recuperar os números de produção de suínos e estabilizar o suprimento de carne suína para os próximos feriados, informou a Agência de Notícias Xinhua.
(Reuters) (Redação)
Imprimir esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Sexta-Feira, 24/01
Quinta-Feira, 23/01
Brasil pede à Índia corte de taxas de importação sobre produtos de frango (13:18)
Cotações do milho no mercado físico estão sustentadas (12:45)
Boi Gordo: negócios no mercado físico em SP é mínimo (12:40)
Evonik lançará Porphyrio® durante o IPPE, em Atlanta (12:35)
Cobb-Vantress destaca perdas com miopatias em aves em evento no RS (12:34)
Avicultura de postura nordestina evolui com o apoio de grandes parceiros (12:32)
CEPEA: cotações da carne e do Boi Gordo recuam na parcial de janeiro (11:38)
Sócia da Tyson Foods, gaúcha Vibra prepara investimentos no país (10:21)
Suínos: relação de troca por insumos aumenta (09:49)
Milho registra pequenos ganhos no começo desta quinta-feira em Chicago (09:36)
Soja: mercado em Chicago dá continuidade ao movimento de baixas nesta 5ª feira (09:35)
BRF desmente rumores de que a China estaria renegociando contratos de exportação de carnes (09:11)
Na China, vender carne é um negócio para os gigantes? (09:11)
Não precisamos desmatar para comer, basta aumentar a produtividade, diz Tereza Cristina (09:08)
Frango: movimentações lentas e atacadistas querendo escoar estoques (08:25)
Suínos: mais um dia de quedas para o animal vivo (08:24)
Cotação da arroba do Boi Gordo registra queda de 1,7% em uma semana (08:23)
Na Índia, ministra busca ampliar e diversificar comércio e cooperação (08:23)
Avicultura mineira recupera preços mas tem pressão de custo (08:21)
Mercado do boi segue pressionado (08:20)
Sindicarne diz que saída de animais do PR compromete abastecimento local (08:15)
Recuo nos preços da carne bovina faz juros fecharem nas mínimas históricas (08:13)
Milho fecha a 4ª feira com cotações em campo misto na Bolsa de Chicago (08:05)
Soja fecha com portos estáveis no Brasil nesta 4ª feira (08:00)
Soja registra queda em Chicago nesta 4ª feira (07:30)
Quarta-Feira, 22/01
Primeiro trimestre na suinocultura com oportunidades surgindo de riscos (11:51)
Vagas do Condomínio Avícola serão ampliadas com novo galpão em 2020 (10:55)
Suínos: mercado futuro pressionado em meio à incerteza sobre a demanda chinesa (10:49)
Negócios no mercado físico do milho voltaram ao normal (10:40)
Boi Gordo: volume de negócios no mercado físico está baixo em SP (10:35)
Queda no poder de compra do pecuarista em relação ao farelo de soja (09:51)
Preços firmes do milho no mercado interno (09:48)
China derruba rentabilidade dos frigoríficos (09:09)
SENAC Aclimação recebe Instituto Ovos Brasil, abrindo o calendário de ações (08:45)
Frango: tendência é de recuo nos preços nos próximos dias (08:19)
Mapa reconhece inspeção de produtos de origem animal da Serra Catarinense e de Itapetininga (SP) (08:19)
Suínos: 3ª feira de quedas nas cotações (08:17)
Carne bovina: queda no varejo em SP e altas em MG e RJ (08:14)
Mercado registra embaraço nas exportações de carne bovina (08:05)
Boi: mercado futuro encerra a sessão desta 3ª feira sem grandes movimentações na B3 (08:00)
Mercado brasileiro de soja sustenta otimismo com competitividade forte e concentração da demanda; milho exige cautela (07:57)
Milho cai em Chicago nesta 3ª feira à espera de compras chinesas (07:50)
Escassez de oferta entre abril e junho pode levar milho a patamares recordes (07:48)
Mercado da soja para produtor brasileiro é favorável em 2020 (07:47)
Soja: Chicago fecha 3ª feira com baixas na CBOT (07:45)
Na Índia, ministra busca ampliar e diversificar comércio e cooperação com país asiático (07:45)
Terça-Feira, 21/01
PIB-AGRO/CEPEA: movimento de alta segue firme, com sustentação vinda da pecuária (15:41)
AB Vista vai apresentar o primeiro produto 'stimbiótico' no IPPE 2020 (14:47)
Soja: mercado recua em Chicago nesta 3ª feira (14:26)
Carnes: exportações aceleram em 2020 (12:44)
PIB do agro acumula alta de 1,15% até outubro de 2019 (12:35)
Obrigado ao Agronegócio por 2019 (11:19)
Fluxo de negócios no mercado físico do milho está ligeiramente maior (10:49)
Alemanha confirma caso de gripe aviária H5N8 em aves selvagens (10:37)
Ucrânia relata primeiro caso de gripe aviária H5 em três anos (10:22)
Alemanha e Polônia discutem nova ação para prevenir a peste suína (09:55)
Boi Gordo: ausência de negócios está reduzindo os estoques da indústria de SP (09:46)
Milho: Bolsa de Chicago volta do feriado com queda para as cotações (09:45)
Mapa negocia R$ 1,5 bilhão para apoiar contratação do seguro rural em 2021 (09:42)
Exportações brasileiras de milho em janeiro estão 35,6% menores do que mesmo mês de 2019 (09:00)
Frango: aumento para a ave viva em São Paulo chega a 12% (07:55)
Produção de suínos deve crescer 4% em 2020; exportações aumentarão 15% (07:50)
Boi: frigoríficos seguem fora das compras de animais e atentos as vendas no atacado (07:45)
Milho: mercado interno não registra movimentações nesta segunda-feira (07:40)
Soja: Mercado brasileiro inicia semana com preços estáveis (07:35)
Segunda-Feira, 20/01
CBNA divulga agenda de eventos para 2020 (14:31)
Especialistas da Cobb-Vantress debatem incubação de ovos e matrizes de frango (13:09)
Feriado nos EUA reduz liquidez no mercado do milho (10:57)
Milho: indicador CEPEA segue em alta e se aproxima do recorde nominal (10:52)
Gigantes da inovação estarão no Show Rural Digital 2020 da Coopavel (10:25)
Ovos: exportações são as menores desde julho de 2006 (09:53)
Soja: com preços elevados, produtor retoma negociação (09:51)
Boi gordo: indústria pressionou os preços de balcão na última semana (09:50)
Ministro da Agricultura da China incentiva autoridades a prevenir a recorrência da peste suína africana (09:49)
China importará um Brasil de carne suína em 2020, prevê Rabobank (09:44)
Granjas avícolas registradas no IMA mostram a força da avicultura mineira (09:14)
Preço do farelo de soja tem alta em janeiro (08:27)
Tecnologia que duplica grãos de milho é destaque na Dinetec (08:21)
Frango: regiões exportadoras têm preços melhores que áreas com forte consumo interno (08:05)
Suínos: preço do animal vivo continua caindo em algumas praças produtoras (08:00)
Cotação da arroba do boi registra queda na última semana (07:57)
Soja do Brasil pode competir por demanda da China apesar de acordo (07:56)
Soja: soja registra alta na sexta-feira (07:50)
Milho: sexta-feira recupera cotações em Chicago (07:45)