Revista do AviSite
Revista do Ovo
Notícias
Informativo Semanal
AviGuia
AviSite
Trabalhos Técnicos
Legislação
Busca Avançada
Cadastre-se
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Segunda-feira, 26/10/2020
Siga-nos:
Trabalhos Técnicos
CIÊNCIA & TECNOLOGIA - Trabalhos Técnicos

Equipamentos

Controle Ambiental - Equipamentos

José Eduardo Butolo Portal MegaAgro O frango de corte, nesta década mudou drasticamente, pois cresce mais rápido, em menor tempo, come mais e converte melhor o alimento em carne, isto é, são mais eficientes. No entanto, todos esses benefícios não são gratuitos, pois são obtidos com animais geneticamente menos resistentes e muito mais sensíveis e dependentes do ambiente de criação. Os pintos, nos primeiros dias de vida, face à imaturidade do sistema termo regulador, quando expostos à temperatura ambiente, não conseguem manter sua temperatura corporal, daí a necessidade de mantermos a temperatura, através de aquecedores, ao redor de 35,0 C, que seria a temperatura de conforto térmico (termo neutro), apesar de sua temperatura corporal estar ao redor de 39 a 400 C. Com o seu desenvolvimento e a conseqüente maturação do sistema termo regulador e aumento da reserva energética, a zona de conforto térmico é reduzida de 350 para 240 C, com 4 semanas de idade; e para 21/220C com 6 semanas de idade. Com a temperatura ambiente muito baixa, abaixo das temperaturas de conforto, o crescimento das aves se torna lento. Com temperaturas muito altas, por outro lado, também há redução da performance produtiva. Os distanciamentos da temperatura ambiente dos valores próximos à região de conforto, ou termo neutra, perturbam o mecanismo termodinâmico que as aves têm de se protegerem dos extremos, levando ao desperdício de energia, em seu conceito mais amplo. Portanto, as temperaturas máximas e mínimas, a umidade relativa e a velocidade do vento, são variáveis climáticas que determinam o meio ambiente dentro de uma estrutura onde ficam abrigadas as aves. Se essas condições são próximas das ideais, então a produtividade é alta. Daí a necessidade de utilizarmos cortinas, buscando sempre a renovação de ar interno, bem como proteção da instabilidade climática e ou cortinas para forrar todo o teto e as duas laterais externas e internas, quando adotamos galpões fechados tipo túnel. A ventilação mecânica auxilia muito na renovação do ar e na redução da temperatura ambiente, desde que a mesma não ultrapasse 370 C, pois os ventiladores já não serão capazes de eliminar o excesso de calor dos frangos. Daí ser necessário associar os ventiladores a um sistema de resfriamento do ar, que são os nebulizadores de água que reduzem a temperatura do ar mediante a evaporação da água. É muito importante o controle dessas variáveis e para tanto devemos utilizar um termo higrômetro. O estabelecimento do número de ventiladores e nebulizadores vai depender do tipo de galpão adotado, mas, de uma maneira geral podemos sugerir para galpões de 12 metros de largura, 1 ventilador para cada 1.200 frangos e 3 linhas de nebulizadores com bicos a cada 3 metros.


Equipamentos









CATEGORIAS

Administração, Economia, Planejamento e Política Avícola (7)

Alternativa (1)

Ambiência (8)

Equipamentos (3)

Estrutiocultura (2)

Manejo / Incubação (22)

Nutrição (28)

Outras Áreas (16)

Perspectivas para 2012 (1)

Ponto Final (1)

Produção (6)

Sanidade (47)

Saúde (1)

REVISTA ONLINE

Clique acima para acessar o leitor digital ou abaixo para Download do PDF