Revista do AviSite
Revista do OvoSite
Edições anteriores
Notícias
Informativo Diário
Informativo Semanal
AviGuia
AviSite
Trabalhos Técnicos
Legislação
Busca Avançada
Cadastre-se
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Segunda-feira, 29/11/2021
Siga-nos:
Notícias Informativo Diário Informativo Semanal
NOTÍCIAS
O papel do ovo nos casos de obesidade e na cirurgia bariátrica




Campinas, SP, 09/11/2021
Categoria: Diversos

A obesidade é uma doença crônica, caracterizada pelo acúmulo de gordura corporal, decorrente de um desequilíbrio entre o consumo alimentar e o gasto energético. Está associada a aspectos genéticos e alterações endócrinas e aumenta fatores de riscos como hipertensão, diabetes, doenças cardiovasculares, doenças articulares, entre outros.

O excesso de peso é avaliado através de uma medida chamada de índice de massa corporal (IMC), utilizada para identificar o padrão de sobrepeso e obesidade pela fórmula IMC = peso (kg) x altura 2 (m), em que o excesso de peso ocorre a partir de IMC > 25 kg/m2 (sobrepeso) e a obesidade é classificada a partir de IMC acima de 30kg/m22.

Dados obtidos pela Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por inquérito telefônico (Vigitel Brasil 2019) mostram que no Brasil o excesso de peso (IMC superior a 25 kg/m2) foi de 55,4% e 19,8% para obesos (IMC superior a 30kg/m2)3.

Entre os mais diversos tipos de tratamento como dietas e medicamentos, a mudança no estilo de vida é fundamental para que ocorra a perda de peso e sua manutenção junto com as práticas alimentares adequadas, por meio do consumo de alimentos promotores de saciedade como ovo, são de suma importância.

A ingestão de ovo no café da manhã em planos alimentares com restrição calórica, sobretudo carboidratos, é uma estratégia interessante, pois a proteína aumenta a saciedade e evita beliscos ao longo do dia4. Um estudo realizado por Ratliff et al, aponta que o consumo de ovos no café da manhã resulta em uma menor variação de glicose e insulina plasmática e apresenta menores valores de grelina com redução de ingestão de alimentos5.

Entretanto, nem todos os pacientes têm sucesso na modificação dos padrões alimentares e estilo de vida e a cirurgia bariátrica é um recurso que pode melhorar a qualidade de vida do indivíduo.

Para a realização da cirurgia existe um caminho a ser trilhado com a realização de exames, acompanhamento psicológico e nutricional, esse último que oferece o suporte pré e pós-operatório. Nestas fases, o ovo é um alimento bem-vindo porque é uma fonte de proteína de fácil digestibilidade, tão importante no período pós-cirúrgico, principalmente nos primeiros quinze dias, quando a dieta liquida é bem restritiva.

O consumo de sucos proteicos preparados com a clara do ovo é uma forma de aumentar o aporte proteico nesta fase e a gema compõe a preparação salgada na forma de sopas liquidas e coadas. O ovo é um alimento de sabor neutro e pode ser facilmente incorporado às preparações a um custo muito acessível.

A dica da nutricionista Rosana Rossi, especialista em cirurgia bariátrica, é preparar um suco proteico com a clara de ovo cozida batida com suco de maracujá. Já a gema na forma de farofinha, pode ser adicionada ao caldo salgado sempre respeitando a textura que deve ser liquida e coada. O consumo de 2 ovos diariamente fornece 12g de proteína, que somados a outras fontes proteicas como leite e iogurte proporcionam a variação.

Passados 15 dias, uma nova textura passa a fazer parte da alimentação do paciente e o ovo mexido é muito bem-vindo porque é um momento em que o paciente já deseja mastigar alimentos sólidos. Por ser macio, de fácil mastigação, deglutição e digestão, o ovo é uma ótima opção.

Além da proteína, esse alimento contém gorduras mono e poliinsaturadas, vitaminas do complexo B, vitamina lipossolúveis, minerais e carotenoides. O ovo é prático, de baixo custo e faz parte do dia a dia do paciente.

Referências

1 - www.abeso.org.br

2 - World Health Organization (WHO) Obesity and overweight (who.int)

3 - Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise em Saúde e Vigilância de Doenças Não Transmissíveis. Vigitel Brasil 2019: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico: estimativas sobre frequência e distribuição sociodemográfica de fatores de risco e proteção para doenças crônicas nas capitais dos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal em 2019 [recurso eletrônico] / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Análise em Saúde e Vigilância de Doenças não Transmissíveis. – Brasília: Ministério da Saúde, 2020

4- Vander Wal JS, Gupta A., Khosla P., Dhurandhar NV. O café da manhã com ovo aumenta a perda de peso. Int J Obes (Lond). 2008; 32 (10): 1545-1551. doi: 10.1038 / ijo.2008.130

5- Ratliff J, Leite JO, de Ogburn R, Puglisi MJ, VanHeest J, Fernandez ML. Consuming eggs for breakfast influences plasma glucose and ghrelin, while reducing energy intake during the next 24 hours in adult men. Nutr Res. 2010 Feb;30(2):96-103. doi: 10.1016/j.nutres.2010.01.002. PMID: 20226994.

*
Artigo criado pela Nutricionista do Instituto Ovos Brasil, Lúcia Endriukaite.


Fonte: IOB
Autor: Assessoria de Comunicação




COMENTÁRIOS



NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS



















NOTÍCIAS MAIS LIDAS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE

Clique acima para acessar o leitor digital ou abaixo para Download do PDF