Domingo, 27 de Maio de 2018
Produção

Carne de frango e ovos: as projeções da FIESP para 2027
Campinas, 21 de Dezembro de 2017 - Em seu recém-lançado “Outlook 2027”, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) estima que dentro de 10 anos a avicultura brasileira estará produzindo um volume de carne de frango 22% superior ao previsto para este ano, enquanto a produção de ovos tende a um crescimento de 38%.

De maneira geral, a indústria do ovo mantém um potencial de crescimento maior que o da indústria do frango. Assim, enquanto as exportações de carne de frango podem ser expandir a um ritmo anual de 2,7% e acumular 31% de expansão até 2027, para as exportações de ovos é previsto incremento de mais de 6% ao ano e uma evolução, em 10 anos, de 80%.

Também a demanda doméstica do ovo cresce a um ritmo maior que a da carne de frango – praticamente o dobro. Ou 3,3% ao ano (38% até 2027) contra 1,7% (total de 18%) da carne de frango.

Em decorrência, torna-se ainda mais significativo o aumento no consumo per capita de ovos: 19,7 dúzias (236,4 unidades) em 2027, contra 14,9 dúzias (menos de 180 unidades) em 2017 – incremento, portanto, de 2,8% ao ano, 32% no total.

Já para o frango é previsto aumento de apenas 11% no consumo per capita (pouco mais de 1% ao ano) – o que, mesmo assim, equivale a um adicional de 4,7 kg.

Apesar, porém, da potencialidade maior, as exportações podem continuar tendo pequena participação na produção total de ovos: em 2027, pouco mais de 0,20% do volume produzido frente, por exemplo, a 36% da produção total prevista para a carne de frango.

Ressalve-se, no entanto, que as projeções de exportação de ovos se baseiam no desempenho observado nos últimos anos. Ou seja: o esforço do setor pela expansão do mercado externo do produto pode propiciar resultados totalmente diferentes dos que ora são projetados.

É oportuno observar, por fim - em relação especificamente à carne de frango – que, pela tabela, a soma do volume exportado e do demandado internamente supera a produção prevista tanto em 2017 como em 2027. Quer dizer: uma vez que a exportação tende a alcançar os resultados apontados, ou a produção total será maior ou a demanda doméstica menor. Mas isso pouco importa, pois o que interessa, mesmo, são os índices de evolução previstos.

(AviSite) (Redação)
Imprimir esta notícia...Enviar esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Domingo, 27/05
Sexta-Feira, 25/05
Entidades protetoras dos animais: onde estão? (08:28)
Ovos: mercado praticamente paralisado (08:00)
Quinta-Feira, 24/05
Efeitos da greve no setor produtor de pintos de corte (14:38)
AVIMIG alerta para o colapso causado pela greve dos caminhoneiros (09:45)
Ovos: produto acumula na granja por dificuldade no escoamento (09:25)
Quarta-Feira, 23/05
Ovos: paralisação começa a afetar e preocupar a atividade (08:00)
Produtor de ovos tem a pior relação do último sexênio (08:00)
Terça-Feira, 22/05
MAPA amplia prazo de manifestação sobre Consulta Pública (10:58)
Ovos: mercado calmo e preços estáveis na abertura da semana (08:00)



Últimos Clippings
Greve dos caminhoneiros: quando um direito vira chantagem
Evento Avicultor 2018 está de casa nova
Temer sobe o tom e anuncia uso das forças federais para desbloquear estradas
ACAV abre inscrições para o 12º Simpósio Técnico de Incubação, Matrizes de Corte e Nutrição
ABPA alerta sobre risco de falta de ração nas granjas

Nossos Parceiros
MSDAgroceres