Revista do AviSite
Revista do Ovo
Notícias
Informativo Semanal
AviGuia
AviSite
Trabalhos Técnicos
Legislação
Busca Avançada
Cadastre-se
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Segunda-feira, 30/11/2020
Siga-nos:
Trabalhos Técnicos
CIÊNCIA & TECNOLOGIA - Trabalhos Técnicos

Sanidade

Controle do Desafio de Campo de Aves de Postura Através da Vacinação Contra o Vírus da Bronquite Infecciosa (IBV)

R. H. Rauber M. L. Flôres C. E. Pereira A. B. Ribeiro C. H. Rauber T. M. C. Barbosa Introdução A Bronquite Infecciosa das Galinhas (IB) é uma doença viral que acomete aves de ambos os sexos, seja na criação para a produção de carne ou de ovos. Em aves de postura, sintomas respiratórios não são freqüentes, observando-se, geralmente, alterações nos rins e também nos ovos, como casca malformada, ovos sem casca, tamanho dos ovos alterado, queda na produção e modificações na qualidade da albumina (1). Pode ocorrer, ainda, queda na postura (entre 5 e 50%) e mortalidade (entre 2 e 10%). A vacinação é a principal forma de prevenção da infecção pelo IBV (2). Materiais e Métodos Este estudo foi realizado no Laboratório Central de Diagnóstico de Patologias Aviárias (LCDPA) da Universidade Federal de Santa Maria - RS, utilizando-se amostras de soro provenientes de um criatório de aves de postura na região nordeste do estado. Foi coletado um total de 89 amostras, das quais 35 foram coletadas no mês de julho de 2001 (A, B, C, D e E) e 54 no mês de fevereiro de 2002 (F, G e H), e foram divididas conforme o lote de origem (Tabela 1). O soro foi obtido através da centrifugação do sangue coletado por punção da veia braquial. Após a centrifugação, o soro foi congelado e transportado para o local de realização das provas sorológicas. As amostras foram submetidas ao teste de ELISA indireto, utilizando-se um kit comercial e seguindo as recomendações do fabricante. A coleta das amostras em julho de 2001 foi realizada devido á suspeita de desafio por uma cepa de campo do IBV e queixa de diminuição discreta na produção de ovos por parte do produtor. O programa de vacinação daquelas aves previa duas vacinas contra o IBV (uma viva atenuada e uma morta). Em fevereiro de 2002, foram coletadas novas amostras, pois após a primeira coleta foram feitas modificações no programa de vacinação da granja, sendo que a vacinação contra o IBV ficou assim determinada: quatro vacinas, sendo três vivas atenuadas (uma ocular e duas via spray) e uma morta (injetável). A segunda coleta foi realizada para verificar se o titulo de anticorpos estava dentro do esperado para o novo programa de vacinação. Resultados e Discussão Os títulos médios encontrados para cada lote estão apresentados na Tabela 2. Espera-se que em um lote que recebeu duas doses de uma vacina o titulo de anticorpos seja maior do que naquele que recebeu apenas uma dose, a menos que este último tenha sofrido algum desafio. Espera-se ainda que os títulos diminuam com o avanço da idade das aves (3). Fica evidente que as primeiras aves amostradas (Lotes A, B, C, D e E) sofreram um desafio, pois seus títulos de anticorpos apresentam-se elevados se comparados aos da segunda amostragem (F, G e H). Além disso, deve ser observado o titulo do lote D que foi o maior de todas as aves. O lote G também merece atenção especial, pois apesar de ser um lote jovem, apresenta também títulos elevados. Isso se deve ao fato de que este lote está sendo criado onde antes estava o lote D, o que indica um novo desafio para estas aves. Tal desafio pode ser decorrente de uma falha na desinfecção do galpão ou uma resistência do IBV ao programa de desinfecção ou ainda um período entre lotes insuficiente. Existem relatos de sobrevivência do IBV por até 56 dias no inverno e 12 dias no verão (2). Conclusão As amostras coletadas em julho de 2001 indicaram desafio pelo IBV através dos altos títulos de anticorpos apresentados pelas aves. Após a primeira coleta, o programa de vacinação daquela granja foi modificado, o que controlou o desafio em praticamente todos os lotes, conforme o resultado das amostras coletadas em fevereiro de 2002. A exceção fica por conta do lote G que apresentou títulos acima dos esperados, devido, provavelmente, à permanência do IBV no local onde se encontra alojado este lote. Bibliografia 1. Berchieri Jr A, Macari M. Doença das Aves 2000. 2. Calnek BW, Barnes HJ, Beard CW, Reid WM, YODER HW. Diseases of Poultry 1997. 3. Stites DP, Terr AI. Imunologia Básica 1992.


Sanidade






















Ir para a página:  << Anterior   1  2

CATEGORIAS

Administração, Economia, Planejamento e Política Avícola (7)

Alternativa (1)

Ambiência (8)

Equipamentos (3)

Estrutiocultura (2)

Manejo / Incubação (22)

Nutrição (28)

Outras Áreas (16)

Perspectivas para 2012 (1)

Ponto Final (1)

Produção (6)

Sanidade (47)

Saúde (1)

REVISTA ONLINE

Clique acima para acessar o leitor digital ou abaixo para Download do PDF