Quinta-feira, 23 de Maio de 2019
Mercado

O ovo em abril e no 1º quadrimestre de 2018
Campinas, 02 de Maio de 2018 - Habitualmente, o preço dos ovos nos primeiros meses do ano só começa a retroceder após o período de Quaresma. Mas na Quaresma de 2018, encerrada em 31 de março, o processo começou bem antes, em meados do mês. E em abril o processo apenas se acentuou.

Para começar – e também ao contrário do que ocorre habitualmente – o período de pagamento dos salários (primeira quinzena do mês, quando as vendas se intensificam) passou em brancas nuvens para o setor, pois os preços vigentes, em vez de experimentarem valorização, apenas recuaram - semana após semana, sem interrupção.

Diversos fatores podem estar influenciando essa ocorrência. Mas a causa primeira está na alta expansão do alojamento de pintainhas de postura observado em 2017. Ele cresceu quase 14% no ano e seus efeitos (a produção de ovos daí decorrente) ocorre em momento de retração generalizada no consumo.

Não fosse isso suficiente, também desaba sobre o setor, neste instante, um dos desdobramentos da perda (parcial) do mercado externo da carne de frango. Forçada a reduzir rapidamente sua produção, a avicultura de corte só tem como saída imediata a comercialização dos ovos férteis não incubados.

Esse efeito, tudo indica, tende a ser superado no curto prazo, pois vem ocorrendo um maciço descarte de matrizes pesadas, fato indicado pela evolução dos preços no mercado de descartes. Mas ainda que a concorrência futura seja menor, os desafios tendem a permanecer, porquanto a maior parte do aumento no alojamento de pintainhas de postura, no ano passado, esteve concentrada no segundo semestre do ano.

Mas, voltando aos preços de abril, eles foram um quarto menores que os registrados um ano atrás, no mesmo mês. Isto, em condições de produção totalmente contrárias, ou seja, com um acréscimo bastante significativo nos custos de produção. E enquanto os custos continuaram aumentando, o preço médio de abril retrocedeu mais de 14% em relação ao mês anterior.

Já a média registrada no primeiro quadrimestre de 2018 – R$67,93/caixa para cargas fechadas comercializadas no atacado da cidade de São Paulo – vem correspondendo ao menor valor dos últimos três anos. E embora ainda tenhamos dois quadrimestres à frente, dificilmente essa situação será revertida. Ou seja: para o setor de postura, 2017 vai deixar muita saudade.

(AviSite) (Redação)
Imprimir esta notícia...Enviar esta notícia...
|
Deixe aqui sua opinião insira seus comentários.
O espaço também é seu!

Quinta-Feira, 23/05
Ovos: evolução diária piora sensivelmente nos últimos dias (07:23)
Quarta-Feira, 22/05
EUA: surto de salmonela multiestados foi desencadeado por aves vivas não-comerciais (07:15)
Ovos: preços tiveram leve baixa (07:14)
Terça-Feira, 21/05
Simpósio Ovosite debate estratégias com os olhos voltados para o mercado externo (10:06)
Ovos na Granja x Varejo: em abril houve melhora na relação favorecendo o produtor (07:07)
Ovos: reposição normal e preços estáveis na abertura da semana (07:05)
Segunda-Feira, 20/05
Ovos: em mercado especulado, preços caíram no encerramento da semana (06:15)
Sexta-Feira, 17/05
Ovos: demanda mais contida aumenta fragilidade do mercado (16:35)



Últimos Clippings
Soja fecha em alta na CBOT nesta 4ª feira
Tereza Cristina: “Vamos democratizar mais o crédito agrícola”
Abertura do CPAgro Copacol tem a participação de 1,7 mil pessoas
Diretor-Geral da FAO: voto do Brasil vai para vice-ministro da agricultura chinês
SRB debate futuro dos contratos agrários com Ministro do STJ

Nossos Parceiros
OrffaMaxFilm
Agroceresseifun
MSD