Revista do AviSite
Revista do Ovo
Notícias
Informativo Semanal
AviGuia
AviSite
Trabalhos Técnicos
Legislação
Busca Avançada
Cadastre-se
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Segunda-feira, 30/11/2020
Siga-nos:
Notícias Informativo Semanal
NOTÍCIAS
Governo britânico declara território inglês “zona de prevenção da Influenza Aviária”




Londres, Inglaterra, 12/11/2020

Na tentativa de mitigar os riscos de disseminação da Influenza Aviária (IA), a Veterinária-Chefe do Reino Unido, Christine Middlemiss, declarou todo o território da Inglaterra “Zona Nacional de Prevenção da IA” (AIPZ, na sigla em inglês). Um AIPZ é requisito legal que obriga todo e qualquer criatório de aves, independentemente da espécie criada, do porte do empreendimento ou de sua finalidade econômica a adotar estritas medidas de biossegurança.

Isso significa, por exemplo, que todos os criatórios com mais de 500 aves estão obrigados a restringir o acesso de pessoas não essenciais às suas instalações, que os trabalhadores precisarão trocar de roupa e de calçados antes de entrar nos recintos das aves e que todos os veículos participantes do processo devem ser limpos e desinfetados regularmente. Criações com menor número de aves também são obrigadas a fortalecer suas medidas de biossegurança, especialmente, manter as aves sob confinamento.

Embora objetive, especificamente, a Inglaterra, o AIPZ não deve ficar restrito ao território inglês, pois as autoridades de saúde animal do Reino Unido vem trabalhando em estreita colaboração com os governos da Escócia e do País de Gales no sentido de adotar uma política de prevenção única. Assim, o atual AIPZ deve ser estendido a toda a Grã-Bretanha.

A medida está sendo adotada depois do registro de dois casos isolados e não relacionados, um em criações domésticas, outro numa granja comercial. Mas ontem (11), ao mesmo tempo em que o AIPZ era anunciado, um novo foco de IA pela cepa H5N8 era detectado em uma granja de frangos de Herefordshire. O número de aves do plantel não foi divulgado, apenas informando-se ter sido iniciado o sacrifício sanitário das aves envolvidas no episódio.

Embora essencial para conter a disseminação do vírus, a criação da zona de proteção gera um problema para os produtores de aves caipiras – sobretudo os de frangos e perus. É que, ao colocar suas aves em confinamento, mantendo-as nos aviários, perdem o direito ao uso do rótulo de caipira. As vendas para o Natal já estão prejudicadas.


Fonte: AviSite
Autor: Redação




COMENTÁRIOS



NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS












NOTÍCIAS MAIS LIDAS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE

Clique acima para acessar o leitor digital ou abaixo para Download do PDF